Gostou do artigo? Compartilhe!

Aumenta em 16% o número de casos de pedras nos rins em população norte americana, principalmente entre jovens, mulheres e negros

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Nos últimos 16 anos, a incidência1 anual de nefrolitíase entre crianças e adultos, na Carolina do Sul, aumentou substancialmente, mas as recentes mudanças na incidência1 em relação à idade, sexo e raça não estão bem caracterizadas.

Este estudo, publicado pelo periódico Clinical Journal of the American Society of Nephrology (CJASN), analisou as tendências temporais na incidência1 anual e no risco cumulativo de litíase2 renal3 entre crianças e adultos que vivem na Carolina do Sul, ao longo de um período compreendido entre 1997 e 2012.

O estudo transversal de base populacional contou com dados de 4.625.364 pessoas, 152.925 pacientes receberam tratamento de emergência4 hospitalar ou tratamento cirúrgico para nefrolitíase. Entre 1997 e 2012, a incidência1 média anual de litíase2 renal3 aumentou 1% anualmente de 206 para 239 por 100.000 pessoas. Entre as faixas etárias, observou-se o maior aumento entre os pacientes entre 15 e 19 anos de idade, nos quais a incidência1 aumentou 26% por cinco anos. Após ajustes para idade e raça, a incidência1 aumentou 15% por cinco anos no sexo feminino, mas manteve-se estável para o sexo masculino. A incidência1 entre os negros aumentou 15% a mais por cinco anos, em comparação com os brancos. Essas mudanças na incidência1 resultaram na duplicação do risco de cálculo5 renal3 durante a infância e um aumento de 45% no risco de nefrolitíase para as mulheres ao longo da vida no período estudado.

Concluiu-se nesta pesquisa que a incidência1 de cálculos renais tem aumentado especialmente entre pacientes jovens, mulheres e negros.

 

Fonte: Clinical Journal of the American Society of Nephrology, publicação online, de janeiro de 2016

NEWS.MED.BR, 2016. Aumenta em 16% o número de casos de pedras nos rins em população norte americana, principalmente entre jovens, mulheres e negros. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/817264/aumenta-em-16-o-numero-de-casos-de-pedras-nos-rins-em-populacao-norte-americana-principalmente-entre-jovens-mulheres-e-negros.htm>. Acesso em: 23 out. 2019.

Complementos

1 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
2 Litíase: Estado caracterizado pela formação de cálculos em diferentes regiões do organismo. A composição destes cálculos e os sintomas que provocam variam de acordo com sua localização no organismo (vesícula biliar, ureter, etc.).
3 Renal: Relacionado aos rins. Uma doença renal é uma doença dos rins. Insuficiência renal significa que os rins pararam de funcionar.
4 Emergência: 1. Ato ou efeito de emergir. 2. Situação grave, perigosa, momento crítico ou fortuito. 3. Setor de uma instituição hospitalar onde são atendidos pacientes que requerem tratamento imediato; pronto-socorro. 4. Eclosão. 5. Qualquer excrescência especializada ou parcial em um ramo ou outro órgão, formada por tecido epidérmico (ou da camada cortical) e um ou mais estratos de tecido subepidérmico, e que pode originar nectários, acúleos, etc. ou não se desenvolver em um órgão definido.
5 Cálculo: Formação sólida, produto da precipitação de diferentes substâncias dissolvidas nos líquidos corporais, podendo variar em sua composição segundo diferentes condições biológicas. Podem ser produzidos no sistema biliar (cálculos biliares) e nos rins (cálculos renais) e serem formados de colesterol, ácido úrico, oxalato de cálcio, pigmentos biliares, etc.
Gostou do artigo? Compartilhe!