Atalho: 5EXUWVE
Gostou do artigo? Compartilhe!

NEJM: suplementação de vitamina A em mulheres melhora o desempenho pulmonar de seus filhos

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Pesquisa publicada no The New England Journal of Medicine mostra que, em uma população com deficiência crônica de vitamina1 A, a suplementação2 materna deste nutriente melhora a função pulmonar de seus filhos. Este benefício é aparente até os anos que antecedem a adolescência.

A vitamina1 A é importante para a regulação precoce do desenvolvimento pulmonar e para a formação alveolar de bebês3 e crianças. A quantidade desta vitamina1 no organismo materno pode ser importante para determinar a formação embriogênica alveolar e a deficiência desta vitamina1 pode levar a efeitos adversos na saúde4 pulmonar de bebês3 e crianças. Foi estudado o papel da suplementação2 a longo prazo de vitamina1 A ou betacaroteno em mulheres antes, durante e depois da gravidez5 em relação à função deste nutriente no desenvolvimento pulmonar da prole, em uma população com deficiência crônica desta vitamina1.

Investigou-se uma população rural de 1894 crianças entre 9 e 13 anos (1658 foram eleitas para participar do estudo), cujas mães tinham participado de um estudo randomizado6, duplo-cego, controlado com placebo7 recebendo suplementação2 de vitamina1 A ou placebo7 durante 4 anos. Foi realizada espirometria8 em 83% destas crianças. Aquelas cujas mães receberam betacaroteno apresentaram volume expiratório forçado no primeiro segundo9 (VEF1) e capacidade vital forçada10 (CVF) melhores do que as crianças de mães que receberam placebo7.

Os resultados da pesquisa mostram que em uma população com deficiência crônica de vitamina1 A, a suplementação2 materna desta vitamina1 antes, durante e depois da gestação melhora a função pulmonar dos filhos destas mulheres. Este benefício para a saúde4 pública é aparente nos anos que antecedem a adolescência.

Fonte: The New England Journal of Medicine, volume 362, de 13 de maio de 2010

NEWS.MED.BR, 2010. NEJM: suplementação de vitamina A em mulheres melhora o desempenho pulmonar de seus filhos. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/59139/nejm-suplementacao-de-vitamina-a-em-mulheres-melhora-o-desempenho-pulmonar-de-seus-filhos.htm>. Acesso em: 18 nov. 2019.

Complementos

1 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
2 Suplementação: Que serve de suplemento para suprir o que falta, que completa ou amplia.
3 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
4 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
5 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
6 Estudo randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle - o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
7 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
8 Espirometria: Exame que permite aferir o fluxo de ar nas vias aéreas ou brônquios, comparando os resultados com os obtidos por pessoas saudáveis com a mesma idade e altura. Serve para a investigação de sintomas respiratórios; diagnóstico e avaliação de asma, doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC) ou bronquite causada pelo cigarro; incapacidade funcional; avaliação pós-operatória e avaliação e diagnóstico de doenças respiratórias relacionadas ao trabalho. O exame têm duração média de 30 minutos.
9 Volume Expiratório forçado no primeiro segundo: É o volume de ar expirado num segundo. Ele é reduzido nos doentes com doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC), pois estes necessitam de mais tempo para expirarem completamente.
10 Capacidade vital forçada: Representa o volume máximo de ar exalado com esforço máximo, a partir do ponto de máxima inspiração.
Gostou do artigo? Compartilhe!