Gostou do artigo? Compartilhe!

Vacina contra picada do escorpião está sendo pesquisada pela UFMG com chances de sucesso

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia
O professor Carlos Chávez-Olórtegui, do Departamento de Bioquímica e Imunologia do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da UFMG, e colaboradores estão desenvolvendo uma pesquisa que pode levar à descoberta de uma vacina1 contra a picada do escorpião Tityus serrulatus, uma das principais espécies responsáveis pelos acidentes no Brasil.


Iniciado em 1994, o estudo foi financiado pelo Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq/MCT) e identificou a proteína não tóxica (TsNTxP-Tityus serrulatus non-toxic protein) purificada do veneno do escorpião, obtida depois de fracionar o veneno do T. serrulatus por um procedimento chamado cromatografia de filtração molecular, o que permitiu a separação de componentes letais, tóxicos e não-tóxicos.


O professor ressalta que a proteína não tóxica, quando utilizada como imunógeno em animais experimentais, foi capaz de induzir anticorpos2 que não só reconheciam as toxinas3 presentes no veneno, como também neutralizavam todos os efeitos tóxicos produzidos pelo envenenamento com o escorpião.


A pesquisa avalia as potencialidades terapêuticas e vacinais desses anticorpos2. Os pesquisadores estão estudando a melhor forma de desenvolver a vacina1, imunizando animais com TsNTxP na sua forma nativa (purificada do veneno), na sua forma recombinante (por meio de engenharia genética) e também com peptídeos sintéticos, previamente identificados na estrutura primária da TsNTxP, para produzir uma nova geração de antivenenos, explica o professor Chávez-Olórtegui.


No Brasil, 50% dos casos de picadas de escorpião ocorrem em Minas Gerais. São notificados cerca de 20 mil casos por ano, com 1,5% de óbitos.

 

Fonte: Universidade Federal de Minas Gerais

NEWS.MED.BR, 2007. Vacina contra picada do escorpião está sendo pesquisada pela UFMG com chances de sucesso. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/10481/vacina-contra-picada-do-escorpiao-esta-sendo-pesquisada-pela-ufmg-com-chances-de-sucesso.htm>. Acesso em: 15 nov. 2019.

Complementos

1 Vacina: Tratamento à base de bactérias, vírus vivos atenuados ou seus produtos celulares, que têm o objetivo de produzir uma imunização ativa no organismo para uma determinada infecção.
2 Anticorpos: Proteínas produzidas pelo organismo para se proteger de substâncias estranhas como bactérias ou vírus. As pessoas que têm diabetes tipo 1 produzem anticorpos que destroem as células beta produtoras de insulina do próprio organismo.
3 Toxinas: Substâncias tóxicas, especialmente uma proteína, produzidas durante o metabolismo e o crescimento de certos microrganismos, animais e plantas, capazes de provocar a formação de anticorpos ou antitoxinas.
Gostou do artigo? Compartilhe!