Atalho: 5IY1MKK
Gostou do artigo? Compartilhe!

Daptomicina: FDA alerta para risco de pneumonia eosinofílica com o uso desta medicação

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O Food and Drug Administration está notificando os profissionais de saúde1 e os pacientes em uso de daptomicina sobre o potencial de desenvolver pneumonia2 eosinofílica durante o tratamento com este medicamento.

A daptomicina é um antibiótico intravenoso indicado para o tratamento de três tipos de infecções3 hospitalares graves (corrente sanguínea, coração4, pele5 e partes moles), causadas por bactérias Gram positivas – entre elas o Staphylococcus aureus, responsável por cerca de um terço das infecções3 hospitalares do Brasil.

A pneumonia2 eosinofílica é uma condição rara, mas séria se não tratada precocemente, na qual um tipo de glóbulo branco, os eosinófilos6, se acumulam nos pulmões7.  Estes glóbulos causam rompimento dos alvéolos8, local onde é absorvido o oxigênio do ar.

Os sintomas9 da pneumonia2 eosinofílica incluem febre10, tosse, respiração curta e dificuldades respiratórias. Este tipo de pneumonia2 pode levar à insuficiência respiratória11 progressiva e é potencialmente fatal quando não reconhecida rapidamente e tratada apropriadamente.

O FDA identificou sete casos de pneumonia2 eosinofílica de 2004 a 2010 associados ao uso de daptomicina e solicitou que esta informação seja incluída na bula do medicamento pelo fabricante.

A recomendação é que os profissionais de saúde1 monitorem rigorosamente seus pacientes em uso de daptomicina e fiquem alerta para o diagnóstico12 precoce desta patologia13 caso os sintomas9 apareçam. Os pacientes em uso desta medicação devem procurar seus médicos imediatamente em caso de tosse, febre10, respiração curta ou dificuldade respiratória.

Fonte: FDA

NEWS.MED.BR, 2010. Daptomicina: FDA alerta para risco de pneumonia eosinofílica com o uso desta medicação. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/63412/daptomicina-fda-alerta-para-risco-de-pneumonia-eosinofilica-com-o-uso-desta-medicacao.htm>. Acesso em: 17 set. 2019.

Complementos

1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Pneumonia: Inflamação do parênquima pulmonar. Sua causa mais freqüente é a infecção bacteriana, apesar de que pode ser produzida por outros microorganismos. Manifesta-se por febre, tosse, expectoração e dor torácica. Em pacientes idosos ou imunodeprimidos pode ser uma doença fatal.
3 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
4 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
5 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
6 Eosinófilos: Eosinófilos ou granulócitos eosinófilos são células sanguíneas responsáveis pela defesa do organismo contra parasitas e agentes infecciosos. Também participam de processos inflamatórios em doenças alérgicas e asma.
7 Pulmões: Órgãos do sistema respiratório situados na cavidade torácica e responsáveis pelas trocas gasosas entre o ambiente e o sangue. São em número de dois, possuem forma piramidal, têm consistência esponjosa e medem cerca de 25 cm de comprimento. Os pulmões humanos são divididos em segmentos denominados lobos. O pulmão esquerdo possui dois lobos e o direito possui três. Os pulmões são compostos de brônquios que se dividem em bronquíolos e alvéolos pulmonares. Nos alvéolos se dão as trocas gasosas ou hematose pulmonar entre o meio ambiente e o corpo, com a entrada de oxigênio na hemoglobina do sangue (formando a oxiemoglobina) e saída do gás carbônico ou dióxido de carbono (que vem da célula como carboemoglobina) dos capilares para o alvéolo.
8 Alvéolos: Pequenas bolsas poliédricas localizadas ao longo das paredes dos sacos alveolares, ductos alveolares e bronquíolos terminais. A troca gasosa entre o ar alveolar e o sangue capilar pulmonar ocorre através das suas paredes. DF
9 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
10 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
11 Insuficiência respiratória: Condição clínica na qual o sistema respiratório não consegue manter os valores da pressão arterial de oxigênio (PaO2) e/ou da pressão arterial de gás carbônico (PaCO2) dentro dos limites da normalidade, para determinada demanda metabólica. Como a definição está relacionada à incapacidade do sistema respiratório em manter níveis adequados de oxigenação e gás carbônico, foram estabelecidos, para sua caracterização, pontos de corte na gasometria arterial: PaO2 50 mmHg.
12 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
13 Patologia: 1. Especialidade médica que estuda as doenças e as alterações que estas provocam no organismo. 2. Qualquer desvio anatômico e/ou fisiológico, em relação à normalidade, que constitua uma doença ou caracterize determinada doença. 3. Por extensão de sentido, é o desvio em relação ao que é próprio ou adequado ou em relação ao que é considerado como o estado normal de uma coisa inanimada ou imaterial.
Gostou do artigo? Compartilhe!