Gostou do artigo? Compartilhe!

Estatinas são benéficas na hiperplasia benigna da próstata em idosos com síndrome metabólica

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Pesquisadores do Second Xiangya Hospital of Central South University, na China, avaliaram os efeitos da sinvastatina e da atorvastatina em pacientes idosos com hiperplasia1 benigna da próstata2 (HBP) acompanhada de síndrome metabólica3 (SM).

Pacientes com mais de 60 anos, com HBP acompanhada de SM, foram distribuídos aleatoriamente para receber 40 mg de sinvastatina por dia, 20 mg de atorvastatina por dia ou placebo4 (grupo controle) por 12 meses. Lipídeos séricos, interleucina 6 (IL-6), proteína C reativa de alta sensibilidade (PCR5 ultrassensível), antígeno6 prostático específico (PSA), volume da próstata2 (VP) e o escore International Prostate Symptom Score (IPSS) foram avaliados antes e após o tratamento.

Os níveis de colesterol7 total no soro8 (CT), triglicérides9, colesterol7 de baixa densidade (LDL colesterol10), PCR5 ultrassensível, IL-6 e IPSS estavam diminuídos; colesterol7 de alta densidade (HDL colesterol11) estava aumentado e o volume da próstata2 (VP) estava reduzido nos doentes após tratamento com estatinas. O VP de pacientes tratados com sinvastatina estava mais reduzido do que o dos pacientes que receberam atorvastatina. A diminuição do VP foi mais significativa nos pacientes com obesidade12 do que nos pacientes com peso normal e também em pacientes com hiperlipidemia13 do que nos indivíduos normolipêmicos que seguiram intervenções com o uso de sinvastatinas. A redução do VP foi positivamente relacionada à diminuição dos níveis de colesterol7 total e IL-6 e ao aumento no nível de HDL colesterol11.

No presente estudo, concluiu-se que a sinvastatina e a atorvastatina reduziram significativamente o volume prostático, melhoraram os sintomas14 do trato urinário15 inferior e retardaram a progressão clínica da HBP, possivelmente através da redução do colesterol7 e de fatores anti-inflamatórios.

Fonte: World Journal of Urology, de 8 de abril de 2015

NEWS.MED.BR, 2015. Estatinas são benéficas na hiperplasia benigna da próstata em idosos com síndrome metabólica. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/756867/estatinas-sao-beneficas-na-hiperplasia-benigna-da-prostata-em-idosos-com-sindrome-metabolica.htm>. Acesso em: 11 dez. 2019.

Complementos

1 Hiperplasia: Aumento do número de células de um tecido. Pode ser conseqüência de um estímulo hormonal fisiológico ou não, anomalias genéticas no tecido de origem, etc.
2 Próstata: Glândula que (nos machos) circunda o colo da BEXIGA e da URETRA. Secreta uma substância que liquefaz o sêmem coagulado. Está situada na cavidade pélvica (atrás da parte inferior da SÍNFISE PÚBICA, acima da camada profunda do ligamento triangular) e está assentada sobre o RETO.
3 Síndrome metabólica: Tendência de várias doenças ocorrerem ao mesmo tempo. Incluindo obesidade, resistência insulínica, diabetes ou pré-diabetes, hipertensão e hiperlipidemia.
4 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
5 PCR: Reação em cadeia da polimerase (em inglês Polymerase Chain Reaction - PCR) é um método de amplificação de DNA (ácido desoxirribonucleico).
6 Antígeno: 1. Partícula ou molécula capaz de deflagrar a produção de anticorpo específico. 2. Substância que, introduzida no organismo, provoca a formação de anticorpo.
7 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
8 Soro: Chama-se assim qualquer líquido de características cristalinas e incolor.
9 Triglicérides: A principal maneira de armazenar os lipídeos no tecido adiposo é sob a forma de triglicérides. São também os tipos de lipídeos mais abundantes na alimentação. Podem ser definidos como compostos formados pela união de três ácidos graxos com glicerol. Os triglicérides sólidos em temperatura ambiente são conhecidos como gorduras, enquanto os líquidos são os óleos. As gorduras geralmente possuem uma alta proporção de ácidos graxos saturados de cadeia longa, já os óleos normalmente contêm mais ácidos graxos insaturados de cadeia curta.
10 LDL colesterol: Do inglês low-density lipoprotein cholesterol, colesterol de baixa densidade ou colesterol ruim.
11 HDL colesterol: Do inglês high-density-lipoprotein cholesterol, ou colesterol de alta densidade. Também chamado de bom colesterol.
12 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
13 Hiperlipidemia: Condição em que os níveis de gorduras e colesterol estão mais altos que o normal.
14 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
15 Trato Urinário:
Gostou do artigo? Compartilhe!