Gostou do artigo? Compartilhe!

Antidepressivos reduziram o risco de mortalidade em pacientes com diabetes mellitus: um estudo de coorte populacional em Taiwan

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O efeito do uso de antidepressivos (ATDs) sobre a mortalidade1 em pacientes com diabetes mellitus2 (DM) ainda não foi suficientemente estudado, embora a depressão seja uma comorbidade3 comum nessa população.

Neste estudo de coorte4 retrospectivo5, publicado pelo periódico The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism (JCEM), pesquisadores exploraram o impacto dos antidepressivos na mortalidade1 entre os pacientes com DM.

Saiba mais sobre "Diabetes6", "Depressão maior" e "Antidepressivos".

Este estudo de base populacional utilizou dados do National Health Insurance Research Database em Taiwan. Desde 2000, foram identificados 53.412 casos de pacientes recém-diagnosticados com DM e depressão. Os casos de pacientes foram seguidos para avaliar a mortalidade1 até 2013.

A associação entre mortalidade1 e uso de ATDs foi explorada ajustando-se para dosagem cumulativa.

Usando o modelo de regressão de Cox dependente do tempo, o uso de ATDs foi associado com redução significativa da mortalidade1 entre pacientes com DM (no maior grupo de dose, hazard ratio [HR] = 0,65, intervalo de confiança [IC] de 95% = 0,59-0,71).

Análises posteriores mostraram que existem diferenças na mortalidade1 entre as categorias de ATD: inibidores seletivos de recaptação de serotonina (HR = 0,63, IC 95% = 0,56-0,71); inibidores da recaptação de serotonina-norepinefrina (HR = 0,58, IC 95% = 0,44-0,78); inibidores de recaptação de norepinefrina-dopamina7 (HR = 0,20, IC 95% = 0,07-0,63); mirtazapina (HR = 0,60, IC 95% = 0,45-0,82); antidepressivos tricíclicos / tetracíclicos (HR = 0,73, IC 95% = 0,54-0,97); trazodona (HR = 0,52, IC 95% = 0,29-0,91).

No entanto, verificou-se que o inibidor reversível da monoaminoxidase A (RIMA) está associado a um aumento, em vez de diminuição, na mortalidade1 total (HR = 1,48, IC 95% = 1,09-1,99).

Concluiu-se neste estudo que a maioria dos antidepressivos, mas não o RIMA, foram associados à redução significativa da mortalidade1 na população com diabetes mellitus2 e depressão.

Leia sobre "Depressões" e "Uso excessivo de antidepressivos".

 

Fonte: The Journal of Clinical Endocrinology & Metabolism, publicação em 02 de julho de 2019.

 

NEWS.MED.BR, 2019. Antidepressivos reduziram o risco de mortalidade em pacientes com diabetes mellitus: um estudo de coorte populacional em Taiwan. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1341298/antidepressivos-reduziram-o-risco-de-mortalidade-em-pacientes-com-diabetes-mellitus-um-estudo-de-coorte-populacional-em-taiwan.htm>. Acesso em: 23 ago. 2019.

Complementos

1 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
2 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
3 Comorbidade: Coexistência de transtornos ou doenças.
4 Estudo de coorte: Um estudo de coorte é realizado para verificar se indivíduos expostos a um determinado fator apresentam, em relação aos indivíduos não expostos, uma maior propensão a desenvolver uma determinada doença. Um estudo de coorte é constituído, em seu início, de um grupo de indivíduos, denominada coorte, em que todos estão livres da doença sob investigação. Os indivíduos dessa coorte são classificados em expostos e não-expostos ao fator de interesse, obtendo-se assim dois grupos (ou duas coortes de comparação). Essas coortes serão observadas por um período de tempo, verificando-se quais indivíduos desenvolvem a doença em questão. Os indivíduos expostos e não-expostos devem ser comparáveis, ou seja, semelhantes quanto aos demais fatores, que não o de interesse, para que as conclusões obtidas sejam confiáveis.
5 Retrospectivo: Relativo a fatos passados, que se volta para o passado.
6 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
7 Dopamina: É um mediador químico presente nas glândulas suprarrenais, indispensável para a atividade normal do cérebro.
Gostou do artigo? Compartilhe!