Gostou do artigo? Compartilhe!

Abuso de analgésicos (paracetamol, ácido acetilsalicílico ou ibuprofeno) eleva risco de infarto em homens

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O uso abusivo de analgésicos1 como paracetamol, ácido acetilsalicílico ou ibuprofeno pode aumentar a pressão arterial2 e elevar o risco de infarto3 em homens, segundo estudo publicado em 26 de fevereiro no Archives of Internal Medicine. Esta conclusão soma-se a de outro estudo de 2002 que aponta o uso abusivo de analgésicos1 como causa de hipertensão4 em mulheres.

Participaram do estudo, 16.031 profissionais de saúde5, do sexo masculino, sem história prévia de hipertensão4. Informações detalhadas sobre o uso de analgésicos1 foram colhidas no início do estudo e atualizadas após 2 anos. 

Foram identificados 1968 casos de hipertensão4. Os homens que usavam paracetamol seis ou sete dias por semana eram 34% mais suscetíveis a apresentar pressão alta do que os que não consumiam o analgésico6. Os que tomavam ácido acetilsalicílico regularmente tiveram 26% mais elevações de pressão e naqueles que consumiam regularmente drogas antiinflamatórias, como o ibuprofeno, o risco cresceu 38%.

A American Heart Association fez um alerta aos médicos para promover tratamentos não-farmacológicos como terapias físicas, exercícios e perda de peso. "É preocupante, pois esses remédios podem ser comprados em qualquer lugar. Por outro lado, é um risco facilmente evitável", diz Heno Lopes, cardiologista7 do Instituto do Coração8 do Hospital das Clínicas da USP (Universidade de São Paulo).

Devido à importância do impacto clínico desta conclusão, a American Heart Association recomendou aos médicos que promovam a divulgação de orientações sobre terapias físicas, exercícios e perda de peso como tratamento não farmacológico para a dor, com o objetivo de diminuir a consumo dessas substâncias.

 

Fonte: Archives of Internal Medicine

NEWS.MED.BR, 2007. Abuso de analgésicos (paracetamol, ácido acetilsalicílico ou ibuprofeno) eleva risco de infarto em homens. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/10482/abuso-de-analgesicos-paracetamol-acido-acetilsalicilico-ou-ibuprofeno-eleva-risco-de-infarto-em-homens.htm>. Acesso em: 22 out. 2019.

Complementos

1 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
2 Pressão arterial: A relação que define a pressão arterial é o produto do fluxo sanguíneo pela resistência. Considerando-se a circulação como um todo, o fluxo total é denominado débito cardíaco, enquanto a resistência é denominada de resistência vascular periférica total.
3 Infarto: Morte de um tecido por irrigação sangüínea insuficiente. O exemplo mais conhecido é o infarto do miocárdio, no qual se produz a obstrução das artérias coronárias com conseqüente lesão irreversível do músculo cardíaco.
4 Hipertensão: Condição presente quando o sangue flui através dos vasos com força maior que a normal. Também chamada de pressão alta. Hipertensão pode causar esforço cardíaco, dano aos vasos sangüíneos e aumento do risco de um ataque cardíaco, derrame ou acidente vascular cerebral, além de problemas renais e morte.
5 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
6 Analgésico: Medicamento usado para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
7 Cardiologista: Médico especializado em tratar pessoas com problemas cardíacos.
8 Coração: Órgão muscular, oco, que mantém a circulação sangüínea.
Gostou do artigo? Compartilhe!