Atalho: 6RRJD51
Gostou do artigo? Compartilhe!

JAMA: anticorpo monoclonal para PCSK9 pode ajudar pacientes intolerantes às estatinas e reduzir o colesterol LDL

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Cerca de 10% a 20% dos pacientes não conseguem tolerar as estatinas ou as doses suficientes para alcançar os objetivos do tratamento. A proproteína convertase subtilisina/Kexin tipo 9, também conhecida como PCSK9, é uma enzima1 que nos seres humanos é codificada pelo PCSK9 gene. Ela se liga à lipoproteína de baixa densidade (LDL colesterol2), promovendo a sua degradação e aumentando os níveis de colesterol3 LDL4. Na fase 1, os estudos a respeito de um anticorpo5 monoclonal humano para PCSK9, o AMG145, foi bem tolerado e reduziu os níveis de colesterol3 LDL4.

O objetivo do estudo, publicado pelo The Journal of the American Medical Association (JAMA), foi avaliar a eficácia e a tolerabilidade do AMG145 em pacientes com intolerância à estatina devido aos seus efeitos musculares secundários como dor, fraqueza muscular ou rabdomiólise6.

Os doentes foram randomizados e divididos em cinco grupos: AMG145 sozinho em doses de 280 mg, 350 mg ou 420 mg; AMG145 na dose de 420 mg mais 10 mg de ezetimiba, ou 10 mg de ezetimiba e placebo7. AMG145 ou placebo7 foi administrado por via subcutânea8 a cada 4 semanas.

Dos 236 pacientes avaliados, 160 foram randomizados (idade média, 62 anos; 64% do sexo feminino; colesterol3 LDL4 basal médio de 193 mg/dL9), todos os pacientes tiveram intolerância a uma ou mais estatinas por causa de eventos musculares relacionados. Na semana 12, a média de alterações nos níveis de colesterol3 LDL4 foram as seguintes:

Substâncias administradas Alterações nos níveis de colesterol3 LDL4
AMG145 280 mg - 67 mg/dL9
AMG145 350 mg -70 mg/dL9
AMG145 420 mg -91 mg/dL9
AMG145 420 mg + 10 mg ezetimibe -110 mg/dL9
Placebo7 + 10 mg ezetimibe -14 mg/dL9

 

Quatro eventos adversos graves foram relatados com o uso de AMG145 (doença arterial coronariana, pancreatite10 aguda, fratura11 de quadril e síncope12). A mialgia13 foi o evento adverso mais comum do tratamento, durante o estudo, ocorrendo em 5 pacientes (15,6%) no grupo de 280 mg; 1 paciente (3,2%) no grupo de 350 mg; 1 paciente (3,1%) no grupo de 420 mg ; 6 pacientes (20,0%) que receberam 420 mg AMG145/ezetimibe e 1 paciente (3,1%) que recebeu placebo7/ezetimibe.

Neste estudo de fase 2, em pacientes intolerantes à estatina, a administração subcutânea8 de um anticorpo5 monoclonal para PCSK9 reduziu significativamente os níveis de colesterol3 LDL4 e foi associado à tolerabilidade no curto prazo.

Fonte: The Journal of the American Medical Association (JAMA) 

NEWS.MED.BR, 2012. JAMA: anticorpo monoclonal para PCSK9 pode ajudar pacientes intolerantes às estatinas e reduzir o colesterol LDL. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/331300/jama-anticorpo-monoclonal-para-pcsk9-pode-ajudar-pacientes-intolerantes-as-estatinas-e-reduzir-o-colesterol-ldl.htm>. Acesso em: 15 set. 2019.

Complementos

1 Enzima: Proteína produzida pelo organismo que gera uma reação química. Por exemplo, as enzimas produzidas pelo intestino que ajudam no processo digestivo.
2 LDL colesterol: Do inglês low-density lipoprotein cholesterol, colesterol de baixa densidade ou colesterol ruim.
3 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
4 LDL: Lipoproteína de baixa densidade, encarregada de transportar colesterol através do sangue. Devido à sua tendência em depositar o colesterol nas paredes arteriais e a produzir aterosclerose, tem sido denominada “mau colesterol“.
5 Anticorpo: Proteína circulante liberada pelos linfócitos em reação à presença no organismo de uma substância estranha (antígeno).
6 Rabdomiólise: Síndrome caracterizada por destruição muscular, com liberação de conteúdo intracelular na circulação sanguínea. Atualmente, a rabdomiólise é considerada quando há dano secundário em algum órgão associado ao aumento das enzimas musculares. A gravidade da doença é variável, indo de casos de elevações assintomáticas de enzimas musculares até situações ameaçadoras à vida, com insuficiência renal aguda ou distúrbios hidroeletrolíticos. As causas da rabdomiólise podem ser classificadas em quatro grandes grupos: trauma ou lesão muscular direta, excesso de atividade muscular, defeitos enzimáticos hereditários ou outras condições clínicas.
7 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
8 Subcutânea: Feita ou situada sob a pele; hipodérmica.
9 Mg/dL: Miligramas por decilitro, unidade de medida que mostra a concentração de uma substância em uma quantidade específica de fluido.
10 Pancreatite: Inflamação do pâncreas. A pancreatite aguda pode ser produzida por cálculos biliares, alcoolismo, drogas, etc. Pode ser uma doença grave e fatal. Os primeiros sintomas consistem em dor abdominal, vômitos e distensão abdominal.
11 Fratura: Solução de continuidade de um osso. Em geral é produzida por um traumatismo, mesmo que possa ser produzida na ausência do mesmo (fratura patológica). Produz como sintomas dor, mobilidade anormal e ruídos (crepitação) na região afetada.
12 Síncope: Perda breve e repentina da consciência, geralmente com rápida recuperação. Comum em pessoas idosas. Suas causas são múltiplas: doença cerebrovascular, convulsões, arritmias, doença cardíaca, embolia pulmonar, hipertensão pulmonar, hipoglicemia, intoxicações, hipotensão postural, síncope situacional ou vasopressora, infecções, causas psicogênicas e desconhecidas.
13 Mialgia: Dor que se origina nos músculos. Pode acompanhar outros sintomas como queda no estado geral, febre e dor de cabeça nas doenças infecciosas. Também pode estar associada a diferentes doenças imunológicas.
Gostou do artigo? Compartilhe!