Atalho: 6HVT0OS
Gostou do artigo? Compartilhe!

Fiocruz: vacina brasileira contra a esquistossomose é aprovada na fase 1 de testes clínicos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A Sm14, primeira vacina1 anti-helmíntica2 do mundo, acaba de se mostrar eficaz e segura contra a esquistossomose3, doença parasitária que afeta 200 milhões de pessoas no mundo. A vacina1 também protege contra a fasciolose4, verminose que afeta o gado, e poderá ser usada como base para o desenvolvimento de imunizantes5 para outras doenças humanas causadas por helmintos6.

Baseada no antígeno7 Sm14, desenvolvida e patenteada pelo Instituto Oswaldo Cruz (IOC/Fiocruz), a vacina1 coloca o nome do Brasil na fronteira da ciência mundial, como a primeira vacina1 para helmintos6. Foram mais de 30 anos de pesquisa no IOC, liderados por Miriam Tendler. O anúncio foi feito na manhã de hoje (12/06), em Manguinhos, em uma coletiva de imprensa que contou com a participação da diretora do IOC, Tania Araújo-Jorge; do presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha; da pesquisadora responsável, Miriam Tendler e do superintendente de Produtos Biológicos da Ourofino Agronegócios, Carlos Henrique Henrique.

Esta é a primeira vez em que são realizados no Brasil testes clínicos de fase 1 para uma vacina1, uma vez que os testes com pacientes, por regras internacionais, devem obrigatoriamente ser realizados no país de origem da tecnologia.

Assim como em outras vacinas, o imunizante8 nacional foi produzido a partir de um antígeno7 - substância que estimula a produção de anticorpos9 - para preparar o sistema imunológico10 do ser humano à infecção11 pelo parasita12, impedindo que ele se instale no organismo ou que lhe cause danos. Neste caso, é utilizada a proteína Sm14, obtida do Schistosoma mansoni, verme causador da doença na América Latina e na África. A proteína-base da vacina1, isolada e caracterizada no Laboratório de Esquistossomose3 Experimental do IOC, na década de 90, foi escolhida pela Organização Mundial da Saúde13 (OMS) como um dos seis antígenos14 mais promissores no combate à doença. Destes seis antígenos14, apenas dois (um deles é a Sm14) seguem o caminho difícil que leva da bancada do laboratório ao produto.

A proteína foi construída como proteína recombinante e escalonada (teve sua capacidade de produção em volume industrial comprovada), chegando-se à produção do chamado lote semente da vacina1 para testes clínicos, aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

O projeto, que acaba de ter finalizada a etapa de testes clínicos de fase 1, em voluntários humanos, obteve resultados que garantem que a vacina1 é segura para uso humano e que é imunogênica, sendo capaz de produzir proteção para a doença. O Teste Clínico Fase 1 em humanos teve início em maio de 2011, logo após a aprovação do protocolo clínico de pesquisa pela Anvisa e foi conduzido pela equipe do Instituto de Pesquisa Evandro Chagas (Ipec/Fiocruz).

Agora, com a vacina1 humana comprovadamente segura, o objetivo maior tanto do Instituto Oswaldo Cruz quanto da Ourofino é transformar a vacina1 humana em vacina1 humanitária, garantindo seu acesso às populações de áreas endêmicas em todo o mundo, majoritariamente pobres.

Fonte: Fiocruz

Leia o texto completo em: Vacina1 brasileira para esquistossomose3, inédita no mundo, é aprovada na fase 1 de testes clínicos

 

 

NEWS.MED.BR, 2012. Fiocruz: vacina brasileira contra a esquistossomose é aprovada na fase 1 de testes clínicos. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/303640/fiocruz-vacina-brasileira-contra-a-esquistossomose-e-aprovada-na-fase-1-de-testes-clinicos.htm>. Acesso em: 19 set. 2020.

Complementos

1 Vacina: Tratamento à base de bactérias, vírus vivos atenuados ou seus produtos celulares, que têm o objetivo de produzir uma imunização ativa no organismo para uma determinada infecção.
2 Anti-helmíntica: Diz-se da substância ou produto que combate vermes.
3 Esquistossomose: Doença produzida no homem por vermes do gênero Schistosoma, especialmente S. mansoni, S. haematobium e S. japonicum. No Brasil, há apenas a espécie Schistossoma mansoni, que causa diarreia, hepatomegalia e esplenomegalia.
4 Fasciolose: A fasciolose hepática é uma zoonose causada pela Fasciola hepatica , verme achatado e de corpo foliáceo, que tem ampla distribuição geográfica e é conhecido popularmente como baratinha do fígado ou saguaipé.
5 Imunizantes: Que ou o que imuniza; que faz ficar imune ou refratário a um agente patogênico ou a uma moléstia infecciosa.
6 Helmintos: Designação comum a diversas espécies de vermes endoparasitas, pertencentes aos filos dos platelmintos, asquelmintos e outros de afinidade taxonômica incerta; verme.
7 Antígeno: 1. Partícula ou molécula capaz de deflagrar a produção de anticorpo específico. 2. Substância que, introduzida no organismo, provoca a formação de anticorpo.
8 Imunizante: Que ou o que imuniza; que faz ficar imune ou refratário a um agente patogênico ou a uma moléstia infecciosa.
9 Anticorpos: Proteínas produzidas pelo organismo para se proteger de substâncias estranhas como bactérias ou vírus. As pessoas que têm diabetes tipo 1 produzem anticorpos que destroem as células beta produtoras de insulina do próprio organismo.
10 Sistema imunológico: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
11 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
12 Parasita: Organismo uni ou multicelular que vive às custas de outro, denominado hospedeiro. A presença de parasitos em um hospedeiro pode produzir diferentes doenças dependendo do tipo de afecção produzida, do estado geral de saúde do hospedeiro, de mecanismos imunológicos envolvidos, etc. São exemplos de parasitas: a sarna, os piolhos, os áscaris (lombrigas), as tênias (solitárias), etc.
13 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
14 Antígenos: 1. Partículas ou moléculas capazes de deflagrar a produção de anticorpo específico. 2. Substâncias que, introduzidas no organismo, provocam a formação de anticorpo.
Gostou do artigo? Compartilhe!