Gostou do artigo? Compartilhe!

Tratamento potencial para a doença de Lyme mata bactérias que podem causar sintomas persistentes, diz estudo publicado na Nature

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A doença de Lyme é uma das doenças mais comuns transmitidas por vetores, sendo relatados mais de 300.000 casos anualmente nos Estados Unidos.

O tratamento da doença de Lyme durante seus estágios iniciais com antibióticos tradicionais como a tetraciclina é eficaz. No entanto, 10 a 20% dos pacientes tratados com antibioticoterapia ainda apresentam sintomas1 prolongados de fadiga2, dor musculoesquelética e comprometimento cognitivo3 percebido.

Quando esses sintomas1 persistem por mais de 6 meses a anos após a conclusão do tratamento convencional com antibióticos, são chamados de síndrome4 da doença de Lyme pós-tratamento (PTLDS). Embora a razão exata para o prolongamento dos sintomas1 pós-tratamento não seja conhecida, as evidências crescentes de estudos recentes sugerem que isso pode ser devido à existência da persistência da tolerância a medicamentos.

Para identificar moléculas eficazes de drogas que matam Borrelia tolerante a drogas, nesse estudo publicado pela revista Nature pesquisadores de Stanford testaram dois antibióticos, azlocilina e cefotaxima, identificados pelos pesquisadores anteriormente. Os estudos de eficácia in vitro de azlocilina e cefotaxima em resistentes tolerantes a medicamentos foram realizados pelo método de revestimento semi-sólido. Os resultados obtidos foram comparados a um dos antibióticos atualmente prescritos, doxiciclina.

Descobriu-se que a azlocilina mata completamente a fase tardia do log e a fase estacionária de 7 a 10 dias da B. burgdorferi. Os resultados também demonstram que a azlocilina e a cefotaxima podem efetivamente matar B. burgdorferi tolerante à doxiciclina in vitro.

Adicionalmente, o tratamento medicamentoso combinado de azlocilina e cefotaxima efetivamente matou B. burgdorferi tolerante à doxiciclina. Além disso, quando testada in vivo, a azlocilina mostrou boa eficácia contra B. burgdorferi no modelo de camundongos.

Esses achados seminais sugerem fortemente que a azlocilina pode ser eficaz no tratamento da infecção5 por B. burgdorferi sensu stricto JLB31, sendo necessárias mais pesquisas aprofundadas para avaliar seu potencial uso na terapia da doença de Lyme.

Leia sobre "Doença de Lyme", "Usos e abusos dos antibióticos" e "A resistência aos antibióticos e as superbactérias".

 

Fonte: Nature, publicação em 02 de março de 2020.

 

NEWS.MED.BR, 2020. Tratamento potencial para a doença de Lyme mata bactérias que podem causar sintomas persistentes, diz estudo publicado na Nature. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1364553/tratamento-potencial-para-a-doenca-de-lyme-mata-bacterias-que-podem-causar-sintomas-persistentes-diz-estudo-publicado-na-nature.htm>. Acesso em: 2 jun. 2020.

Complementos

1 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
2 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
3 Cognitivo: 1. Relativo ao conhecimento, à cognição. 2. Relativo ao processo mental de percepção, memória, juízo e/ou raciocínio. 3. Diz-se de estados e processos relativos à identificação de um saber dedutível e à resolução de tarefas e problemas determinados. 4. Diz-se dos princípios classificatórios derivados de constatações, percepções e/ou ações que norteiam a passagem das representações simbólicas à experiência, e também da organização hierárquica e da utilização no pensamento e linguagem daqueles mesmos princípios.
4 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
5 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
Gostou do artigo? Compartilhe!