Gostou do artigo? Compartilhe!

NEJM: grávidas diagnosticadas com câncer podem começar seu tratamento imediatamente

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Grávidas diagnosticadas com câncer1 não precisam esperar para começar o seu tratamento; podem iniciá-lo imediatamente, sem se preocupar com os efeitos das medicações ou da radiação para seus bebês2 durante a gestação, segundo afirmam alguns especialistas em um estudo publicado pelo The New England Journal of Medicine (NEJM).

O estudo de caso-controle, multicêntrico (Bélgica, Holanda, Itália e República Checa), incluiu 129 crianças, de 1 a 3 anos, com exposição prévia a medicações usadas por suas mães durante a gestação para o tratamento de câncer1 (grupo pré-exposto). Elas mostraram que seus processos mentais e função cardíaca desenvolveram-se normalmente em comparação com crianças da população em geral (grupo sem exposição à medicações anticâncer). Os cânceres mais comuns entre as mães eram tumores da mama3 e do sangue4, como leucemia5 e linfoma6.

"Os resultados mostram que o medo do tratamento do câncer1 não é motivo para interromper a gestação, que o tratamento materno não deve ser adiado e que a quimioterapia7 pode ser iniciada imediatamente", disse Frédéric Amant, professor e oncologista ginecológico da rede de hospitais University Hospitals Leuven, na Bélgica, que liderou a pesquisa apresentada no European Cancer1 Congress, em Viena, e publicada pelo The New England Journal of Medicine.

No estudo, 96 crianças foram expostas à quimioterarpia (sozinha ou em combinação com outros tratamentos), 11 à radioterapia8 (sozinha ou em combinação), 13 à cirurgia apenas, 2 a outros tratamentos com medicações e 14 não foram expostas a tratamentos para câncer1. Não foram encontradas diferenças significativas no desenvolvimento mental entre as crianças expostas à quimioterapia7, radioterapia8, cirurgia ou a nenhum tipo de tratamento analisado.

O coordenador admitiu, porém, que seu estudo tem algumas limitações: os dados incluem muitos tipos de quimioterapia7, mas não se pode garantir que todos os tipos de quimioterapia7 sejam seguros.

O estudo também mostrou que crianças de mães com câncer1 durante a gravidez9 sofrem mais com a prematuridade, independentemente se elas são expostos a tratamentos de câncer1 no pré-natal. Cerca de 61% nasceram com menos de 37 semanas de gestação, em comparação com cerca de 7% na população geral.

A mensagem importante nesta fase parece ser que os médicos não só devem começar o tratamento do câncer1 de imediato, mas também devem tentar manter a gravidez9 até o mais próximo possível do final da gestação.

Fonte: NEJM, de 28 de setembro de 2015

NEWS.MED.BR, 2015. NEJM: grávidas diagnosticadas com câncer podem começar seu tratamento imediatamente. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/804809/nejm-gravidas-diagnosticadas-com-cancer-podem-comecar-seu-tratamento-imediatamente.htm>. Acesso em: 22 nov. 2019.

Complementos

1 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
2 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
3 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
4 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
5 Leucemia: Doença maligna caracterizada pela proliferação anormal de elementos celulares que originam os glóbulos brancos (leucócitos). Como resultado, produz-se a substituição do tecido normal por células cancerosas, com conseqüente diminuição da capacidade imunológica, anemia, distúrbios da função plaquetária, etc.
6 Linfoma: Doença maligna que se caracteriza pela proliferação descontrolada de linfócitos ou seus precursores. A pessoa com linfoma pode apresentar um aumento de tamanho dos gânglios linfáticos, do baço, do fígado e desenvolver febre, perda de peso e debilidade geral.
7 Quimioterapia: Método que utiliza compostos químicos, chamados quimioterápicos, no tratamento de doenças causadas por agentes biológicos. Quando aplicada ao câncer, a quimioterapia é chamada de quimioterapia antineoplásica ou quimioterapia antiblástica.
8 Radioterapia: Método que utiliza diversos tipos de radiação ionizante para tratamento de doenças oncológicas.
9 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
Gostou do artigo? Compartilhe!