Gostou do artigo? Compartilhe!

FDA alerta: Biotina (vitamina B7) pode interferir em testes laboratoriais

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

A biotina no sangue1 ou em outras amostras retiradas de pacientes, que estão ingerindo níveis elevados de biotina através de suplementos dietéticos, pode causar resultados incorretos e clinicamente significativos de testes de laboratório. A FDA observou um aumento no número de eventos adversos relatados, incluindo uma morte, relacionada à interferência da biotina em testes de laboratório.

A biotina em amostras de pacientes pode causar resultados falsamente altos ou falsamente baixos, dependendo do exame realizado. Resultados de exames incorretos podem levar a um tratamento inapropriado ou diagnóstico2 incorreto. Por exemplo, um resultado baixo e falso para a troponina, um biomarcador clinicamente importante para ajudar no diagnóstico2 de ataques cardíacos, pode levar a um diagnóstico2 equivocado e potencialmente ter implicações clínicas relevantes. A FDA recebeu um relatório em que um paciente que tomou níveis elevados de biotina morreu após resultados de teste de troponina falsamente baixos, quando um teste de troponina, conhecido por sofrer interferência da biotina, foi utilizado.

Saiba mais sobre "Biotina para cabelos e unhas3".

Muitos suplementos dietéticos usados por seus benefícios aos cabelos, pele4 e unhas3 contêm níveis de biotina até 650 vezes maior do que a ingestão diária recomendada desta vitamina5. Os médicos também podem recomendar níveis elevados de biotina para pacientes6 com certas condições, como a esclerose múltipla7, por exemplo. Os níveis de biotina superiores à dose diária recomendada podem causar interferência em exames laboratoriais.

Os pacientes e os médicos podem desconhecer a interferência da biotina em ensaios laboratoriais. Mesmo médicos que estão cientes dessa interferência, provavelmente não sabem se, e quanto de biotina, os pacientes estão tomando. Uma vez que os pacientes desconhecem a interferência da biotina, eles podem não relatar a adoção de suplementos de biotina aos médicos, e podem até mesmo não ter certeza de que estão tomando biotina (por exemplo, quando tomam produtos rotulados como “benéficos a cabelos, pele4 e unhas3”).

A FDA está procurando entender melhor a interferência da biotina em testes laboratoriais e desenvolver recomendações futuras para que pacientes que tomam níveis elevados dessa substância possam ter segurança ao fazer testes laboratoriais que utilizam tecnologia envolvendo a biotina. A FDA também está monitorando relatórios de eventos adversos associados à interferência de biotina com testes laboratoriais e atualizará o público quando novas informações estiverem disponíveis.

Muitos testes de laboratório utilizam tecnologia de biotina devido à sua capacidade de ligação com proteínas8 específicas que podem ser medidas para detectar certas condições de saúde9. Por exemplo, a biotina é utilizada em testes hormonais e testes para marcadores de saúde9 cardíaca, como a troponina. A biotina, também conhecida como vitamina5 B7, é uma vitamina5 solúvel em água frequentemente encontrada em polivitamínicos, vitaminas usadas no pré-natal e em suplementos dietéticos comercializados para o crescimento do cabelo10, da pele4 e das unhas3.

Leia sobre "Pré-natal".

Recomendações aos profissionais de saúde9:

  • Fale com seus pacientes sobre os suplementos de biotina que eles podem estar tomando, incluindo suplementos comercializados para beneficiar cabelo10, pele4 e unhas3.
  • Esteja ciente de que muitos testes de laboratório, incluindo, mas não se limitando a, testes de diagnóstico2 cardiovasculares e exames hormonais, que utilizam tecnologia de biotina, são potencialmente afetados pela ingestão de biotina e resultados incorretos de exames podem ser gerados se houver biotina na amostra que foi colhida do paciente.
  • Comunique ao laboratório que realiza o teste se seu paciente estiver tomando biotina.
  • Se um resultado de teste de laboratório não coincide com a apresentação clínica de seu paciente, considere a interferência de biotina como uma possível fonte de erro.
  • Saiba que a biotina é encontrada em multivitaminas, incluindo multivitaminas pré-natais, suplementos de biotina e suplementos dietéticos para crescimento de cabelo10, pele4 e unhas3 em níveis que podem interferir com testes de laboratório.
  • Informe ao fabricante do teste de laboratório e à FDA se você tomar conhecimento de um paciente que apresenta um evento adverso após resultados de testes de laboratório potencialmente incorretos devido à interferência de biotina.

Os dados atualmente disponíveis são insuficientes para apoiar recomendações para testes seguros em pacientes que tomam níveis elevados de biotina, incluindo a falta de informações sobre o período de tempo necessário para a depuração da biotina pelo sangue1.

Recomendações aos consumidores:

  • Converse com seu médico se você estiver tomando biotina ou pretende usá-la ou sobre qualquer suplemento contendo biotina.
  • Saiba que a biotina é encontrada em multivitaminas, incluindo multivitaminas usadas no período pré-natal, suplementos de biotina e suplementos para crescimento de cabelo10, pele4 e unhas3 em níveis que podem interferir com testes laboratoriais.
  • Esteja ciente de que alguns suplementos, particularmente aqueles rotulados como benéficos aos cabelos, pele4 e unhas3 podem ter altos níveis de biotina, que podem não estar claros somente a partir do nome do suplemento.
  • Se você fez um teste de laboratório e está preocupado com os resultados, fale com o seu médico sobre a possibilidade de interferência da biotina.
Veja também sobre "Deficiência da vitamina5 D" e "Escorbuto11".

 

Fonte: FDA Safety Alerts for Human Medical Products, em 28 de novembro de 2017

 

NEWS.MED.BR, 2017. FDA alerta: Biotina (vitamina B7) pode interferir em testes laboratoriais. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/1307463/fda-alerta-biotina-vitamina-b7-pode-interferir-em-testes-laboratoriais.htm>. Acesso em: 18 set. 2019.

Complementos

1 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
2 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
3 Unhas: São anexos cutâneos formados por células corneificadas (queratina) que formam lâminas de consistência endurecida. Esta consistência dura, confere proteção à extremidade dos dedos das mãos e dos pés. As unhas têm também função estética. Apresentam crescimento contínuo e recebem estímulos hormonais e nutricionais diversos.
4 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
5 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
6 Para pacientes: Você pode utilizar este texto livremente com seus pacientes, inclusive alterando-o, de acordo com a sua prática e experiência. Conheça todos os materiais Para Pacientes disponíveis para auxiliar, educar e esclarecer seus pacientes, colaborando para a melhoria da relação médico-paciente, reunidos no canal Para Pacientes . As informações contidas neste texto são baseadas em uma compilação feita pela equipe médica da Centralx. Você deve checar e confirmar as informações e divulgá-las para seus pacientes de acordo com seus conhecimentos médicos.
7 Esclerose múltipla: Doença degenerativa que afeta o sistema nervoso, produzida pela alteração na camada de mielina. Caracteriza-se por alterações sensitivas e de motilidade que evoluem através do tempo produzindo dano neurológico progressivo.
8 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
9 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
10 Cabelo: Estrutura filamentosa formada por uma haste que se projeta para a superfície da PELE a partir de uma raiz (mais macia que a haste) e se aloja na cavidade de um FOLÍCULO PILOSO. É encontrado em muitas áreas do corpo.
11 Escorbuto: Doença aguda ou crônica causada pela carência de vitamina C, caracterizada por hemorragias, alteração das gengivas e queda da resistência às infecções.
Gostou do artigo? Compartilhe!