Gostou do artigo? Compartilhe!

Cigarro pode aumentar risco de gravidez ectópica em quatro vezes, de acordo com publicação do The American Journal of Pathology

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A gravidez ectópica1 (GE) é a causa mais comum de mortalidade2 materna no primeiro trimestre de gestação. Entretanto, sua etiologia3 ainda é incerta. Na GE, a retenção embrionária na trompa de Falópio é relacionada à contratilidade da musculatura lisa e a alterações no microambiente tubário. O cigarro é o principal fator de risco4 para esta condição.

Em pesquisa da Universidade de Edinburgo, publicada no The American Journal of Pathology, cientistas escoceses observaram que as trompas de Falópio de mulheres com gravidez ectópica1 exibem alterações na expressão do PROKR1 (do inglês prokineticin receptor-1), o qual é angiogênico, regula a contratilidade da musculatura lisa e está envolvido na implantação intrauterina.

A hipótese dos pesquisadores é de que o cigarro predisponha à gravidez ectópica1 por alterar a expressão tubária de PROKR1. O PROKR1 permite a implantação correta do embrião dentro do útero5, mas sua presença nas trompas de Falópio parece aumentar o risco de que esta implantação ocorra fora do útero5.

É fácil compreender como a inalação da fumaça do cigarro afeta os pulmões6. O presente estudo mostra que componentes do cigarro entram na corrente sanguínea e afetam órgãos à distância, como é o caso do sistema reprodutivo.

Fonte: The American Journal of Pathology

NEWS.MED.BR, 2010. Cigarro pode aumentar risco de gravidez ectópica em quatro vezes, de acordo com publicação do The American Journal of Pathology. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/72527/cigarro-pode-aumentar-risco-de-gravidez-ectopica-em-quatro-vezes-de-acordo-com-publicacao-do-the-american-journal-of-pathology.htm>. Acesso em: 20 nov. 2019.

Complementos

1 Gravidez ectópica: Implantação do produto da fecundação fora da cavidade uterina (trompas, peritôneo, etc.).
2 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
3 Etiologia: 1. Ramo do conhecimento cujo objeto é a pesquisa e a determinação das causas e origens de um determinado fenômeno. 2. Estudo das causas das doenças.
4 Fator de risco: Qualquer coisa que aumente a chance de uma pessoa desenvolver uma doença.
5 Útero: Orgão muscular oco (de paredes espessas), na pelve feminina. Constituído pelo fundo (corpo), local de IMPLANTAÇÃO DO EMBRIÃO e DESENVOLVIMENTO FETAL. Além do istmo (na extremidade perineal do fundo), encontra-se o COLO DO ÚTERO (pescoço), que se abre para a VAGINA. Além dos istmos (na extremidade abdominal superior do fundo), encontram-se as TUBAS UTERINAS.
6 Pulmões: Órgãos do sistema respiratório situados na cavidade torácica e responsáveis pelas trocas gasosas entre o ambiente e o sangue. São em número de dois, possuem forma piramidal, têm consistência esponjosa e medem cerca de 25 cm de comprimento. Os pulmões humanos são divididos em segmentos denominados lobos. O pulmão esquerdo possui dois lobos e o direito possui três. Os pulmões são compostos de brônquios que se dividem em bronquíolos e alvéolos pulmonares. Nos alvéolos se dão as trocas gasosas ou hematose pulmonar entre o meio ambiente e o corpo, com a entrada de oxigênio na hemoglobina do sangue (formando a oxiemoglobina) e saída do gás carbônico ou dióxido de carbono (que vem da célula como carboemoglobina) dos capilares para o alvéolo.

Artigos selecionados

Gostou do artigo? Compartilhe!

Complementos

28/09/2010 - Complemento feito por marcos
Re: Cigarro pode aumentar risco de gravidez ectópica em quatro vezes, de acordo com publicação do The American Journal of Pathology
A possível correlação entre as substâncias presentes na fumaça do cigarro e sua interferência no processo de IMPLANTAÇÃO EMBRIONÁRIA, na parede uterina, demonstra que ao inalarmos fumaça de cigarro, devido a alta vascularização dos pulmões, inúmeras substâncias acabam por serem tranportadas pela circulação sistêmica, causando efeitos nocivos em órgãos que até pouco tempo não tínhamos uma noção muito clara.
A gravidez ectópica, ou aquela que se dá fora do ambiente uterino,principalmente nas tubas uterinas, não é viável do ponto de vista biológico, pois tais estruturas não são fisiologicamente adequadas à formação de anexos embrionários, como a placenta e outras além da óbvia dificuldade de espaço, o tecido das tubas não são especializados em receber o embrião, e propiciar seu desenvolvimento, então, PENSE QUE O CIGARRO PODE COMPROMETER UMA VIDA QUE AINDA ESTÁ EM DESENVOLVIMENTO, ESTA VIDA NÃO PODE AINDA OPTAR POR FUMAR OU NÃO, E NÃO PODEMOS TOMAR ESTA DECISÃO POR ELA!!! E AQUI NÃO HÁ A DISCUSSÃO SE EXISTE VIDA OU NÃO POIS O NOME JÁ DEFINE COMO GRAVIDEZ ECTÓPICA, O QUE SIGNIFICA QUE UM INDIVÍDUO, COM CARGA GENÉTICA PRÓPRIA NÃO PODERÁ SE DESENVOLVER NO LOCAL CORRETO, DEVIDO A INTERFERÊNCIA EXTERNA DA FUMAÇA INALADA , QUE ELE NÃO PODE REJEITAR, PENSEMOS NESTE ESTUDO COM CARINHO E SENSO DE HUMANIDADE.

  • Entrar
  • Assinar