Gostou do artigo? Compartilhe!

The Lancet: inibição da PCSK9 com evolocumab na hipercolesterolemia familiar homozigótica reduz significativamente o colesterol LDL

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A hipercolesterolemia1 familiar homozigótica2 é uma doença rara, grave, caracterizada por baixa absorção celular de colesterol3 LDL4, aumento das concentrações de colesterol3 LDL4 no plasma5, e doença cardiovascular prematura. Os tratamentos hipolipemiantes convencionais são modestamente eficazes. O evolocumab, um anticorpo6 monoclonal para proproteína convertase subtilisina/kexin tipo 9 (PCSK9), reduziu o colesterol3 LDL4 em 16% em um estudo piloto. O presente estudo, publicado pelo The Lancet, apresenta os resultados do evolocumab em um estudo randomizado7.

Este ensaio duplo-cego, randomizado8, de fase 3, controlado com placebo9, foi realizado em 17 locais em 10 países da América do Norte, Europa, Oriente Médio e África do Sul. Cinquenta pacientes elegíveis (idade ≥12 anos), com hipercolesterolemia1 familiar homozigótica2, em terapia de regulação lipídica estável por pelo menos quatro semanas e não recebendo aférese com lipoproteína, foram distribuídos aleatoriamente por uma sequencia de randomização gerada por computador em uma proporção de 2:1 para receber 420 mg de evolocumab subcutâneo10 ou placebo9, a cada quatro semanas, durante doze semanas. A randomização foi estratificada pelo colesterol3 LDL4 na triagem (<198 mg/dl11 ou ≥198 mg/dl11) e implementado por um sistema computadorizado de resposta interativa de voz. Os pacientes, o pessoal envolvido no estudo e o financiador foram mascarados para o tratamento e os resultados de eficácia pelo Laboratório Central, não enviando resultados de exames de colesterol3 LDL4 ou qualquer resultado de lipídios para as clínicas após a consulta inicial. O resultado primário foi a variação percentual na ultracentrifugação do colesterol3 LDL4 do início até a 12ª semana, em comparação com o placebo9, analisados por intenção de tratar.

Dos 50 pacientes elegíveis, aleatoriamente designados para os dois grupos de tratamento, 49 realmente receberam o medicamento e completaram o estudo (16 no grupo placebo9 e 33 no grupo evolocumab). Comparado ao placebo9, o evolocumab reduziu significativamente o colesterol3 LDL4 em 12 semanas em 30,9% (IC 95% -43,9% para -18,0%, p<0,0001). Eventos adversos emergentes do tratamento ocorreram em 10 (63%) dos 16 pacientes no grupo placebo9 e 12 (36%) dos 33 pacientes no grupo evolocumab. Nenhum evento adverso clínico ou laboratorial grave ocorreu e não houve desenvolvimento de anticorpos12 anti-evolocumab detectáveis durante o estudo.

Os resultados deste estudo mostraram que nos pacientes com hipercolesterolemia1 familiar homozigótica2 avaliados, o evolocumab (420 mg, administradas a cada 4 semanas) foi bem tolerado e reduziu significativamente o colesterol3 LDL4 em comparação com o placebo9.

Fonte: The Lancet, publicação online, de 2 de outubro de 2014

NEWS.MED.BR, 2014. The Lancet: inibição da PCSK9 com evolocumab na hipercolesterolemia familiar homozigótica reduz significativamente o colesterol LDL. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/574392/the-lancet-inibicao-da-pcsk9-com-evolocumab-na-hipercolesterolemia-familiar-homozigotica-reduz-significativamente-o-colesterol-ldl.htm>. Acesso em: 19 mar. 2019.

Complementos

1 Hipercolesterolemia: Aumento dos níveis de colesterol do sangue. Está associada a uma maior predisposição ao desenvolvimento de aterosclerose.
2 Homozigótica: Referente a homozigoto. Homozigoto é quando os alelos de um ou mais genes são idênticos. Alelos são genes que ocupam os mesmos loci (locais) nos cromossomos.
3 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
4 LDL: Lipoproteína de baixa densidade, encarregada de transportar colesterol através do sangue. Devido à sua tendência em depositar o colesterol nas paredes arteriais e a produzir aterosclerose, tem sido denominada “mau colesterol“.
5 Plasma: Parte que resta do SANGUE, depois que as CÉLULAS SANGÜÍNEAS são removidas por CENTRIFUGAÇÃO (sem COAGULAÇÃO SANGÜÍNEA prévia).
6 Anticorpo: Proteína circulante liberada pelos linfócitos em reação à presença no organismo de uma substância estranha (antígeno).
7 Estudo randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle - o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
8 Randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle – o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
9 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
10 Subcutâneo: Feito ou situado sob a pele. Hipodérmico.
11 Mg/dL: Miligramas por decilitro, unidade de medida que mostra a concentração de uma substância em uma quantidade específica de fluido.
12 Anticorpos: Proteínas produzidas pelo organismo para se proteger de substâncias estranhas como bactérias ou vírus. As pessoas que têm diabetes tipo 1 produzem anticorpos que destroem as células beta produtoras de insulina do próprio organismo.
Gostou do artigo? Compartilhe!