Gostou do artigo? Compartilhe!

Estudo identifica limiar mínimo de perda de peso por cirurgia bariátrica para remissão inicial de diabetes

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Existem poucos estudos testando a quantidade de perda de peso necessária para atingir a remissão inicial do diabetes mellitus1 tipo 2 (DM2) após a cirurgia bariátrica2 e nenhum estudo publicado com o uso da perda de peso para prever a remissão inicial do DM2 em pacientes que passaram por gastrectomia vertical (GV), ou sleeve gástrico.

Neste estudo, publicado na revista Diabetes3 Care, com os modelos de riscos proporcionais de Cox, pesquisadores examinaram a relação entre a remissão inicial do DM2 e o percentual de perda de peso total (% PPT) após a cirurgia bariátrica2. Categorias de % PPT foram incluídas no modelo como covariáveis ​​que variam no tempo.

Dos pacientes (N = 5.928), 73% eram mulheres; a idade média foi 49,8 ± 10,3 anos e o IMC4 43,8 ± 6,92 kg/m², e 57% tinham bypass gástrico em Y de Roux (BGYR).

Ao longo de um acompanhamento médio de 5,9 anos, 71% dos pacientes apresentaram remissão inicial do DM2 (tempo médio para remissão de 1,0 ano).

Com 0-5% PPT usado como o grupo de referência em modelos de riscos proporcionais de Cox, os pacientes eram mais propensos a remitir com cada aumento de 5% na PPT até 20% PPT (intervalo de razão de risco 1,97-2,92).

Quando as categorias >25% PPT foram examinadas, todos os pacientes tiveram uma probabilidade de remissão inicial semelhante à de 20-25% PPT. Os pacientes que atingiram >20% de PPT eram mais propensos a atingir a remissão inicial do DM2 do que os pacientes com 0-5% de PPT, mesmo se estivessem usando insulina5 no momento da cirurgia.

O estudo concluiu que a perda de peso após a cirurgia bariátrica2 está fortemente associada à remissão inicial do diabetes tipo 26; no entanto, acima de um limiar de 20% de perda de peso total, as taxas de remissão inicial do diabetes3 não aumentaram substancialmente. Atingir esse limiar também está associado à remissão inicial, mesmo em pacientes que tradicionalmente apresentam taxas mais baixas de remissão, como pacientes que tomam insulina5.

Leia mais sobre "Cirurgia bariátrica2", "Tipos de Cirurgia Bariátrica2", "Tratando a obesidade7" e "Opções de tratamentos para o diabetes3".

 

Fonte: Diabetes3 Care, publicação em 13 de setembro de 2021.

 

NEWS.MED.BR, 2021. Estudo identifica limiar mínimo de perda de peso por cirurgia bariátrica para remissão inicial de diabetes. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1401770/estudo-identifica-limiar-minimo-de-perda-de-peso-por-cirurgia-bariatrica-para-remissao-inicial-de-diabetes.htm>. Acesso em: 23 out. 2021.

Complementos

1 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
2 Cirurgia Bariátrica:
3 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
4 IMC: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
5 Insulina: Hormônio que ajuda o organismo a usar glicose como energia. As células-beta do pâncreas produzem insulina. Quando o organismo não pode produzir insulna em quantidade suficiente, ela é usada por injeções ou bomba de insulina.
6 Diabetes tipo 2: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada tanto por graus variáveis de resistência à insulina quanto por deficiência relativa na secreção de insulina. O tipo 2 se desenvolve predominantemente em pessoas na fase adulta, mas pode aparecer em jovens.
7 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
Gostou do artigo? Compartilhe!