Atalho: 5RC9YGY
Gostou do artigo? Compartilhe!

Estatinas reduzem risco de câncer colorretal

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Um grupo de pesquisadores da Universidade de Michigan avaliou o uso de estatina em 1953 pacientes com câncer1 colorretal que participam do Molecular Epidemiology of Colorectal Cancer1 Study.

Comparando estes indivíduos com 2015 casos-controle de voluntários compatíveis em idade, sexo e etnia, a equipe descobriu que aqueles que usaram estatinas por no mínimo 5 anos eram significantemente menos propensos a desenvolver a doença do que os que não usaram.

Esta associação tornou-se significativa após ter levado em conta o uso de aspirina ou de outras drogas anti-inflamatórias não-esteróides, o nível de atividade física, a hipercolesterolemia2, a história familiar de câncer1 colorretal, a etnia e o nível de consumo de vegetais. Em contraste, o uso de derivados do ácido fíbrico (fibratos) não protegeu significativamente do câncer1 colorretal, sugerindo que uma propriedade não relacionada à queda geral do colesterol3, mas a uma propriedade específica das estatinas, é a responsável pelo efeito anti-câncer1.

"Devido à participação da hidroximetilglutaril coenzima A redutase na síntese de colesterol3 e no controle do crescimento, as estatinas podem ter uma atividade quimiopreventiva contra câncer1", explica Jenny Poynter (Universidade de Michigan, de Ann Arbor, EUA) e seus colegas. Eles concluíram, no New England Journal of Medicine, que, embora a redução no risco relativo de câncer1 colorretal com o uso de estatinas esteja em 47%, o risco absoluto de desenvolver a doença é provavelmente mais baixo. Não obstante, os cientistas afirmam que as "estatinas merecem uma investigação adicional na quimioprevenção e em experimentações clínicas".

 

Fonte: The New England Journal of Medicine

Equipe Médica Centralx4

NEWS.MED.BR, 2005. Estatinas reduzem risco de câncer colorretal. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/895/estatinas-reduzem-risco-de-cancer-colorretal.htm>. Acesso em: 6 dez. 2019.

Complementos

1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Hipercolesterolemia: Aumento dos níveis de colesterol do sangue. Está associada a uma maior predisposição ao desenvolvimento de aterosclerose.
3 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
4 Centralx: Empresa fornecedora de produtos e serviços na área de medicina. Fundada em 1989 a Centralx é líder no mercado de softwares e sistemas de informação médicos no Brasil.
Gostou do artigo? Compartilhe!