Gostou do artigo? Compartilhe!

Carga de trabalho e formação profissional de enfermeiros pode afetar os resultados de pacientes internados, segundo artigo publicado pelo The Lancet

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Os pesquisadores do artigo publicado no The Lancet analisaram as respostas de mais de 26.500 enfermeiros e revisaram os registros médicos para 422.730 pacientes que receberam alta após cirurgias comuns. Foi observado que as medidas de austeridade e a reformulação do sistema de saúde1 para minimizar os gastos hospitalares podem afetar adversamente os resultados dos pacientes internados. O estudo RN4CAST foi projetado para informar sobre a tomada de decisão em relação aos enfermeiros, um dos principais componentes das despesas operacionais de um hospital. O objetivo foi avaliar se as diferenças no número de pacientes por enfermeiros e a diferença na qualificação educacional dos enfermeiros em nove dos 12 países com dados semelhantes de pacientes que participaram do estudo foram associadas a uma variação na mortalidade2 hospitalar após procedimentos cirúrgicos comuns.

Para este estudo observacional foram analisados os dados de 422.730 pacientes com 50 anos ou mais de idade que foram submetidos a cirurgias comuns em 300 hospitais em nove países europeus. Os dados administrativos foram codificados com um protocolo padrão (variantes das versões da Classificação Internacional de Doenças 9 e 10) para estimar a mortalidade2 intra-hospitalar em 30 dias, pelo uso de medidas de ajuste de risco, incluindo idade, sexo, tipo de admissão, 43 modelos de variáveis sugerindo o tipo de cirurgia e 17 modelos de variáveis sugerindo comorbidades3 presentes na admissão. Pesquisas com 26.516 enfermeiros que trabalhavam nos hospitais envolvidos no estudo foram usadas para avaliar a qualificação do pessoal de enfermagem e a formação dos enfermeiros. Equações de estimativas generalizadas foram usadas para avaliar os efeitos de fatores de enfermagem sobre a probabilidade de pacientes cirúrgicos morrerem dentro de 30 dias de internação, antes e após o ajuste para outras características do hospital e do paciente.

Os resultados mostraram que o aumento de 1 paciente na carga de trabalho dos enfermeiros aumentou em 7% a probabilidade de um paciente internado morrer dentro de 30 dias da internação e cada aumento de 10% em enfermeiros com grau de bacharel foi associado a uma diminuição de 7% nesta probabilidade. Estas associações sugerem que pacientes em hospitais em que 60% dos enfermeiros têm grau de bacharel e cuidam de seis pacientes em média têm uma mortalidade2 quase 30% menor do que os pacientes nos hospitais em que apenas 30% dos enfermeiros têm grau de bacharel e cuidam de oito pacientes em média.

Concluiu-se no presente estudo que o corte no pessoal de enfermagem para reduzir os custos hospitalares administrativos pode afetar adversamente os resultados dos pacientes. Uma maior ênfase na formação educacional de enfermeiros poderia reduzir mortes hospitalares evitáveis.

Fonte: The Lancet, publicação online de 26 de fevereiro de 2014

NEWS.MED.BR, 2014. Carga de trabalho e formação profissional de enfermeiros pode afetar os resultados de pacientes internados, segundo artigo publicado pelo The Lancet. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/526014/carga-de-trabalho-e-formacao-profissional-de-enfermeiros-pode-afetar-os-resultados-de-pacientes-internados-segundo-artigo-publicado-pelo-the-lancet.htm>. Acesso em: 23 out. 2019.

Complementos

1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
3 Comorbidades: Coexistência de transtornos ou doenças.
Gostou do artigo? Compartilhe!