Gostou do artigo? Compartilhe!

NEJM: efeitos da aspirina na prevenção primária de pessoas com Diabetes Mellitus

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O diabetes mellitus1 está associado a um risco aumentado de eventos cardiovasculares. O uso de aspirina reduz o risco de eventos vasculares2 oclusivos, mas aumenta o risco de sangramento. O balanço entre benefícios e riscos para a prevenção primária de eventos cardiovasculares em pacientes com diabetes3 não é claro.

Pesquisadores do ASCEND Study Collaborative Group randomizaram adultos que tinham diabetes3, mas nenhuma doença cardiovascular evidente, para receberem aspirina na dose de 100 mg por dia ou placebo4. O desfecho primário de eficácia foi o primeiro evento vascular5 grave (isto é, infarto do miocárdio6, acidente vascular cerebral7 ou ataque isquêmico8 transitório, ou morte por qualquer causa vascular5, excluindo qualquer hemorragia9 intracraniana confirmada). O desfecho primário de segurança foi o primeiro grande evento hemorrágico10 (ou seja, hemorragia9 intracraniana, evento hemorrágico10 com risco para a visão11, sangramento gastrointestinal ou outro sangramento grave). Os desfechos secundários incluíram câncer12 do trato gastrointestinal. 

Saiba mais sobre "Diabetes mellitus1", "Doenças cardiovasculares13", "Infarto do miocárdio6", "Acidente vascular cerebral7" e "Isquemia14 cerebral".

Um total de 15.480 participantes foram submetidos à randomização. Durante um acompanhamento médio de 7,4 anos, eventos vasculares2 graves ocorreram em uma porcentagem significativamente menor de participantes no grupo aspirina do que no grupo placebo4 (658 participantes [8,5%] versus 743 [9,6%]; razão de taxa 0,88; intervalo de confiança de 95% [IC] 0,79 a 0,97; P = 0,01).

Em contraste, eventos hemorrágicos15 graves ocorreram em 314 participantes (4,1%) no grupo da aspirina, em comparação com 245 (3,2%) no grupo placebo4 (razão da taxa 1,29; IC 95% 1,09 a 1,52; P = 0,003), com a maior parte do excesso sendo sangramento gastrointestinal e outros sangramentos extracranianos.

Não houve diferença significativa entre o grupo aspirina e o grupo placebo4 na incidência16 de câncer12 do trato gastrointestinal (157 participantes [2,0%] e 158 [2,0%], respectivamente) ou de todos os cânceres (897 [11,6%] e 887 [11,5%]); o acompanhamento a longo prazo para esses desfechos está planejado pelos pesquisadores.

As conclusões da pesquisa publicada pelo The New England Journal of Medicine (NEJM) mostram que o uso de aspirina preveniu eventos vasculares2 graves em pessoas que tinham diabetes3 e nenhuma doença cardiovascular evidente no início do estudo, mas também causou graves eventos hemorrágicos15. Os benefícios absolutos foram amplamente contrabalançados pelo risco de sangramento.

Leia sobre "Aterosclerose17", "Circunferência abdominal e doenças cardiovasculares13", "Sete passos para um coração18 saudável", "Pé diabético", "Nefropatia19 diabética" e "Retinopatia diabética20".

 

Fonte: The New England Journal of Medicine (NEJM), de 26 de agosto de 2018

 

NEWS.MED.BR, 2018. NEJM: efeitos da aspirina na prevenção primária de pessoas com Diabetes Mellitus. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1323578/nejm-efeitos-da-aspirina-na-prevencao-primaria-de-pessoas-com-diabetes-mellitus.htm>. Acesso em: 21 set. 2018.

Complementos

1 Diabetes mellitus: Distúrbio metabólico originado da incapacidade das células de incorporar glicose. De forma secundária, podem estar afetados o metabolismo de gorduras e proteínas.Este distúrbio é produzido por um déficit absoluto ou relativo de insulina. Suas principais características são aumento da glicose sangüínea (glicemia), poliúria, polidipsia (aumento da ingestão de líquidos) e polifagia (aumento da fome).
2 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
3 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
4 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
5 Vascular: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
6 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
7 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
8 Isquêmico: Relativo à ou provocado pela isquemia, que é a diminuição ou suspensão da irrigação sanguínea, numa parte do organismo, ocasionada por obstrução arterial ou por vasoconstrição.
9 Hemorragia: Saída de sangue dos vasos sanguíneos ou do coração para o exterior, para o interstício ou para cavidades pré-formadas do organismo.
10 Hemorrágico: Relativo à hemorragia, ou seja, ao escoamento de sangue para fora dos vasos sanguíneos.
11 Visão: 1. Ato ou efeito de ver. 2. Percepção do mundo exterior pelos órgãos da vista; sentido da vista. 3. Algo visto, percebido. 4. Imagem ou representação que aparece aos olhos ou ao espírito, causada por delírio, ilusão, sonho; fantasma, visagem. 5. No sentido figurado, concepção ou representação, em espírito, de situações, questões etc.; interpretação, ponto de vista. 6. Percepção de fatos futuros ou distantes, como profecia ou advertência divina.
12 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
13 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
14 Isquemia: Insuficiência absoluta ou relativa de aporte sanguíneo a um ou vários tecidos. Suas manifestações dependem do tecido comprometido, sendo a mais frequente a isquemia cardíaca, capaz de produzir infartos, isquemia cerebral, produtora de acidentes vasculares cerebrais, etc.
15 Hemorrágicos: Relativo à hemorragia, ou seja, ao escoamento de sangue para fora dos vasos sanguíneos.
16 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
17 Aterosclerose: Tipo de arteriosclerose caracterizado pela formação de placas de ateroma sobre a parede das artérias.
18 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
19 Nefropatia: Lesão ou doença do rim.
20 Retinopatia diabética: Dano causado aos pequenos vasos da retina dos diabéticos. Pode levar à perda da visão. Retinopatia não proliferativa ou retinopatia background Caracterizada por alterações intra-retinianas associadas ao aumento da permeabilidade capilar e à oclusão vascular que pode ou não ocorrer. São encontrados microaneurismas, edema macular e exsudatos duros (extravasamento de lipoproteínas). Também chamada de retinopatia simples.
Gostou do artigo? Compartilhe!