Gostou do artigo? Compartilhe!

OMS abre consulta pública para projeto sobre ingestão de açúcares: redução para menos de 5% do consumo total de energia por dia teria benefícios adicionais à saúde

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A Organização Mundial de Saúde1 (OMS) está lançando uma consulta pública para o projeto de orientação sobre a ingestão de açúcares. Quando finalizada, a diretriz proporcionará aos países as recomendações sobre a limitação do consumo de açúcares para reduzir problemas de saúde1 pública, como obesidade2 e cárie dentária.

Comentários sobre a proposta de orientação serão aceitos através do site da OMS entre 5 e 31 de março de 2014. Quem quiser comentar deve apresentar uma declaração de interesses. Um duplo processo de revisão por especialistas vai acontecer ao longo do mesmo período. Uma vez que o peer-review e a consulta pública forem concluídos, todos os comentários serão revistos, o projeto de orientação será revisto, se necessário, e liberado pelo WHO's Guidelines Review Committee antes de ser finalizado.

A recomendação atual da OMS, de 2002, é que os açúcares devem compor menos de 10% do consumo total de energia por dia. O novo projeto de orientação também propõe que os açúcares devem ser inferiores a 10% do consumo total de energia por dia. Além disso, ele sugere que uma redução para menos de 5% do consumo total de energia por dia teria benefícios adicionais. Cinco por cento do consumo total de energia é equivalente a cerca de 25 gramas (cerca de 6 colheres de chá) de açúcar3 por dia para um adulto com Índice de Massa Corporal4 (IMC5) normal.

Os limites propostos na ingestão de açúcares no projeto de orientação aplicam-se a todos os monossacarídeos (como a glicose6 e a frutose7) e dissacarídeos8 (como a sacarose ou o açúcar3 de mesa) que são adicionados aos alimentos pelo fabricante, cozinheiro ou consumidor, bem como açúcares que estão naturalmente presentes no mel, xaropes, sucos de frutas e concentrados de frutas.

Grande parte dos açúcares consumidos hoje está "escondida" em alimentos processados9 que não são geralmente vistos como doces. Por exemplo, uma colher de sopa de ketchup contém cerca de quatro gramas (cerca de uma colher de chá) de açúcar3. Uma única lata de refrigerante adoçado com açúcar3 contém até 40 gramas (cerca de 10 colheres de chá) de açúcar3.

O projeto de diretriz foi formulado com base em análises de todos os estudos científicos publicados sobre o consumo de açúcares e como isso se relaciona com o excesso de ganho de peso e cárie dentária em adultos e crianças.

Garantir o equilíbrio energético é fundamental para a manutenção do peso corporal saudável e a ingestão ideal de nutrientes. O objetivo desta diretriz é fornecer recomendações sobre o consumo de açúcares livres para reduzir o risco de doenças não transmissíveis em adultos e crianças, com um foco particular sobre a prevenção e controle de ganho de peso e cárie dentária. Assim que forem finalizadas, as novas recomendações poderão ser utilizadas por gestores de programas e planejadores de políticas de saúde1 para avaliar o consumo atual de açúcares livres em relação a um ponto de referência e desenvolver medidas para diminuir o consumo de açúcares livres, se necessário, através de intervenções de saúde1 pública.

Fonte: World Health Organization(WHO), de 5 de março de 2014

NEWS.MED.BR, 2014. OMS abre consulta pública para projeto sobre ingestão de açúcares: redução para menos de 5% do consumo total de energia por dia teria benefícios adicionais à saúde. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/526819/oms-abre-consulta-publica-para-projeto-sobre-ingestao-de-acucares-reducao-para-menos-de-5-do-consumo-total-de-energia-por-dia-teria-beneficios-adicionais-a-saude.htm>. Acesso em: 17 set. 2019.

Complementos

1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
3 Açúcar: 1. Classe de carboidratos com sabor adocicado, incluindo glicose, frutose e sacarose. 2. Termo usado para se referir à glicemia sangüínea.
4 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
5 IMC: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
6 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
7 Frutose: Açúcar encontrado naturalmente em frutas e mel. A frutose encontrada em alimentos processados é derivada do milho. Contém quatro calorias por grama.
8 Dissacarídeos: Molécula formada pela união covalente de dois monossacarídeos.
9 Alimentos processados: São aqueles que passam por processamento industrial (larga escala) ou doméstico, contendo elementos químicos. Este processo de transformação, mesmo que caseiro, é percebido como menos saudável que o natural. Geralmente estes produtos sofrem junção com outro tipo de produto, como conservantes, ou alterações em sua temperatura. Exemplo: qualquer produto enlatado, engarrafado ou embutidos.
Gostou do artigo? Compartilhe!