Gostou do artigo? Compartilhe!

Otimismo reduz a incidência de doença coronariana e de mortalidade total em mulheres na pós-menopausa, segundo artigo publicado na Circulation

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Pesquisa publicada no periódico Circulation, da American Heart Association, revela que as mulheres na pós-menopausa1 que são mais otimistas apresentam menos doenças cardíacas e menor mortalidade2 por outras causas, como o câncer3.

Participaram do estudo 97.253 mulheres da Women's Health Initiative que não tinham câncer3 ou doença cardiovascular no início da pesquisa. O otimismo foi avaliado através do teste Life Orientation Test–Revised e o pessimismo (o cinismo e a hostilidade) foram estudados pelo Cook Medley Questionnaire. Após acompanhamento durante 8 anos e análises estatísticas sobre a incidência4 de doenças coronarianas (infarto do miocárdio5, angina6, angioplastia7 coronariana percutânea e cirurgia arterial coronariana com o uso de bypass) e de mortalidade2 total (por doenças cardiovasculares8, coronarianas e por câncer3) foi feita uma comparação entre as mulheres 25% mais otimistas e as 25% mais pessimistas (mais hostis e mais cínicas). As mais otimistas tiveram índices mais baixos de doenças coronarianas (43 versus 60) e de  mortalidade2 total (46 versus 63). As mulheres mais cínicas e hostis tiveram os índices mais altos de doenças coronarianas e de morte relacionada ao câncer3 e às outras causas. As mais otimistas tiveram os índices mais baixos.

Pesquisas futuras devem examinar se intervenções como mudanças de atitudes podem modificar este risco e como estas características psicológicas podem afetar a saúde9. O estudo mostra a possibilidade de que as mulheres mais otimistas têm um estilo de vida mais saudável, incluindo a prática regular de atividades físicas e a manutenção do peso corporal saudável.

Fonte: Circulation - American Heart Association

NEWS.MED.BR, 2009. Otimismo reduz a incidência de doença coronariana e de mortalidade total em mulheres na pós-menopausa, segundo artigo publicado na Circulation. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/39563/otimismo-reduz-a-incidencia-de-doenca-coronariana-e-de-mortalidade-total-em-mulheres-na-pos-menopausa-segundo-artigo-publicado-na-circulation.htm>. Acesso em: 13 ago. 2020.

Complementos

1 Menopausa: Estado fisiológico caracterizado pela interrupção dos ciclos menstruais normais, acompanhada de alterações hormonais em mulheres após os 45 anos.
2 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
3 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
4 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
5 Infarto do miocárdio: Interrupção do suprimento sangüíneo para o coração por estreitamento dos vasos ou bloqueio do fluxo. Também conhecido por ataque cardíaco.
6 Angina: Inflamação dos elementos linfáticos da garganta (amígdalas, úvula). Também é um termo utilizado para se referir à sensação opressiva que decorre da isquemia (falta de oxigênio) do músculo cardíaco (angina do peito).
7 Angioplastia: Método invasivo mediante o qual se produz a dilatação dos vasos sangüíneos arteriais afetados por um processo aterosclerótico ou trombótico.
8 Doenças cardiovasculares: Doença do coração e vasos sangüíneos (artérias, veias e capilares).
9 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
Gostou do artigo? Compartilhe!