Atalho: 6XS6MK9
Gostou do artigo? Compartilhe!

Nature: metabolismo da L-carnitina, um nutriente da carne vermelha, pela microbiota intestinal, promove a aterosclerose

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Artigo publicado pela revista Nature Medicine mostra que o metabolismo1 de L-carnitina, um nutriente presente na carne vermelha, promove a aterosclerose2 através de mecanismo dependente da microbiota3 intestinal.

O metabolismo1 de colina e fosfatidilcolina pela microbiota3 intestinal produz trimetilamina (TMA), que é metabolizada em uma espécie pró-aterogênica, a trimetilamina-N-óxido (TMAO). Foi demonstrado no presente trabalho que o metabolismo1 de L-carnitina dietética, uma trimetilamina abundante na carne vermelha, pela microbiota3 intestinal, também produz TMAO que acelera a aterosclerose2 em cobaias de laboratório. Os onívoros produziram mais TMAO do que vegetarianos ou vegetarianos após a ingestão de L-carnitina, através de um mecanismo dependente da microbiota3 intestinal.

A presença de bactérias específicas nas fezes humanas foi associada à concentração plasmática de TMAO e ao estado dietético. Os níveis plasmáticos de L-carnitina em indivíduos submetidos à avaliação cardíaca (n = 2.595) previram um aumento dos riscos tanto para doença cardiovascular prevalente, quanto para eventos cardíacos adversos maiores incidentes4 (infarto do miocárdio5, acidente vascular cerebral6 ou morte), mas apenas entre os indivíduos com altos níveis de TMAO simultaneamente.

A suplementação7 dietética crônica com L-carnitina em ratos alterou a composição microbiana no ceco8, marcadamente aumentando a síntese de TMA e TMAO e a aterosclerose2, mas isto não ocorreu quando a microbiota3 intestinal foi concorrentemente suprimida. Em camundongos com uma microbiota3 intestinal intacta, a suplementação7 dietética com TMAO, carnitina ou colina reduziu o transporte reverso de colesterol9 in vivo. A microbiota3 intestinal pode, assim, contribuir para a relação bem estabelecida entre altos níveis de consumo de carne vermelha e o risco de doenças cardiovasculares10.

Fonte: Nature, publicação online de 7 de abril de 2013

NEWS.MED.BR, 2013. Nature: metabolismo da L-carnitina, um nutriente da carne vermelha, pela microbiota intestinal, promove a aterosclerose. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/348739/nature-metabolismo-da-l-carnitina-um-nutriente-da-carne-vermelha-pela-microbiota-intestinal-promove-a-aterosclerose.htm>. Acesso em: 3 jul. 2020.

Complementos

1 Metabolismo: É o conjunto de transformações que as substâncias químicas sofrem no interior dos organismos vivos. São essas reações que permitem a uma célula ou um sistema transformar os alimentos em energia, que será ultilizada pelas células para que as mesmas se multipliquem, cresçam e movimentem-se. O metabolismo divide-se em duas etapas: catabolismo e anabolismo.
2 Aterosclerose: Tipo de arteriosclerose caracterizado pela formação de placas de ateroma sobre a parede das artérias.
3 Microbiota: Em ecologia, chama-se microbiota ao conjunto dos microrganismos que habitam um ecossistema, principalmente bactérias, protozoários e outros microrganismos que têm funções importantes na decomposição da matéria orgânica e, portanto, na reciclagem dos nutrientes. Fazem parte da microbiota humana uma quantidade enorme de bactérias que vivem em harmonia no organismo e auxiliam a ação do sistema imunológico e a nutrição, por exemplo.
4 Incidentes: 1. Que incide, que sobrevém ou que tem caráter secundário; incidental. 2. Acontecimento imprevisível que modifica o desenrolar normal de uma ação. 3. Dificuldade passageira que não modifica o desenrolar de uma operação, de uma linha de conduta.
5 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
6 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
7 Suplementação: Que serve de suplemento para suprir o que falta, que completa ou amplia.
8 Ceco: Bolsa cega (ou área em fundo-de-saco) do INTESTINO GROSSO, localizada abaixo da entrada do INTESTINO DELGADO. Apresenta uma extensão em forma de verme, o APÊNDICE vermiforme.
9 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
10 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
Gostou do artigo? Compartilhe!