Atalho: 6KHVZ10
Gostou do artigo? Compartilhe!

Raptiva, medicamento para tratar psoríase grave, é retirado do mercado americano

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O laboratório Genentech retirou voluntariamente do mercado americano o Raptiva (efalizumabe), medicamento indicado para o tratamento de casos graves de psoríase1. De acordo com o fabricante, há risco dos usuários desenvolverem leucoencefalopatia multifocal progressiva (LMP).

A comercialização desta droga deve ser suspensa em todo o mundo, devido aos relatos de desenvolvimento de LMP, uma infecção2 cerebral grave causada por vírus3, em alguns pacientes que fazem uso da medicação. No Brasil, o Raptiva é comercializado pelo laboratório Merck Serono com aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA).

Os usuários do Raptiva não devem suspender o uso do medicamento antes de receber a orientação de um médico. A suspensão inadequada pode levar a sérios efeitos indesejados, como piora importante da psoríase1 e, em alguns casos, a hospitalizações.

Fonte: Genentech

NEWS.MED.BR, 2009. Raptiva, medicamento para tratar psoríase grave, é retirado do mercado americano. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/33508/raptiva-medicamento-para-tratar-psoriase-grave-e-retirado-do-mercado-americano.htm>. Acesso em: 15 nov. 2019.

Complementos

1 Psoríase: Doença imunológica caracterizada por lesões avermelhadas com descamação aumentada da pele dos cotovelos, joelhos, couro cabeludo e costas juntamente com alterações das unhas (unhas em dedal). Evolui através do tempo com melhoras e pioras, podendo afetar também diferentes articulações.
2 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
3 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
Gostou do artigo? Compartilhe!