Gostou do artigo? Compartilhe!

The Lancet: 140 mmol/L de sódio versus 77 mmol/L de sódio em fluidoterapia endovenosa de manutenção para crianças hospitalizadas

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O uso de fluido intravenoso hipotônico1 para manter a hidratação em crianças hospitalizadas tem sido associado à hiponatremia2, levando à morbidade3 e mortalidade4 por causas neurológicas. O objetivo deste estudo, publicado pelo The Lancet, foi avaliar se a utilização de soluções de fluido com uma concentração superior de sódio reduz o risco de hiponatremia2 em comparação com o uso de soluções hipotônicas.

Pesquisadores australianos fizeram um estudo duplo-cego5, randomizado6 e controlado, de crianças internadas no The Royal Children's Hospital (em Melbourne, Austrália), que precisavam de hidratação intravenosa de manutenção por seis horas ou mais. Os pacientes foram distribuídos aleatoriamente (1:1) para receber o fluido intravenoso isotônico7 contendo 140 mmol/L8 de sódio (Na140) ou fluido hipotônico1 contendo 77 mmol/L8 de sódio (Na77) durante 72 horas ou até que a sua taxa de fluido intravenoso diminuísse para menos de 50% da taxa de manutenção padrão. O desfecho primário foi a ocorrência de hiponatremia2 (concentração sérica de sódio <135 mmol/L8 com uma diminuição de pelo menos 3 mmol/L8 da linha de base) durante o período de tratamento, analisados por intenção de tratar.

Entre 2 de fevereiro de 2010 e 29 de janeiro de 2013, foram distribuídos aleatoriamente 690 pacientes. Destes pacientes, os dados de resultado primário estavam disponíveis para 319 que receberam Na140 e 322 que receberam Na77. Menos pacientes que receberam Na140 desenvolveram hiponatremia2 do que os indicados para receber Na77 (12 pacientes [4%] versus 35 [11%]; odds ratio [OR] 0,31, IC 95% 0,16-0,61; p=0,001). Nenhum caso de edema9 cerebral clinicamente aparente ocorreu em ambos os grupos. Oito pacientes no grupo Na140 (dois potencialmente relacionados ao fluido intravenoso) e quatro no grupo de Na77 (nenhum relacionado ao fluido intravenoso) desenvolveram eventos adversos graves durante o período de tratamento. Um paciente do grupo Na140 teve convulsões durante o período de tratamento em comparação com sete pacientes que receberam Na77.

O uso de fluido intravenoso isotônico7, com uma concentração de sódio de 140 mmol/L8, mostrou apresentar menor risco de hiponatremia2, sem aumentar os riscos de efeitos adversos do que o uso de fluidos contendo 77 mmol/L8 de sódio. Este estudo sugere que os fluidos isotônicos devem ser utilizados como solução intravenosa para hidratação de manutenção em crianças.

Fonte: The Lancet, publicação online, de 1° de dezembro de 2014

NEWS.MED.BR, 2014. The Lancet: 140 mmol/L de sódio versus 77 mmol/L de sódio em fluidoterapia endovenosa de manutenção para crianças hospitalizadas. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/588057/the-lancet-140-mmol-l-de-sodio-versus-77-mmol-l-de-sodio-em-fluidoterapia-endovenosa-de-manutencao-para-criancas-hospitalizadas.htm>. Acesso em: 19 nov. 2019.

Complementos

1 Hipotônico: Que ou aquele que apresenta hipotonia, ou seja, aquela solução que apresenta menor concentração de solutos do que outra solução; redução ou perda do tono muscular ou redução da tensão em qualquer parte do corpo (por exemplo, no globo ocular ou nos vasos sanguíneos).
2 Hiponatremia: Concentração de sódio sérico abaixo do limite inferior da normalidade; na maioria dos laboratórios, isto significa [Na+] < 135 meq/L, mas o ponto de corte [Na+] < 136 meq/L também é muito utilizado.
3 Morbidade: Morbidade ou morbilidade é a taxa de portadores de determinada doença em relação à população total estudada, em determinado local e em determinado momento.
4 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
5 Estudo duplo-cego: Denominamos um estudo clínico “duplo cego” quando tanto voluntários quanto pesquisadores desconhecem a qual grupo de tratamento do estudo os voluntários foram designados. Denominamos um estudo clínico de “simples cego” quando apenas os voluntários desconhecem o grupo ao qual pertencem no estudo.
6 Randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle – o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
7 Isotônico: Relativo à ou pertencente à ação muscular que ocorre com uma contração normal. Em química, significa a igualdade de pressão entre duas soluções.
8 Mmol/L: Milimols por litro, unidade de medida que mostra a concentração de uma substância em uma quantidade específica de fluido.
9 Edema: 1. Inchaço causado pelo excesso de fluidos no organismo. 2. Acúmulo anormal de líquido nos tecidos do organismo, especialmente no tecido conjuntivo.
Gostou do artigo? Compartilhe!