Gostou do artigo? Compartilhe!

Deficiência de vitamina D em mulheres jovens está associada a maior risco de hipertensão arterial no futuro, segundo estudo divulgado pela American Heart Association

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A deficiência de vitamina1 D em mulheres jovens pode aumentar o risco de desenvolver hipertensão2 sistólica 15 anos mais tarde, de acordo com pesquisa apresentada na 63ª conferência sobre hipertensão arterial3 da American Heart Association.

No estudo Michigan Bone Health and Metabolism Study, coordenado pelo médico Flojaune C. Griffin, da Escola de Saúde4 Pública da Universidade de Michigan, pesquisadores americanos avaliaram dados de 559 mulheres caucasianas que tinham de 24 a 44 anos (média de 38 anos) em 1992, quando o estudo começou. Os pesquisadores mediram a pressão arterial5 das participantes anualmente, assim como os níveis sanguíneos de vitamina1 D, e compararam com medidas feitas em 2007.

As mulheres que tinham deficiência de vitamina1 D em 1993 apresentaram 3 vezes mais chance de desenvolver hipertensão2 sistólica 15 anos depois, comparadas àquelas com níveis normais de vitamina1 D no organismo. A hipertensão2 aumentou de 6% para 25% na população estudada durante os quinze anos da pesquisa.

A vitamina1 D tem um papel importante na saúde4 dos ossos. Outro estudo recente indica que a deficiência desta vitamina1 em mulheres pode aumentar o risco de desenvolvimento de alguns tumores malignos e tem um impacto negativo na função imunológica e em doenças inflamatórias.

Fonte: American Heart Association

NEWS.MED.BR, 2009. Deficiência de vitamina D em mulheres jovens está associada a maior risco de hipertensão arterial no futuro, segundo estudo divulgado pela American Heart Association. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/41808/deficiencia-de-vitamina-d-em-mulheres-jovens-esta-associada-a-maior-risco-de-hipertensao-arterial-no-futuro-segundo-estudo-divulgado-pela-american-heart-association.htm>. Acesso em: 16 set. 2019.

Complementos

1 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
2 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
3 Hipertensão arterial: Aumento dos valores de pressão arterial acima dos valores considerados normais, que no adulto são de 140 milímetros de mercúrio de pressão sistólica e 85 milímetros de pressão diastólica.
4 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
5 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
Gostou do artigo? Compartilhe!