Gostou do artigo? Compartilhe!

Influência materna no eixo hipotálamo-hipófise-adrenal em crianças: um estudo prospectivo dos níveis de cortisol no cabelo

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O estresse pode afetar a saúde1 das crianças, podendo persistir na vida adulta. Marcadores biológicos anteriores só avaliaram o estresse momentâneo, o que torna difícil investigar o estresse por períodos mais longos de tempo. A medida dos níveis de cortisol no cabelo2 é um potencial biomarcador de estresse prolongado.

Com o objetivo de investigar as concentrações de cortisol no cabelo2 como biomarcador de estresse prolongado em crianças e suas mães e a relação com fatores perinatais e sociodemográficos, foi realizado um estudo prospectivo3 de coorte4 com uma amostra de cem bebês5 no sudeste da Suécia. Os níveis de cortisol no cabelo2 foram medidos nas idades de 1, 3, 5 e 8 anos nas crianças e durante a gestação no cabelo2 das mães. Um questionário abrangeu fatores perinatais e sociodemográficos durante o primeiro ano de vida da criança.

Jerker Karlen e colegas da Universidade de Linköping observaram que os níveis de cortisol no cabelo2 da mãe durante o segundo e terceiro trimestres da gestação e os níveis de cortisol no cabelo2 das crianças com 1 ano e com 3 anos estavam correlacionados. Os níveis de cortisol na criança diminuíram ao longo do tempo e correlacionaram-se para cada uma das sucessivas idades entre 1 e 3 anos (r=0,30; P=0,002), 3 e 5 anos (r=0,39; P<0,001), e 5 e 8 anos (r=0,44; P<0,001). Medidas repetidas mostraram uma associação linear significativa ao longo do tempo (P<0,001). Houve uma associação entre altos níveis de cortisol no cabelo2 e peso ao nascer (β=0,224; P=0,020), tamanho não apropriado para a idade gestacional (β=0,231; P=0,017) e viver em um apartamento em comparação a uma casa (β=0,200; P=0,049). Além disso, verificaram-se níveis elevados de cortisol no cabelo2 relacionados a outros fatores associados à exposição ao estresse psicossocial.

Concluiu-se que a correlação entre os níveis de cortisol no cabelo2 das mães e de seus filhos sugere um traço hereditário ou calibração materna do eixo hipotálamo6-hipófise7-adrenal da criança. A produção de cortisol estabiliza gradualmente e parece ter um comportamento estável. A concentração de cortisol no cabelo2 tem o potencial de se tornar um biomarcador de estresse prolongado, especialmente aplicável como um método não invasivo quando se estuda a maneira como o estresse influencia a saúde1 das crianças. Mas o impacto clínico dessas conclusões ainda não está claro.

Fonte: Pediatrics, publicação online de 7 de outubro de 2013 

NEWS.MED.BR, 2013. Influência materna no eixo hipotálamo-hipófise-adrenal em crianças: um estudo prospectivo dos níveis de cortisol no cabelo. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/502745/influencia-materna-no-eixo-hipotalamo-hipofise-adrenal-em-criancas-um-estudo-prospectivo-dos-niveis-de-cortisol-no-cabelo.htm>. Acesso em: 14 dez. 2019.

Complementos

1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Cabelo: Estrutura filamentosa formada por uma haste que se projeta para a superfície da PELE a partir de uma raiz (mais macia que a haste) e se aloja na cavidade de um FOLÍCULO PILOSO. É encontrado em muitas áreas do corpo.
3 Prospectivo: 1. Relativo ao futuro. 2. Suposto, possível; esperado. 3. Relativo à preparação e/ou à previsão do futuro quanto à economia, à tecnologia, ao plano social etc. 4. Em geologia, é relativo à prospecção.
4 Coorte: Grupo de indivíduos que têm algo em comum ao serem reunidos e que são observados por um determinado período de tempo para que se possa avaliar o que ocorre com eles. É importante que todos os indivíduos sejam observados por todo o período de seguimento, já que informações de uma coorte incompleta podem distorcer o verdadeiro estado das coisas. Por outro lado, o período de tempo em que os indivíduos serão observados deve ser significativo na história natural da doença em questão, para que haja tempo suficiente do risco se manifestar.
5 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
6 Hipotálamo: Parte ventral do diencéfalo extendendo-se da região do quiasma óptico à borda caudal dos corpos mamilares, formando as paredes lateral e inferior do terceiro ventrículo.
7 Hipófise:
Gostou do artigo? Compartilhe!