Atalho: 6FD7TZ4
Gostou do artigo? Compartilhe!

Esperança no tratamento da paralisia cerebral, em artigo da Science Translational Medicine

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A paralisia1 cerebral é uma doença que não tem cura. A neuroinflamação de determinadas partes do cérebro2 desempenha papel chave na patogênese3 da doença e de distúrbios tais como a doença de Alzheimer4 e a esclerose múltipla5.

Atacar a neuroinflamação pode ser uma potencial estratégia terapêutica6. No entanto, administrar drogas através da barreira hematocerebral é um desafio.

Estudo publicado pela revista Science Translational Medicine mostrou que um método baseado em nanomedicina liberou um medicamento anti-inflamatório diretamente em partes comprometidas do cérebro2, através do uso de minúsculas moléculas em cascata conhecidas como dendrímeros. Sujatha Kannan, do Instituto Nacional de Saúde7 Infantil e do Departamento de Pesquisa de Perinatologia e Desenvolvimento Humano dos Estados Unidos, autora do estudo, relata que coelhos nascidos com paralisia1 cerebral, tratados às seis horas de nascidos, tiveram uma melhora significativa da função motora por volta do quinto dia de vida.

O medicamento usado é comumente empregado para tratar pacientes com intoxicação por acetaminofeno (paracetamol), o N-acetil-L-cistina ou NAC, e foi administrado em uma dose dez vezes menor. O método de nano-entrega por dendrímeros permitiu que a medicação atravessasse a barreira hematocerebral, reduzindo a neuroinflamação e melhorando a função motora.

A eficácia do tratamento com dendrímero-NAC, administrado no período pós-natal após dano pré-natal, sugere uma janela de oportunidades para o tratamento da paralisia1 cerebral em seres humanos após o nascimento.

Fonte: Science Translational Medicine, volume 336, de 20 de abril de 2012

NEWS.MED.BR, 2012. Esperança no tratamento da paralisia cerebral, em artigo da Science Translational Medicine. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/296645/esperanca-no-tratamento-da-paralisia-cerebral-em-artigo-da-science-translational-medicine.htm>. Acesso em: 7 dez. 2019.

Complementos

1 Paralisia: Perda total da força muscular que produz incapacidade para realizar movimentos nos setores afetados. Pode ser produzida por doença neurológica, muscular, tóxica, metabólica ou ser uma combinação das mesmas.
2 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
3 Patogênese: Modo de origem ou de evolução de qualquer processo mórbido; nosogenia, patogênese, patogenesia.
4 Doença de Alzheimer: É uma doença progressiva, de causa e tratamentos ainda desconhecidos que acomete preferencialmente as pessoas idosas. É uma forma de demência. No início há pequenos esquecimentos, vistos pelos familiares como parte do processo normal de envelhecimento, que se vão agravando gradualmente. Os pacientes tornam-se confusos e por vezes agressivos, passando a apresentar alterações da personalidade, com distúrbios de conduta e acabam por não reconhecer os próprios familiares e até a si mesmos quando colocados frente a um espelho. Tornam-se cada vez mais dependentes de terceiros, iniciam-se as dificuldades de locomoção, a comunicação inviabiliza-se e passam a necessitar de cuidados e supervisão integral, até mesmo para as atividades elementares como alimentação, higiene, vestuário, etc..
5 Esclerose múltipla: Doença degenerativa que afeta o sistema nervoso, produzida pela alteração na camada de mielina. Caracteriza-se por alterações sensitivas e de motilidade que evoluem através do tempo produzindo dano neurológico progressivo.
6 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
7 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
Gostou do artigo? Compartilhe!