Atalho: 5VI7FCS
Gostou do artigo? Compartilhe!

A Campanha de Vacinação contra gripe do idoso começa no dia 23 de abril. Informe-se sobre a gripe e a vacina que a previne.

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O que é a gripe1?

A gripe1 é uma infecção2 respiratória causada pelo vírus3 Influenza4. Ela o corre com maior freqüência no final do outono, inverno e início da primavera.

É uma doença altamente contagiosa5, ou seja, de fácil transmissão de uma pessoa para a outra. Quando uma pessoa gripada espirra, tosse ou fala, gotículas com o vírus3 ficam dispersas no ar por um tempo suficiente para serem inaladas por outra pessoa.

A gripe1 diminui a resistência do organismo a outras infecções6, facilitando a instalação de bactérias que causam pneumonias, otites7, sinusites, amigdalites e outras doenças.

Quais são os sintomas8 da gripe1?

As manifestações da gripe1 têm início súbito com febre9, que pode ser alta; calafrios10, dor de cabeça11 e dor no corpo, mal estar, tosse, congestão nasal, irritação na garganta12 e fraqueza. Estes sintomas8 aparecem entre 1 e 7 dias após a infecção2 (período de incubação13 médio de 2 dias) e costumam ser mais acentuados nos primeiros três dias. Eles podem levar a pessoa a faltar ao trabalho ou à escola e não ter ânimo para exercer suas atividades.

Qual a diferença entre gripe1 e resfriado?

O resfriado pode ser causado por diversos vírus3 (rinovírus, adenovírus, parainfluenza entre outros) e geralmente tem sintomas8 mais amenos que os de um quadro gripal. O resfriado geralmente provoca coriza14 intensa, dor de garganta12 leve e, às vezes, febre9 baixa. Mas pode não vir acompanhado por febre9.

É fácil pegar gripe1?

Sim. A transmissão do vírus3 da gripe1 (Influenza4) é pelo ar. O virus3 Influenza4 é facilmente transmitido de uma pessoa para outra através de gotículas eliminadas através da tosse ou do espirro. A penetração do vírus3 no organismo ocorre através da mucosa15 do nariz16 ou da garganta12 e a aglomeração de pessoas em ambientes fechados facilita a disseminação da doença.

A gripe1 é uma doença perigosa?

De 10 a 20% da população mundial é infectada pelo vírus3 influenza4 todos os anos, resultando em mais de 3 milhões de casos graves e em 500 mil mortes, implicando assim em um grave perigo para a população.

Como é possível prevenir a gripe1?

A forma mais eficiente de prevenção é a vacina17.

Os medicamentos usados na gripe1, como analgésicos18 e antitérmicos19, apenas amenizam os sintomas8. Não existem medicamentos eficazes para tratar o vírus3 até o momento.

Os antibióticos, somente tratam as complicações da gripe1 que são causadas por infecções6 bacterianas. Ou seja, todos estes medicamentos não agem sobre o vírus3 da gripe1.

Quem deve tomar a vacina17?

- Pessoas expostas a contatos freqüentes com outras pessoas (trabalhadores em geral, estudantes, profissionais da saúde20, militares, pessoas institucionalizadas);

- Crianças e adultos com problemas respiratórios repetitivos;

- Idosos e pessoas debilitadas (pessoas com mais de 60 anos, doentes crônicos, imunodeprimidos).

Diabéticos, cardiopatas, pessoas com problemas pulmonares como asma21 ou bronquite, pessoas com câncer22 ou com pressão alta podem ser vacinadas contra a gripe1?

Estas são as que mais se beneficiariam da vacina17 para evitar que a gripe1 leve a complicações. Já está comprovado que a gripe1 pode agravar o quadro clínico desses pacientes, podendo levar inclusive à hospitalização e morte.

Em que época do ano deve ser feita a vacinação?

A OMS recomenda que a vacinação seja feita no outono (de 20 de março a 20 de maio). Devendo ser repetida a cada ano, pois o vírus3 se modifica constantemente.

Quais são os efeitos colaterais23 que posso sentir após ter sido vacinado?

Geralmente os efeitos colaterais23, quando aparecem, são leves e sem gravidade. Pode surgir febre9 baixa, mal estar, dor no corpo e dor no local da aplicação. Estes sintomas8 tendem a desaparecer em 24 a 48 horas.

Quando é indicado adiar a vacinação contra a gripe1?

É conveniente adiar a vacinação para ocasião mais propícia em casos de gravidez24, crianças com menos de seis meses de idade, doença febril aguda em atividade e portadores de doenças graves em atividade.

Quando a vacina17 está contra-indicada?

Ela é contra-indicada para pessoas alérgicas às proteínas25 do ovo26 de galinha (podendo causar reação anafilática27, que é uma reação alérgica28 grave que pode ser fatal) e em pessoas hipersensíveis aos componentes da vacina17 (vírus3 Influenza4, neomicina, gentamicina, tiomersal ou timerosal).

A vacina17 pode causar gripe1?

Não. A vacina17 é produzida a partir de fragmentos29 de vírus3 purificados e inativados; por este motivo, não existe risco de se pegar a doença através da vacina17.

A vacina17 da gripe1 pode ser administrada junto com outras vacinas?

Sim, pode ser aplicada no mesmo dia de outras vacinas, basta que sejam aplicadas em partes diferentes do corpo.

A vacina17 contra Influenza4 evita a pneumonia30 asiática (SARS)?

Não, mas a Organização Mundial de Saúde20 vem recomendando a vacinação contra influenza4, afim de evitar, possíveis erros no diagnóstico31, já que os sintomas8 no início são muito parecidos.

Por que devo me vacinar anualmente?

O vírus3 Influenza4, causador da gripe1, é mutante, o que torna necessária a atualização da vacina17 todos os anos. Além disso, a proteção induzida diminui com o passar do tempo, sendo recomendada uma nova vacinação a cada ano.

A Organização Mundial de Saúde20 (OMS) recolhe amostras em todo o mundo e indica aos Laboratórios Produtores de Imunológicos, a composição ideal da vacina17 a ser utilizada a cada ano, para garantir uma eficácia em torno de 90%.

No Brasil, as amostras são coletadas pelos Laboratórios Adolpho Lutz (São Paulo), Fiocruz (Rio de Janeiro) e Evandro Chagas (Belém). A cada ano são incluídos, na composição da vacina17, os três principais tipos de vírus3 da gripe1 em circulação32.

Quanto tempo leva para se estar protegido após a vacinação?

Após a vacinação, leva-se em média 10 a 14 dias para estar protegido, por isto, caso haja manifestação de alguns sintomas8 característicos da gripe1 alguns dias após a vacinação, isto pode significar que o vírus3 já se encontrava incubado ou que estes sintomas8 foram ocasionados por outro tipo de vírus3.

Quantas doses da vacina17 devo tomar?

O número de doses e a quantidade da vacina17 a ser aplicada variam com a idade de quem está recebendo a vacinação.

Para adultos e crianças a partir de 9 anos de idade, é feita uma dose de 0,5 ml.

Para crianças de 3 a 8 anos são necessárias duas doses de 0,5 ml com um intervalo de um mês entre as doses. Mas se estas crianças tiverem sido vacinadas previamente, uma dose de 0,5 ml é o suficiente.

Para crianças de 6 a 35 meses são feitas duas doses de 0,25 ml com um intervalo de um mês entre elas. Se estas crianças tiverem sido vacinadas previamente, uma dose de 0,25 ml é o suficiente.

Onde a vacina17 é aplicada?

As doses devem ser administradas no músculo (via intramuscular) ou logo abaixo da pele33 (via subcutânea34).

Não deve ser administrada, sob nenhuma circustância, dentro das veias35 (via intravenosa).

A vacina17 protege mesmo contra a gripe1?

A vacina17 diminui muito os riscos de contrair a gripe1. Em indivíduos saudáveis a eficácia chega a 90%. Entretanto, existem outros vírus3 que podem provocar sintomas8 parecidos com uma gripe1 e, nesses casos, a vacina17 contra gripe1 não tem como proteger.

Mesmo tomando a vacina17 a pessoa pode ter gripe1?

Mesmo vacinadas, algumas pessoas podem contrair a gripe1. Porém, na maioria das vezes, os sintomas8 são mais fracos, parecidos com os de um resfriado.

Fonte: Equipe Médica Centralx36

NEWS.MED.BR, 2007. A Campanha de Vacinação contra gripe do idoso começa no dia 23 de abril. Informe-se sobre a gripe e a vacina que a previne.. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/para-pacientes/11103/a-campanha-de-vacinacao-contra-gripe-do-idoso-comeca-no-dia-23-de-abril-informe-se-sobre-a-gripe-e-a-vacina-que-a-previne.htm>. Acesso em: 13 dez. 2018.

Complementos

1 Gripe: Doença viral adquirida através do contágio interpessoal que se caracteriza por faringite, febre, dores musculares generalizadas, náuseas, etc. Sua duração é de aproximadamente cinco a sete dias e tem uma maior incidência nos meses frios. Em geral desaparece naturalmente sem tratamento, apenas com medidas de controle geral (repouso relativo, ingestão de líquidos, etc.). Os antibióticos não funcionam na gripe e não devem ser utilizados de rotina.
2 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
3 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
4 Influenza: Doença infecciosa, aguda, de origem viral que acomete o trato respiratório, ocorrendo em epidemias ou pandemias e frequentemente se complicando pela associação com outras infecções bacterianas.
5 Contagiosa: 1. Que é transmitida por contato ou contágio. 2. Que constitui veículo para o contágio. 3. Que se transmite pela intensidade, pela influência, etc.; contagiante.
6 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
7 Otites: Toda infecção do ouvido é chamada de otite.
8 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
9 Febre: É a elevação da temperatura do corpo acima dos valores normais para o indivíduo. São aceitos como valores de referência indicativos de febre: temperatura axilar ou oral acima de 37,5°C e temperatura retal acima de 38°C. A febre é uma reação do corpo contra patógenos.
10 Calafrios: 1. Conjunto de pequenas contrações da pele e dos músculos cutâneos ao longo do corpo, muitas vezes com tremores fortes e palidez, que acompanham uma sensação de frio provocada por baixa temperatura, má condição orgânica ou ainda por medo, horror, nojo, etc. 2. Sensação de frio e tremores fortes, às vezes com bater de dentes, que precedem ou acompanham acessos de febre.
11 Cabeça:
12 Garganta: Tubo fibromuscular em forma de funil, que leva os alimentos ao ESÔFAGO e o ar à LARINGE e PULMÕES. Situa-se posteriormente à CAVIDADE NASAL, à CAVIDADE ORAL e à LARINGE, extendendo-se da BASE DO CRÂNIO à borda inferior da CARTILAGEM CRICÓIDE (anteriormente) e à borda inferior da vértebra C6 (posteriormente). É dividida em NASOFARINGE, OROFARINGE e HIPOFARINGE (laringofaringe).
13 Incubação: 1. Ato ou processo de chocar ovos, natural ou artificialmente. 2. Processo de laboratório, por meio do qual se cultivam microrganismos com o fim de estudar ou facilitar o seu desenvolvimento. 3. Em infectologia, é o período que vai da penetração do agente infeccioso no organismo até o aparecimento dos primeiros sinais da doença.
14 Coriza: Inflamação da mucosa das fossas nasais; rinite, defluxo.
15 Mucosa: Tipo de membrana, umidificada por secreções glandulares, que recobre cavidades orgânicas em contato direto ou indireto com o meio exterior.
16 Nariz: Estrutura especializada que funciona como um órgão do sentido do olfato e que também pertence ao sistema respiratório; o termo inclui tanto o nariz externo como a cavidade nasal.
17 Vacina: Tratamento à base de bactérias, vírus vivos atenuados ou seus produtos celulares, que têm o objetivo de produzir uma imunização ativa no organismo para uma determinada infecção.
18 Analgésicos: Grupo de medicamentos usados para aliviar a dor. As drogas analgésicas incluem os antiinflamatórios não-esteróides (AINE), tais como os salicilatos, drogas narcóticas como a morfina e drogas sintéticas com propriedades narcóticas, como o tramadol.
19 Antitérmicos: Medicamentos que combatem a febre. Também pode ser chamado de febrífugo, antifebril e antipirético.
20 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
21 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
22 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
23 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
24 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
25 Proteínas: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Alimentos que fornecem proteína incluem carne vermelha, frango, peixe, queijos, leite, derivados do leite, ovos.
26 Ovo: 1. Célula germinativa feminina (haploide e madura) expelida pelo OVÁRIO durante a OVULAÇÃO. 2. Em alguns animais, como aves, répteis e peixes, é a estrutura expelida do corpo da mãe, que consiste no óvulo fecundado, com as reservas alimentares e os envoltórios protetores.
27 Reação anafilática: É um tipo de reação alérgica sistêmica aguda. Esta reação ocorre quando a pessoa foi sensibilizada (ou seja, quando o sistema imune foi condicionado a reconhecer uma substância como uma ameaça ao organismo). Na segunda exposição ou nas exposições subseqüentes, ocorre uma reação alérgica. Essa reação é repentina, grave e abrange o corpo todo. O sistema imune libera anticorpos. Os tecidos liberam histamina e outras substâncias. Esse mecanismo causa contrações musculares, constrição das vias respiratórias, dificuldade respiratória, dor abdominal, cãimbras, vômitos e diarréia. A histamina leva à dilatação dos vasos sangüíneos (que abaixa a pressão sangüínea) e o vazamento de líquidos da corrente sangüínea para os tecidos (que reduzem o volume de sangue) o que provoca o choque. Ocorrem com freqüência a urticária e o angioedema - este angioedema pode resultar na obstrução das vias respiratórias. Uma anafilaxia prolongada pode causar arritmia cardíaca.
28 Reação alérgica: Sensibilidade a uma substância específica, chamada de alérgeno, com a qual se entra em contato por meio da pele, pulmões, deglutição ou injeções.
29 Fragmentos: 1. Pedaço de coisa que se quebrou, cortou, rasgou etc. É parte de um todo; fração. 2. No sentido figurado, é o resto de uma obra literária ou artística cuja maior parte se perdeu ou foi destruída. Ou um trecho extraído de uma obra.
30 Pneumonia: Inflamação do parênquima pulmonar. Sua causa mais freqüente é a infecção bacteriana, apesar de que pode ser produzida por outros microorganismos. Manifesta-se por febre, tosse, expectoração e dor torácica. Em pacientes idosos ou imunodeprimidos pode ser uma doença fatal.
31 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
32 Circulação: 1. Ato ou efeito de circular. 2. Facilidade de se mover usando as vias de comunicação; giro, curso, trânsito. 3. Movimento do sangue, fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos do corpo e do coração.
33 Pele: Camada externa do corpo, que o protege do meio ambiente. Composta por DERME e EPIDERME.
34 Subcutânea: Feita ou situada sob a pele; hipodérmica.
35 Veias: Vasos sangüíneos que levam o sangue ao coração.
36 Centralx: Empresa fornecedora de produtos e serviços na área de medicina. Fundada em 1989 a Centralx é líder no mercado de softwares e sistemas de informação médicos no Brasil.
Gostou do artigo? Compartilhe!