Gostou do artigo? Compartilhe!

Prematuros têm risco maior de eventos adversos durante sedação/anestesia até qual idade?

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Bebês1 prematuros e crianças nascidas prematuras frequentemente necessitam de sedação2/anestesia3 para procedimentos diagnósticos e terapêuticos. O objetivo do estudo, publicado pelo periódico Pediatrics, foi determinar a idade em que as crianças que nasceram com menos de 37 semanas de idade gestacional não estão mais em risco aumentado para eventos adversos de sedação2/anestesia3. Além de descrever a natureza e a incidência4 desses eventos adversos.

O estudo observacional, prospectivo5, de crianças que receberam sedação2/anestesia3 para procedimentos de diagnóstico6 e/ou terapêuticos fora da sala de cirurgia pelo Pediatric Sedation Research Consortium contou com a participação de um total de 57.227 pacientes, de 0 a 22 anos de idade, elegíveis para o estudo. Todos os eventos adversos e termos descritivos foram pré-definidos.

Após análises estatísticas, bebês1 prematuros e crianças nascidas prematuras apresentaram taxas maiores de eventos adversos (14,7% versus 8,5%) em comparação com crianças nascidas a termo. A análise revelou um padrão bifásico para o desenvolvimento de eventos adversos à sedação2/anestesia3. Eventos adversos respiratórios e de vias aéreas foram mais comumente relatados. Exames de ressonância magnética7 foram os procedimentos mais realizados em ambas as categorias de pacientes.

Concluiu-se que os pacientes nascidos prematuros são quase duas vezes mais propensos a desenvolver eventos adversos durante sedação2/anestesia3 e esse risco continua até 23 anos de idade. Os pesquisadores recomendam a obtenção da história do nascimento, durante a formulação de um plano de anestesia3/sedação2, com maior consciência de que prematuros e crianças nascidas prematuras podem estar em risco aumentado.

 

Fonte: Pediatrics, março de 2016

NEWS.MED.BR, 2016. Prematuros têm risco maior de eventos adversos durante sedação/anestesia até qual idade?. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/820594/prematuros-tem-risco-maior-de-eventos-adversos-durante-sedacao-anestesia-ate-qual-idade.htm>. Acesso em: 17 fev. 2020.

Complementos

1 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
2 Sedação: 1. Ato ou efeito de sedar. 2. Aplicação de sedativo visando aliviar sensação física, por exemplo, de dor. 3. Diminuição de irritabilidade, de nervosismo, como efeito de sedativo. 4. Moderação de hiperatividade orgânica.
3 Anestesia: Diminuição parcial ou total da sensibilidade dolorosa. Pode ser induzida por diferentes medicamentos ou ser parte de uma doença neurológica.
4 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
5 Prospectivo: 1. Relativo ao futuro. 2. Suposto, possível; esperado. 3. Relativo à preparação e/ou à previsão do futuro quanto à economia, à tecnologia, ao plano social etc. 4. Em geologia, é relativo à prospecção.
6 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
7 Ressonância magnética: Exame que fornece imagens em alta definição dos órgãos internos do corpo através da utilização de um campo magnético.
Gostou do artigo? Compartilhe!