Gostou do artigo? Compartilhe!

Novo conceito sobre o interstício humano publicado na revista Scientific Reports pode ajudar a compreender a disseminação do câncer em tecidos humanos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O sistema de endomicroscopia a laser com sonda (pCLE – probe-based confocal laser endomicroscopy) fornece imagens histológicas1 em tempo real de tecidos humanos a uma profundidade de 60 a 70 μm durante a endoscopia2. O pCLE do ducto biliar extra-hepático após a injeção3 de fluoresceína demonstrou um padrão reticular4 dentro dos seios5 preenchidos com fluoresceína que não tinham correlato anatômico conhecido.

O congelamento do tecido6 da biópsia7 antes da fixação preservou a anatomia dessa estrutura, demonstrando que ela é parte da submucosa e um espaço intersticial8 preenchido com fluido anteriormente não observado, drenando para os linfonodos9 e sustentado por uma complexa rede de feixes espessos de colágeno10. Esses feixes são revestidos de forma intermitente11 em um lado por células12 semelhantes a fibroblastos13 que coram com marcadores endoteliais e vimentina, embora haja uma interface não linear altamente incomum e extensa entre as proteínas14 da matriz dos feixes e o fluido circundante.

Neil Theise, patologista15 da New York University School of Medicine, e seus colabores, observaram estruturas semelhantes em numerosos tecidos que estão sujeitos à compressão intermitente11 ou rítmica, incluindo as submucosas de todo o trato gastrointestinal e da bexiga16, a derme17, os tecidos moles peri-brônquicos e peri-arteriais e a fáscia18. Essas estruturas anatômicas podem ser importantes na metástase19 do câncer20, no edema21, na fibrose22 e no funcionamento mecânico de muitos ou de todos os tecidos e órgãos.

Em suma, os pesquisadores descreveram a anatomia e a histologia de um espaço não-reconhecido, embora generalizado, macroscópico e cheio de fluido dentro e entre os tecidos, uma nova expansão e especificação do conceito do interstício23 humano.

Leia também "O que fazer para prevenir o câncer20?"

 

Fonte: Scientific Reports, volume 8, número 4947, publicação online de 27 de março de 2018

 

NEWS.MED.BR, 2018. Novo conceito sobre o interstício humano publicado na revista Scientific Reports pode ajudar a compreender a disseminação do câncer em tecidos humanos. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/1316013/novo-conceito-sobre-o-intersticio-humano-publicado-na-revista-scientific-reports-pode-ajudar-a-compreender-a-disseminacao-do-cancer-em-tecidos-humanos.htm>. Acesso em: 14 nov. 2019.

Complementos

1 Histológicas: Relativo à histologia, ou seja, relativo à disciplina biomédica que estuda a estrutura microscópica, composição e função dos tecidos vivos.
2 Endoscopia: Método no qual se visualiza o interior de órgãos e cavidades corporais por meio de um instrumento óptico iluminado.
3 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
4 Reticular: Dar formato de rede a alguma coisa ou guarnecer de retículo ou retícula.
5 Seios: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
6 Tecido: Conjunto de células de características semelhantes, organizadas em estruturas complexas para cumprir uma determinada função. Exemplo de tecido: o tecido ósseo encontra-se formado por osteócitos dispostos em uma matriz mineral para cumprir funções de sustentação.
7 Biópsia: 1. Retirada de material celular ou de um fragmento de tecido de um ser vivo para determinação de um diagnóstico. 2. Exame histológico e histoquímico. 3. Por metonímia, é o próprio material retirado para exame.
8 Intersticial: Relativo a ou situado em interstícios, que são pequenos espaços entre as partes de um todo ou entre duas coisas contíguas (por exemplo, entre moléculas, células, etc.). Na anatomia geral, diz-se de tecido de sustentação localizado nos interstícios de um órgão, especialmente de vasos sanguíneos e tecido conjuntivo.
9 Linfonodos: Gânglios ou nodos linfáticos.
10 Colágeno: Principal proteína fibrilar, de função estrutural, presente no tecido conjuntivo de animais.
11 Intermitente: Nos quais ou em que ocorrem interrupções; que cessa e recomeça por intervalos; intervalado, descontínuo. Em medicina, diz-se de episódios de febre alta que se alternam com intervalos de temperatura normal ou cujas pulsações têm intervalos desiguais entre si.
12 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
13 Fibroblastos: Células do tecido conjuntivo que secretam uma matriz extracelular rica em colágeno e outras macromoléculas.
14 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
15 Patologista: Estudioso ou especialista em patologia, que é a especialidade médica que estuda as doenças e as alterações que estas provocam no organismo.
16 Bexiga: Órgão cavitário, situado na cavidade pélvica, no qual é armazenada a urina, que é produzida pelos rins. É uma víscera oca caracterizada por sua distensibilidade. Tem a forma de pêra quando está vazia e a forma de bola quando está cheia.
17 Derme: Camada interna das duas principais camadas da pele. A derme é formada por tecido conjuntivo, vasos sanguíneos, glândulas sebáceas e sudoríparas, nervos, folículos pilosos e outras estruturas. É constituída por uma fina camada superior que é a derme papilar e uma camada mais grossa, mais baixa, que é a derme reticular.
18 Fáscia: Fáscia é uma bainha, uma folha ou qualquer outra agregação dissecável de tecido conjuntivo que se forma sob a pele para anexar, fechar e separar músculos e outros órgãos internos. Ela é composta de tecidos conectivos fibrosos, moles, colágenos, soltos e densos espalhados por todo o corpo. O sistema fascial interpenetra e envolve todos os órgãos, músculos, ossos e fibras nervosas, dotando o corpo de uma estrutura funcional e proporcionando um ambiente que permite que todos os sistemas corporais operem de forma integrada.
19 Metástase: Formação de tecido tumoral, localizada em um lugar distante do sítio de origem. Por exemplo, pode se formar uma metástase no cérebro originário de um câncer no pulmão. Sua gravidade depende da localização e da resposta ao tratamento instaurado.
20 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
21 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
22 Fibrose: 1. Aumento das fibras de um tecido. 2. Formação ou desenvolvimento de tecido conjuntivo em determinado órgão ou tecido como parte de um processo de cicatrização ou de degenerescência fibroide.
23 Interstício: Interstício, em histologia, refere-se à pequena área ou espaço existente na estrutura de um órgão ou tecido orgânico. Embora possa ser usado como sinônimo de espaço extracelular (fora das células) é mais corretamente utilizado para referir-se ao espaço intercelular (entre as células) de um tecido.
Gostou do artigo? Compartilhe!