Gostou do artigo? Compartilhe!

Stent versus endarterectomia, para o tratamento da estenose carotídea sintomática, mostram resultados semelhantes em pesquisa de longo prazo de acompanhamento, em artigo do The Lancet

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O implante1 de stent é uma alternativa à endarterectomia para o tratamento da estenose2 da artéria3 carótida, mas a eficácia em longo prazo é incerta. O presente estudo, conhecido como International Carotid Stenting Study, publicado pelo periódico The Lancet, divulga dados de acompanhamento de longo prazo a respeito da comparação randomizada destes tratamentos.

Os pacientes com estenose2 carotídea sintomática4 foram aleatoriamente designados 1:1 para o tratamento com stent ou endarterectomia em 50 centros em todo o mundo. A aleatorização foi gerada por computador central e distribuída por telefonema ou fax. Os principais resultados foram avaliados por uma comissão independente que desconhecia a atribuição do tratamento. O resultado primário foi acidente vascular cerebral5 (AVC ou derrame6) fatal ou incapacitante em qualquer território após a randomização para o final do acompanhamento. A análise foi por intenção de tratar ([ITT] todos os pacientes) e por protocolo de 31 dias após o tratamento (todos os pacientes nos quais o tratamento atribuído foi concluído). A capacidade funcional foi classificada com a escala de Rankin modificada.

1.713 pacientes foram atribuídos a receber o implante1 de stent (n=855) ou endarterectomia (n=858) e acompanhados por uma média de 4,2 anos (IQR 3,0-5,2, máximo 10,0). Três pacientes foram retirados imediatamente e, por conseguinte, a população ITT ficou sendo composta por 1.710 pacientes. O número de acidentes vasculares7 cerebrais fatais ou incapacitantes (52 vs 49) e o risco cumulativo de 5 anos não diferiram significativamente entre os grupos do implante1 de stent e da endarterectomia (6,4% vs 6,5%; hazard ratio [HR] 1,06; IC 95% 0,72-1,57; p=0,77). Qualquer acidente vascular cerebral5 foi mais frequente no grupo stent do que no grupo endarterectomia (119 vs 72 eventos; população ITT, risco cumulativo de 5 anos 15,2% vs 9,4%; HR 1,71, IC 95% 1,28-2,30, p<0,001; população por protocolo, risco cumulativo de 5 anos 8,9% vs 5,8%, 1,53, 1,02-2,31, p=0,04), mas foram, principalmente, derrames não incapacitante. A distribuição dos escores da escala de Rankin modificada em 1 ano, 5 anos ou no final do acompanhamento não diferiram significativamente entre os grupos de tratamento.

O resultado funcional no longo prazo e o risco de acidente vascular cerebral5 fatal ou incapacitante foram semelhantes para o implante1 de stent e para a endarterectomia para o tratamento da estenose2 carotídea sintomática4.

Fonte: The Lancet, volume 385, número 9967, de 7 de fevereiro de 2015

NEWS.MED.BR, 2015. Stent versus endarterectomia, para o tratamento da estenose carotídea sintomática, mostram resultados semelhantes em pesquisa de longo prazo de acompanhamento, em artigo do The Lancet. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/742677/stent-versus-endarterectomia-para-o-tratamento-da-estenose-carotidea-sintomatica-mostram-resultados-semelhantes-em-pesquisa-de-longo-prazo-de-acompanhamento-em-artigo-do-the-lancet.htm>. Acesso em: 15 nov. 2019.

Complementos

1 Implante: 1. Em cirurgia e odontologia é o material retirado do próprio indivíduo, de outrem ou artificialmente elaborado que é inserido ou enxertado em uma estrutura orgânica, de modo a fazer parte integrante dela. 2. Na medicina, é qualquer material natural ou artificial inserido ou enxertado no organismo. 3. Em patologia, é uma célula ou fragmento de tecido, especialmente de tumores, que migra para outro local do organismo, com subsequente crescimento.
2 Estenose: Estreitamento patológico de um conduto, canal ou orifício.
3 Artéria: Vaso sangüíneo de grande calibre que leva sangue oxigenado do coração a todas as partes do corpo.
4 Sintomática: 1. Relativo a ou que constitui sintoma. 2. Que é efeito de alguma doença. 3. Por extensão de sentido, é o que indica um particular estado de coisas, de espírito; revelador, significativo.
5 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
6 Derrame: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
7 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
Gostou do artigo? Compartilhe!