Atalho: 5UZHC71
Gostou do artigo? Compartilhe!

AJCN: evidências da relação entre a redução de gorduras saturadas na dieta e o risco para doenças coronarianas

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

As recomendações atuais alertam sobre a relação entre a redução de gorduras saturadas1 na dieta e a diminuição do risco para doenças coronarianas. Observações recentes avaliaram esta conclusão. O estudo de revisão foi publicado no periódico American Journal of Clinical Nutrition (AJCN). Especialistas revisaram as evidências sobre a substituição de ácidos graxos saturados para reduzir o risco de doenças coronarianas e concluíram que:

  • As evidências de estudos epidemiológicos e clínicos são consistentes em dizer que o risco para as doenças coronarianas é reduzido com a substituição de ácidos graxos saturados pelas gorduras poli-insaturadas.
  • Em populações que consomem uma dieta ocidental, a substituição de 1% da energia obtida dos ácidos graxos saturados pelas gorduras poli-insaturadas reduz o colesterol2 LDL3 e parece diminuir a incidência4 de doenças coronarianas em mais de 2-3%.
  • Nenhum benefício claro foi observado na substituição de carboidratos por ácidos graxos saturados, embora haja vantagens se o carboidrato5 ingerido não for refinado e tiver baixo índice glicêmico.
  • As evidências são insuficientes para julgar a substituição de gorduras saturadas1 por gorduras monoinsaturadas na redução do risco de doenças coronarianas.
  • Os efeitos de um alimento no risco para doenças coronarianas não pode ser previsto somente pelo seu conteúdo de gordura saturada6 porque outros componentes podem influenciar o risco para estas doenças, tanto positivamente quanto negativamente.

Novas pesquisas são necessárias para comparar formas específicas de carboidratos e o risco de doenças coronarianas, e avaliar a substituição de alimentos específicos por alternativas adequadas.

Fonte: American Journal of Clilnical Nutrition - volume 93 de abril de 2011

NEWS.MED.BR, 2011. AJCN: evidências da relação entre a redução de gorduras saturadas na dieta e o risco para doenças coronarianas. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/176237/ajcn-evidencias-da-relacao-entre-a-reducao-de-gorduras-saturadas-na-dieta-e-o-risco-para-doencas-coronarianas.htm>. Acesso em: 17 set. 2019.

Complementos

1 Gorduras saturadas: Elas são encontradas principalmente em produtos de origem animal. Em temperatura ambiente, apresentam-se em estado sólido. Estão nas carnes vermelhas e brancas (principalmente gordura da carne e pele das aves e peixes), leite e seus derivados integrais (manteiga, creme de leite, iogurte, nata) e azeite de dendê.
2 Colesterol: Tipo de gordura produzida pelo fígado e encontrada no sangue, músculos, fígado e outros tecidos. O colesterol é usado pelo corpo para a produção de hormônios esteróides (testosterona, estrógeno, cortisol e progesterona). O excesso de colesterol pode causar depósito de gordura nos vasos sangüíneos. Seus componentes são: HDL-Colesterol: tem efeito protetor para as artérias, é considerado o bom colesterol. LDL-Colesterol: relacionado às doenças cardiovasculares, é o mau colesterol. VLDL-Colesterol: representa os triglicérides (um quinto destes).
3 LDL: Lipoproteína de baixa densidade, encarregada de transportar colesterol através do sangue. Devido à sua tendência em depositar o colesterol nas paredes arteriais e a produzir aterosclerose, tem sido denominada “mau colesterol“.
4 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
5 Carboidrato: Um dos três tipos de nutrientes dos alimentos, é um macronutriente. Os alimentos que possuem carboidratos são: amido, açúcar, frutas, vegetais e derivados do leite.
6 Gordura saturada: Ela é encontrada principalmente em produtos de origem animal. Em temperatura ambiente, apresenta-se em estado sólido. Está nas carnes vermelhas e brancas (principalmente gordura da carne e pele das aves e peixes), leite e seus derivados integrais (manteiga, creme de leite, iogurte, nata) e azeite de dendê.
Gostou do artigo? Compartilhe!