Gostou do artigo? Compartilhe!

Pediatrics: precisão do oxímetro de pulso na avaliação de crianças com hipóxia

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Estudo realizado pelo Hospital Infantil de Los Angeles e pela University of Southern California Keck School of Medicine, com o objetivo de medir a precisão das saturações de oxigênio medida pela oximetria de pulso (SpO2), na faixa de 65% a 97%, foi publicado pelo periódico Pediatrics.

Para crianças com cardiopatia congênita1 cianótica2 ou insuficiência respiratória3 hipoxêmica aguda, os médicos frequentemente tomam decisões com base na oximetria de pulso, na ausência de uma gasometria arterial.

O estudo prospectivo4, de revisão institucional, multicêntrico e observacional foi realizado com dados de cinco unidades de tratamento intensivo pediátricas e incluiu 225 crianças sob ventilação5 mecânica com um cateter arterial. A cada amostra de sangue6 arterial (gasometria arterial), a saturação de oxigênio arterial (SaO2) obtida através de co-oxímetro e a saturação de oxigênio medida por oximetria de pulso (SpO2) eram avaliadas simultaneamente se a SpO2 fosse ≤ 97%.

A menor SpO2 obtida no estudo foi de 65%. Na faixa de SpO2 de 65% a 97%, foram obtidos 1980 valores simultâneos para SpO2 e SaO2. O viés (SpO2-SaO2) variou ao longo do intervalo de valores de SpO2. O viés foi maior na faixa de SpO2 entre 81% e 85%. As medições de SpO2 estavam perto da SaO2 na faixa de SpO2 entre 91% e 97%.

Este estudo identificou que a precisão da oximetria de pulso varia significativamente em função da variação de valores na SpO2. Saturações medidas por oximetria de pulso em média superestimam a SaO2 obtida por co-oxímetro na variação de SpO2 entre 76% e 90%. Melhores algoritmos de oximetria de pulso são necessários para a avaliação precisa das crianças com saturações na faixa hipoxêmica.

Os dados sugerem que os oxímetros de pulso parecem ser mais exatos para uso em crianças com uma maior saturação de oxigênio, como entre 91% e 97%. Eles são provavelmente suficientes para avaliar crianças com doenças respiratórias. Mas, infelizmente, em crianças com saturações mais baixas, tais como entre 76% e 90%, eles tendem a superestimar a saturação real em cerca de 5%. Para as crianças com cardiopatia congênita1 cianótica2 que vivem nesta faixa inferior, os algoritmos de oximetria de pulso podem ser melhorados.

Fonte: Pediatrics, publicação online de 16 de dezembro de 2013

NEWS.MED.BR, 2013. Pediatrics: precisão do oxímetro de pulso na avaliação de crianças com hipóxia. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/513704/pediatrics-precisao-do-oximetro-de-pulso-na-avaliacao-de-criancas-com-hipoxia.htm>. Acesso em: 23 jul. 2019.

Complementos

1 Congênita: 1. Em biologia, o que é característico do indivíduo desde o nascimento ou antes do nascimento; conato. 2. Que se manifesta espontaneamente; inato, natural, infuso. 3. Que combina bem com; apropriado, adequado. 4. Em termos jurídicos, é o que foi adquirido durante a vida fetal ou embrionária; nascido com o indivíduo. Por exemplo, um defeito congênito.
2 Cianótica: Relativo à cianose, ou seja, à coloração azul violácea da pele e das mucosas devida à oxigenação insuficiente do sangue e ligada a várias causas (distúrbio de hematose, insuficiência cardíaca etc.).
3 Insuficiência respiratória: Condição clínica na qual o sistema respiratório não consegue manter os valores da pressão arterial de oxigênio (PaO2) e/ou da pressão arterial de gás carbônico (PaCO2) dentro dos limites da normalidade, para determinada demanda metabólica. Como a definição está relacionada à incapacidade do sistema respiratório em manter níveis adequados de oxigenação e gás carbônico, foram estabelecidos, para sua caracterização, pontos de corte na gasometria arterial: PaO2 50 mmHg.
4 Prospectivo: 1. Relativo ao futuro. 2. Suposto, possível; esperado. 3. Relativo à preparação e/ou à previsão do futuro quanto à economia, à tecnologia, ao plano social etc. 4. Em geologia, é relativo à prospecção.
5 Ventilação: 1. Ação ou efeito de ventilar, passagem contínua de ar fresco e renovado, num espaço ou recinto. 2. Agitação ou movimentação do ar, natural ou provocada para estabelecer sua circulação dentro de um ambiente. 3. Em fisiologia, é o movimento de ar nos pulmões. Perfusão Em medicina, é a introdução de substância líquida nos tecidos por meio de injeção em vasos sanguíneos.
6 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
Gostou do artigo? Compartilhe!