Gostou do artigo? Compartilhe!

Gel feito com o sangue do próprio paciente acelera cicatrização de ferimentos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia
Estudo divulgado na revista Archives of Facial Plastic Surgery conclui que tratar feridas com um gel feito com as plaquetas1 do próprio sangue2 do paciente acelera a cicatrização de feridas, quando comparado com a terapia convencional3 com curativo oclusivo e/ou pomada de antibiótico.

Os pesquisadores processaram o sangue2 do paciente, transformando-o em um concentrado de plasma4 cheio de plaquetas1 e então em um gel aplicado diretamente sobre a ferida. Basicamente foram concentradas proteínas5 do fator de crescimento que são importantes na cura de feridas.

O estudo-piloto contou com a participação de oito voluntários saudáveis - quatro homens e quatro mulheres - que se dispuseram a receber dez pequenos cortes, cinco em cada coxa6. O gel foi aplicado em uma só perna e a pomada de antibiótico e/ou um curativo semioclusivo foi aplicado sobre as feridas da outra coxa6. O processo de cicatrização foi acompanhado clinicamente e por fotografia digital por um período de seis meses. Biópsias7 da derme8 foram analisadas para avaliar as diferenças existentes em relação à celularidade, formação de tecido9 granular, vascularização, epitelização10 e replicação celular.

Feridas que normalmente levariam 28 a 30 dias para se curarem fecharam dois ou três dias mais rapidamente quando se aplicava o gel concentrado de plaquetas1.

Este estudo piloto fornece conclusões preliminares sobre a evidência de que o uso de gel de plaquetas1 pode acelerar o processo de cicatrização em indivíduos saudáveis. Estudos com maior número de voluntários são necessários.

Fonte: Archives of Facial Plastic Surgery
NEWS.MED.BR, 2007. Gel feito com o sangue do próprio paciente acelera cicatrização de ferimentos. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/11315/gel-feito-com-o-sangue-do-proprio-paciente-acelera-cicatrizacao-de-ferimentos.htm>. Acesso em: 20 set. 2019.

Complementos

1 Plaquetas: Elemento do sangue (não é uma célula porque não apresenta núcleo) produzido na medula óssea, cuja principal função é participar da coagulação do sangue através da formação de conglomerados que tamponam o escape do sangue por uma lesão em um vaso sangüíneo.
2 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
3 Terapia convencional: Termo usado em triagens clínicas em que um grupo de pacientes recebe tratamento para diabetes que mantêm os níveis de A1C (hemoglobina glicada) e de glicemia sangüínea nas medidas estipuladas pelos protocolos práticos em uso. Entretanto, o objetivo não é manter os níveis de glicemia o mais próximo possível do normal, como é feito na terapia intensiva. A terapia convencional inclui o uso de medicações, o planejamento das refeições e dos exercícios físicos, juntamente com visitas regulares aos profissionais de saúde.
4 Plasma: Parte que resta do SANGUE, depois que as CÉLULAS SANGÜÍNEAS são removidas por CENTRIFUGAÇÃO (sem COAGULAÇÃO SANGÜÍNEA prévia).
5 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
6 Coxa: É a região situada abaixo da virilha e acima do joelho, onde está localizado o maior osso do corpo humano, o fêmur.
7 Biópsias: 1. Retirada de material celular ou de um fragmento de tecido de um ser vivo para determinação de um diagnóstico. 2. Exame histológico e histoquímico. 3. Por metonímia, é o próprio material retirado para exame.
8 Derme: Camada interna das duas principais camadas da pele. A derme é formada por tecido conjuntivo, vasos sanguíneos, glândulas sebáceas e sudoríparas, nervos, folículos pilosos e outras estruturas. É constituída por uma fina camada superior que é a derme papilar e uma camada mais grossa, mais baixa, que é a derme reticular.
9 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
10 Epitelização: É uma das fases da cicatrização de feridas, quando a ferida está coberta por células epiteliais. Os macrófagos liberam o fator de crescimento epidérmico (FCE), que estimula a proliferação e a migração das células epiteliais. Os queratinócitos, às margens da ferida e em volta dos folículos pilosos remanescentes, sintetizam a fibronectina, a qual forma uma matriz temporária ao longo da qual as células migram.
Gostou do artigo? Compartilhe!