Gostou do artigo? Compartilhe!

OMS divulga as dez principais causas de morte no mundo de 2000 a 2011

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Doença isquêmica cardíaca, acidente vascular cerebral1, infecções2 respiratórias inferiores, doença pulmonar obstrutiva crônica, diarreia3 e HIV4/AIDS permaneceram como as principais causas de morte durante a última década. A tuberculose5 não está mais entre os 10 principais motivos de óbito6, mas ainda figura entre as 15 primeiras, sendo responsável pela morte de 1 milhão de pessoas em 2011.

As doenças crônicas causam aumento do número de mortes em todo o mundo: cânceres de pulmão7 (juntamente com os tumores malignos de traqueia8 e brônquio9) causaram 1,5 milhão (2,7%) de óbitos em 2011; contra 1,2 milhão (2,2%) de óbitos em 2000. Da mesma forma, a diabetes10 causou 1,4 milhão (2,6%) de óbitos em 2011; contra 1 milhão (1,9%) de óbitos em 2000.

Os acidentes de trânsito custaram cerca de 3.500 vidas por dia em 2011 - cerca de 700 a mais do que no ano de 2000 - tornando-se uma entre as 10 maiores causas de morte em 2011. A prematuridade foi responsável por menos 200.000 mortes infantis em 2011, comparado ao ano de 2000, mas permanece entre as 10 principais causas.

Em 2011, cerca de 55 milhões de pessoas morreram em todo o mundo. As doenças cardiovasculares11 mataram quase 17 milhões de pessoas neste ano, ou seja, 3 em cada 10 mortes. Destes, 7 milhões de pessoas morreram de doença cardíaca isquêmica e 6,2 milhões de acidentes vasculares12 cerebrais.

As doenças não transmissíveis foram responsáveis por dois terços de todas as mortes no mundo todo em 2011, acima dos 60% em 2000. As quatro principais doenças não transmissíveis são as doenças cardiovasculares11, o câncer13, a diabetes10 e as doenças pulmonares crônicas. Coletivamente, as condições maternas, perinatais e nutricionais e as doenças transmissíveis são responsáveis por um quarto das mortes globais, e os ferimentos causaram 9% de todas as mortes.

Tabela OMS - Mortes em 2011

O uso do tabaco é a principal causa de muitas doenças mortais do mundo - incluindo a doença cardiovascular, doença pulmonar obstrutiva crônica e câncer13 de pulmão7. O consumo de tabaco é responsável pela morte de cerca de 1 em cada 10 adultos no mundo inteiro.

Nos países de alta renda, sete em cada 10 mortes são de pessoas com 70 anos ou mais. Predominam mortes por doenças cardiovasculares11, câncer13, demência14, doença pulmonar obstrutiva crônica ou diabetes10. Infecções2 respiratórias inferiores permanecem a única causa infecciosa líder de morte. Apenas 1 em cada 100 mortes é de criança com menos de 15 anos.

Em países de baixa renda, quase 4 em cada 10 mortes são de crianças menores de 15 anos e apenas 2 em cada 10 mortes são de pessoas com 70 anos ou mais. Predominam as mortes por doenças infecciosas: infecções2 respiratórias inferiores, HIV4/AIDS, doenças diarreicas, malária e tuberculose5; sendo coletivamente responsáveis por quase um terço de todas as mortes nesses países. Complicações do parto, devido à prematuridade, asfixia15 durante o parto e nascimento e trauma estão entre as principais causas de morte, comprometendo a vida de muitos recém-nascidos e bebês16.

Em 2011, 6,9 milhões de crianças morreram antes de completar seu quinto aniversário, a quase totalidade (99%) dessas mortes ocorreram em países de baixa e média renda. As principais causas de morte de crianças com menos de 5 anos foram pneumonia17, prematuridade, asfixia15 durante o parto e trauma de nascimento e doenças diarreicas. A malária ainda é uma doença que mata cerca de 14% dos menores de 5 anos na África sub-saariana.

Cerca de 43% das mortes em crianças menores de 5 anos, em 2011, ocorreu no prazo de 28 dias após o nascimento - o período neonatal. A causa mais importante de morte foi a prematuridade, responsável por um terço de todas as mortes durante este período.

Fonte: OMS 

NEWS.MED.BR, 2013. OMS divulga as dez principais causas de morte no mundo de 2000 a 2011. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/367834/oms-divulga-as-dez-principais-causas-de-morte-no-mundo-de-2000-a-2011.htm>. Acesso em: 16 jul. 2018.

Complementos

1 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
2 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
3 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
4 HIV: Abreviatura em inglês do vírus da imunodeficiência humana. É o agente causador da AIDS.
5 Tuberculose: Doença infecciosa crônica produzida pelo bacilo de Koch (Mycobacterium tuberculosis). Produz doença pulmonar, podendo disseminar-se para qualquer outro órgão. Os sintomas de tuberculose pulmonar consistem em febre, tosse, expectoração, hemoptise, acompanhada de perda de peso e queda do estado geral. Em países em desenvolvimento (como o Brasil) aconselha-se a vacinação com uma cepa atenuada desta bactéria (vacina BCG).
6 Óbito: Morte de pessoa; passamento, falecimento.
7 Pulmão: Cada um dos órgãos pareados que ocupam a cavidade torácica que tem como função a oxigenação do sangue.
8 Traqueia: Conduto músculo-membranoso com cerca de 22 centímetros no homem e de 18 centímetros na mulher. Da traqueia distingue-se uma parte que faz continuação direta à laringe (porção cervical) e uma parte que está situada no tórax (porção torácica). Possui anéis cartilaginosos em número variável de 12 a 16, unidos entre si por tecido fibroso. Destina-se à passagem do ar. A traqueia é revestida com epitélio ciliar que auxilia a filtração do ar inalado.
9 Brônquio: Condutos através dos quais o ar é transportado desde a traquéia até os alvéolos pulmonares. Possui um esqueleto cartilaginoso e tecido muscular liso revestido por uma membrana mucosa com células especializadas.
10 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
11 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
12 Vasculares: Relativo aos vasos sanguíneos do organismo.
13 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
14 Demência: Deterioração irreversível e crônica das funções intelectuais de uma pessoa.
15 Asfixia: 1. Dificuldade ou impossibilidade de respirar, que pode levar à anóxia. Ela pode ser causada por estrangulamento, afogamento, inalação de gases tóxicos, obstruções mecânicas ou infecciosas das vias aéreas superiores, etc. 2. No sentido figurado, significa sujeição à tirania; opressão e/ou cobrança de posições morais ou sociais que dão origem à privação de certas liberdades.
16 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
17 Pneumonia: Inflamação do parênquima pulmonar. Sua causa mais freqüente é a infecção bacteriana, apesar de que pode ser produzida por outros microorganismos. Manifesta-se por febre, tosse, expectoração e dor torácica. Em pacientes idosos ou imunodeprimidos pode ser uma doença fatal.
Gostou do artigo? Compartilhe!