Gostou do artigo? Compartilhe!

Doença de Gaucher: Brasil produzirá novo medicamento com base biotecnológica, segundo informa o Ministério da Saúde

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O ministro da Saúde1, José Gomes Temporão, anunciou acordo de transferência de tecnologia em biotecnologia entre a multinacional americana Pfizer, a israelense Protalix e o Ministério da Saúde1, por meio do laboratório público Biomanguinhos. Em cinco anos, o medicamento para o tratamento da doença de Gaucher, taliglucerase alfa, passará a ser produzido pelo laboratório público brasileiro.

O acordo garante a aquisição do produto, a transferência de tecnologia e deve gerar uma economia de R$70 milhões aos cofres públicos no período. A Pfizer detém os direitos comerciais do produto em todo o mundo, exceto em Israel.

Esta parceria capacita o Brasil a produzir outros produtos que envolvam um processo biológico na sua produção, já que colabora para uma maior independência em relação à biotecnologia e ao conhecimento na produção de insumos para a saúde1.

A produção do medicamento em território brasileiro é estratégica para o tratamento dos pacientes portadores da doença de Gaucher. Até agosto, o único medicamento que poderia ser comprado pelo governo federal para atender a esses pacientes era a imiglucerase. No entanto, o remédio está em falta em todo o mundo desde que o único produtor mundial (a Genzyme) comunicou, em julho de 2009, a suspensão temporária de sua fabricação depois da contaminação de seus equipamentos por um vírus2.

A doença de Gaucher é genética e seus principais sintomas3 são fadiga4 devido à anemia5, sangramentos, dores ósseas, fraturas espontâneas, cirrose6, fibrose7, desconforto abdominal pelo crescimento do fígado8 ou do baço9 e varizes10 esofageanas.

Fonte: Ministério da Saúde1

NEWS.MED.BR, 2010. Doença de Gaucher: Brasil produzirá novo medicamento com base biotecnológica, segundo informa o Ministério da Saúde. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/pharma-news/82927/doenca-de-gaucher-brasil-produzira-novo-medicamento-com-base-biotecnologica-segundo-informa-o-ministerio-da-saude.htm>. Acesso em: 23 set. 2020.

Complementos

1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
3 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
4 Fadiga: 1. Sensação de enfraquecimento resultante de esforço físico. 2. Trabalho cansativo. 3. Redução gradual da resistência de um material ou da sensibilidade de um equipamento devido ao uso continuado.
5 Anemia: Condição na qual o número de células vermelhas do sangue está abaixo do considerado normal para a idade, resultando em menor oxigenação para as células do organismo.
6 Cirrose: Substituição do tecido normal de um órgão (freqüentemente do fígado) por um tecido cicatricial fibroso. Deve-se a uma agressão persistente, infecciosa, tóxica ou metabólica, que produz perda progressiva das células funcionalmente ativas. Leva progressivamente à perda funcional do órgão.
7 Fibrose: 1. Aumento das fibras de um tecido. 2. Formação ou desenvolvimento de tecido conjuntivo em determinado órgão ou tecido como parte de um processo de cicatrização ou de degenerescência fibroide.
8 Fígado: Órgão que transforma alimento em energia, remove álcool e toxinas do sangue e fabrica bile. A bile, produzida pelo fígado, é importante na digestão, especialmente das gorduras. Após secretada pelas células hepáticas ela é recolhida por canalículos progressivamente maiores que a levam para dois canais que se juntam na saída do fígado e a conduzem intermitentemente até o duodeno, que é a primeira porção do intestino delgado. Com esse canal biliar comum, chamado ducto hepático, comunica-se a vesícula biliar através de um canal sinuoso, chamado ducto cístico. Quando recebe esse canal de drenagem da vesícula biliar, o canal hepático comum muda de nome para colédoco. Este, ao entrar na parede do duodeno, tem um músculo circular, designado esfíncter de Oddi, que controla o seu esvaziamento para o intestino.
9 Baço:
10 Varizes: Dilatação anormal de uma veia. Podem ser dolorosas ou causar problemas estéticos quando são superficiais como nas pernas. Podem também ser sede de trombose, devido à estase sangüínea.
Gostou do artigo? Compartilhe!