Gostou do artigo? Compartilhe!

Adesivo antirrugas usa injeções de microagulhas para restaurar a pele

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Um adesivo para uso na pele1 com microagulhas que injetam RNA mensageiro (RNAm) reduziu as rugas em camundongos com a pele1 danificada pela radiação ultravioleta (UV), relatou um estudo publicado na revista Nature Biomedical Engineering.

Os pesquisadores demonstraram que usar o RNAm para direcionar o corpo a produzir mais colágeno2 – a proteína mais abundante na pele1 – reduz as rugas em camundongos. Esta terapia pode ser útil para tratar outros distúrbios relacionados à perda de colágeno2, incluindo algumas doenças genéticas da pele1 e artrite3.

As rugas se formam, em parte, porque a radiação ultravioleta do sol danifica as fibras de colágeno2 da pele1, fazendo com que ela perca estrutura e elasticidade4. Os tratamentos médicos que usam RNAm, como as vacinas contra a covid-19, fornecem às células5 do corpo instruções genéticas para a produção de proteínas6.

Para testar se isso poderia ser usado para substituir o colágeno2 destruído, Betty Kim, do MD Anderson Cancer7 Center, no Texas, EUA, e seus colegas injetaram RNAm em camundongos sem pelos que foram expostos à radiação ultravioleta por 60 dias para desencadear rugas.

Leia sobre "Rugas: como evitar", "Envelhecimento da pele1" e "Cuidados com a pele1".

Os pesquisadores empacotaram a receita genética do colágeno2 em pequenas bolsas moleculares chamadas vesículas8 extracelulares. Eles então injetaram quatro dos ratos com cinco doses dessas vesículas8 extracelulares, enquanto outros quatro ratos receberam tratamento tópico9 com retinoide – um medicamento comum para o envelhecimento da pele1. Um quarteto separado de camundongos não recebeu tratamento ou exposição aos raios UV.

Kim e sua equipe usaram imagens de microscópio para rastrear o número de rugas que os camundongos desenvolveram. Após 28 dias, aqueles injetados com o RNAm tinham o mesmo número de rugas, em média, que os ratos que não foram expostos à luz ultravioleta, e metade do número de rugas dos ratos tratados com retinoides.

Este efeito desapareceu lentamente ao longo de mais quatro semanas, com as rugas retornando aos níveis pré-tratamento após 56 dias. No entanto, um experimento subsequente descobriu que a entrega do RNAm por meio de um adesivo para uso na pele1 com agulhas microscópicas reduzia as rugas em camundongos por cerca de duas vezes mais tempo, em média, do que as injeções.

Nicholas Gulati, do Mount Sinai Hospital, em Nova York, diz que este é o primeiro tratamento dermatológico com RNAm desenvolvido e uma nova abordagem para a administração de medicamentos com RNAm.

Atualmente, o RNAm é embalado dentro de transportadores chamados nanopartículas lipídicas, que podem desencadear uma resposta imunológica exagerada, incitando inflamação10 e até anafilaxia11. As vesículas8 extracelulares não induzem essa reação, pois ocorrem naturalmente no corpo. De fato, os camundongos tratados com o RNAm de substituição de colágeno2 não exibiram vermelhidão ou inchaço12.

“A aplicação desse tipo de tecnologia é ilimitada”, diz Kim. “Não só pode ser usada para cuidados com a pele1, mas também para potencialmente tratar doenças genéticas e até mesmo cânceres.”

Por exemplo, essas injeções de RNAm podem tratar a osteoartrite13, que ocorre quando a cartilagem14 rica em colágeno2 que amortece as articulações15 se deteriora. Ela diz que a tecnologia também pode ser usada com diferentes tipos de RNAm para tratar o câncer7 cerebral, já que as vesículas8 extracelulares podem contornar a barreira hematoencefálica, o que impede que patógenos e muitos medicamentos cheguem ao cérebro16.

No artigo, os pesquisadores descrevem o desenvolvimento de vesículas8 extracelulares encapsulando RNAm, administradas por via intradérmica, para terapia de reposição de colágeno2.

Eles contextualizam que o sucesso da terapêutica17 do RNA mensageiro depende em grande parte da disponibilidade de sistemas de entrega que permitem a tradução segura, eficaz e estável do material genético em proteínas6 funcionais.

Neste estudo, mostrou-se que as vesículas8 extracelulares (VEs) produzidas por nanoporação celular a partir de fibroblastos18 dérmicos humanos e encapsulando o RNAm que codifica o colágeno2 tipo I α1 (COL1A1) da matriz extracelular induziram a formação de enxertos de proteína de colágeno2 e reduziram a formação de rugas no tecido19 dérmico com depleção20 de colágeno2 de camundongos com pele1 fotoenvelhecida.

Também foi demonstrado que a entrega intradérmica das VEs carregadas com RNAm por meio de uma matriz de microagulhas levou a síntese e substituição prolongadas e mais uniformes de colágeno2 na derme21 dos animais.

A entrega intradérmica de COL1A1 por RNAm baseado em vesícula22 extracelular pode ser uma terapia de reposição de proteína eficaz para o tratamento da pele1 fotoenvelhecida.

Veja também sobre "Bronzeamento natural ou solar da pele1".

 

Fontes:
Nature Biomedical Engineering, publicação em 12 de janeiro de 2023.
New Scientist, notícia publicada em 12 de janeiro de 2023.

 

NEWS.MED.BR, 2023. Adesivo antirrugas usa injeções de microagulhas para restaurar a pele. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1432355/adesivo-antirrugas-usa-injecoes-de-microagulhas-para-restaurar-a-pele.htm>. Acesso em: 26 fev. 2024.

Complementos

1 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
2 Colágeno: Principal proteína fibrilar, de função estrutural, presente no tecido conjuntivo de animais.
3 Artrite: Inflamação de uma articulação, caracterizada por dor, aumento da temperatura, dificuldade de movimentação, inchaço e vermelhidão da área afetada.
4 Elasticidade: 1. Propriedade de um corpo sofrer deformação, quando submetido à tração, e retornar parcial ou totalmente à forma original. 2. Flexibilidade, agilidade física. 3. Ausência de senso moral.
5 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
6 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
7 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
8 Vesículas: Lesões papulares preenchidas com líquido claro.
9 Tópico: Referente a uma área delimitada. De ação limitada à mesma. Diz-se dos medicamentos de uso local, como pomadas, loções, pós, soluções, etc.
10 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
11 Anafilaxia: É um tipo de reação alérgica sistêmica aguda. Esta reação ocorre quando a pessoa foi sensibilizada (ou seja, quando o sistema imune foi condicionado a reconhecer uma substância como uma ameaça ao organismo). Na segunda exposição ou nas exposições subseqüentes, ocorre uma reação alérgica. Essa reação é repentina, grave e abrange o corpo todo. O sistema imune libera anticorpos. Os tecidos liberam histamina e outras substâncias. Esse mecanismo causa contrações musculares, constrição das vias respiratórias, dificuldade respiratória, dor abdominal, cãimbras, vômitos e diarréia. A histamina leva à dilatação dos vasos sangüíneos (que abaixa a pressão sangüínea) e o vazamento de líquidos da corrente sangüínea para os tecidos (que reduzem o volume de sangue) o que provoca o choque. Ocorrem com freqüência a urticária e o angioedema - este angioedema pode resultar na obstrução das vias respiratórias. Uma anafilaxia prolongada pode causar arritmia cardíaca.
12 Inchaço: Inchação, edema.
13 Osteoartrite: Termo geral que se emprega para referir-se ao processo degenerativo da cartilagem articular, manifestado por dor ao movimento, derrame articular, etc. Também denominado artrose.
14 Cartilagem: Tecido resistente e flexível, de cor branca ou cinzenta, formado de grandes células inclusas em substância que apresenta tendência à calcificação e à ossificação.
15 Articulações:
16 Cérebro: Derivado do TELENCÉFALO, o cérebro é composto dos hemisférios direito e esquerdo. Cada hemisfério contém um córtex cerebral exterior e gânglios basais subcorticais. O cérebro inclui todas as partes dentro do crânio exceto MEDULA OBLONGA, PONTE e CEREBELO. As funções cerebrais incluem as atividades sensório-motora, emocional e intelectual.
17 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
18 Fibroblastos: Células do tecido conjuntivo que secretam uma matriz extracelular rica em colágeno e outras macromoléculas.
19 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
20 Depleção: 1. Em patologia, significa perda de elementos fundamentais do organismo, especialmente água, sangue e eletrólitos (sobretudo sódio e potássio). 2. Em medicina, é o ato ou processo de extração de um fluido (por exxemplo, sangue) 3. Estado ou condição de esgotamento provocado por excessiva perda de sangue. 4. Na eletrônica, em um material semicondutor, medição da densidade de portadores de carga abaixo do seu nível e do nível de dopagem em uma temperatura específica.
21 Derme: Camada interna das duas principais camadas da pele. A derme é formada por tecido conjuntivo, vasos sanguíneos, glândulas sebáceas e sudoríparas, nervos, folículos pilosos e outras estruturas. É constituída por uma fina camada superior que é a derme papilar e uma camada mais grossa, mais baixa, que é a derme reticular.
22 Vesícula: Lesão papular preenchida com líquido claro.
Gostou do artigo? Compartilhe!