Gostou do artigo? Compartilhe!

PNAS: origens do narcisismo em crianças

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Indivíduos narcisistas se sentem superiores aos outros, fantasiam sobre sucessos pessoais e acreditam que merecem um tratamento especial. Quando se sentem humilhados, muitas vezes atacam de forma agressiva ou até mesmo violenta. Infelizmente, pouco se sabe sobre as origens do narcisismo. Tal conhecimento é importante para a concepção1 de intervenções para reduzir o desenvolvimento de pessoas narcisistas.

Artigo publicado pelo periódico Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America (PNAS) demonstrou que o narcisismo em crianças é cultivado pela supervalorização dos pais: os pais acreditam que seus filhos são mais especiais e melhores do que outros. Em contraste, a auto-estima elevada em crianças é cultivada pelo amor dos pais, por pais que expressam afeto e apreço por seus filhos. Estes resultados mostram que o narcisismo é parcialmente enraizado por experiências de socialização precoce e sugerem que as intervenções de formação dos pais podem ajudar a reduzir o desenvolvimento narcisista e os seus custos para a sociedade.

O narcisismo tem aumentado entre os jovens no mundo ocidental e isso contribui para problemas sociais, como a agressão e a violência. As origens do narcisismo, no entanto, não são bem compreendidas. No presente trabalho foi relatado o conhecimento sobre as origens do narcisismo em crianças com a primeira evidência longitudinal prospectiva. Foram comparadas duas teorias sobre o narcisismo: teoria da aprendizagem social (postulando que o narcisismo é cultivado pela supervalorização parental) e teoria psicanalítica (postulando que o narcisismo é cultivado pela falta de amor parental). Crianças com idades entre 7 e 12 anos e seus pais participaram da pesquisa.

Em quatro ondas de seis meses, 565 crianças e seus pais fizeram relatos sobre o narcisismo infantil, a auto-estima da criança, a supervalorização dos pais e o amor/afeto dos pais. Os resultados da pesquisa confirmam a teoria da aprendizagem social e contradizem a teoria psicanalítica: o narcisismo foi relacionado à supervalorização dos pais. Assim, as crianças parecem adquirir o narcisismo, em parte, ao internalizar o excesso de elogios e a supervalorização que recebem de seus pais (por exemplo, quando ouvem comentários frequentes como "Eu sou superior aos outros" e "Eu tenho direito a privilégios"). Atestando a especificidade desta constatação, a auto-estima foi relacionada à demonstração de afetividade dos pais, não à supervalorização dos pais. Esses achados mostram que experiências de socialização precoce que cultivam o narcisismo podem informar sobre intervenções para reduzir o desenvolvimento narcisista em idade precoce.

 

Fonte: Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America, publicação online, de fevereiro de 2015

NEWS.MED.BR, 2015. PNAS: origens do narcisismo em crianças. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/748357/pnas-origens-do-narcisismo-em-criancas.htm>. Acesso em: 23 out. 2019.

Complementos

1 Concepção: O início da gravidez.
Gostou do artigo? Compartilhe!