Gostou do artigo? Compartilhe!

Risco de morte súbita cardíaca entre jovens diabéticos pode ser oito vezes maior do que entre não diabéticos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O objetivo deste estudo foi comparar a taxa de incidência1 (TI) de morte súbita cardíaca (MSC) em pessoas de 1 a 49 anos, com e sem diabetes mellitus2 (DM), na população dinamarquesa durante um período de 10 anos.

A população do estudo consistiu de todas as pessoas na Dinamarca com idades entre 1 e 49 anos, entre 2000 e 2009, o que equivale a 27,1 milhões de pessoas/ano. Todas as 14.294 mortes no período de 10 anos foram incluídas. Usando os atestados de óbito3 dinamarqueses altamente descritivos, foram identificados 1.698 casos de morte súbita e morte inesperada. Através da análise dos relatórios de autópsia4, dos resumos de alta e dos registros dinamarqueses, identificou-se 1.363 casos de MSC. O Danish Register of Medicinal Product Statistics foi usado para identificar pessoas com DM tipo 1 e tipo 2.

Entre os 14.294 falecidos, havia 669 com DM, dos quais 118 sofreram MSC (9% de todas as MSC), tornando a morte súbita cardíaca a principal causa de morte entre os jovens com DM. Entre as idades de 1 a 35 anos, a taxa de incidência1 (TI) da MSC-DM foi de 21,9 por 100.000 pessoas-ano, em comparação com 2,6 por 100.000 pessoas-ano entre as pessoas sem DM [razão de TI 8,6; intervalo de confiança (IC) de 95% 5,8-28,6]. Na faixa etária de 36 a 49 anos, a TI entre as pessoas com DM foi de 119,8 por 100.000 pessoas-ano, em comparação com 19,7 por 100.000 pessoas-ano entre as pessoas sem DM (razão de TI 6,1; IC 95% 4,7-7,8).

Concluiu-se com este trabalho que jovens com DM de 1 a 35 anos apresentavam TI de MSC oito vezes maior quando comparados a jovens sem DM, destacando a necessidade de monitoramento e avaliação precoce do risco cardiovascular em jovens com diabetes mellitus2.

Saiba mais sobre "Diabetes5", "Parada cardíaca" e "Morte súbita".

 

Fonte: European Heart Journal, publicação em 17 de dezembro de 2019.

 

NEWS.MED.BR, 2020. Risco de morte súbita cardíaca entre jovens diabéticos pode ser oito vezes maior do que entre não diabéticos. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1355273/risco-de-morte-subita-cardiaca-entre-jovens-diabeticos-pode-ser-oito-vezes-maior-do-que-entre-nao-diabeticos.htm>. Acesso em: 25 out. 2020.

Complementos

1 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
2 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
3 Óbito: Morte de pessoa; passamento, falecimento.
4 Autópsia: 1. Em medicina legal, necropsia ou autópsia é o exame minucioso de um cadáver, realizado por especialista qualificado, para determinar o momento e a causa da morte. 2. Exame, inspeção de si próprio. No sentido figurado, é uma análise minuciosa; crítica severa.
5 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
Gostou do artigo? Compartilhe!