Gostou do artigo? Compartilhe!

NEJM: efeitos da órtese em adolescentes com escoliose idiopática

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O papel do uso de colete (órtese1) em adolescentes com escoliose2 idiopática3 que estão em risco de progressão da curva e eventual cirurgia é controverso.

Foi realizado um estudo multicêntrico, publicado pelo The New England Journal of Medicine (NEJM), incluindo pacientes com indicações típicas de órtese1, devido à sua idade, imaturidade esquelética e o grau de escoliose2. Tanto um grupo aleatório quanto uma coorte4 de preferência foram inscritos. Dos 242 pacientes incluídos na análise, 116 foram aleatoriamente designados a usar a órtese1 ou foram mantidos em observação, e 126 escolheram entre órtese1 e observação. Os pacientes do grupo em uso de órtese1 foram instruídos a usar o colete por pelo menos 18 horas por dia. Os desfechos primários foram a progressão da curva de 50 graus ou mais (falha do tratamento) e maturidade esquelética sem esse grau de progressão da curva (sucesso do tratamento).

O ensaio foi interrompido precocemente devido à eficácia do uso do colete. Em uma análise que incluiu tanto coorte4 randomizada quanto de preferência, a taxa de sucesso do tratamento foi de 72% após a órtese1, em comparação com 48% após a observação. A taxa de sucesso do tratamento foi de 75% entre os pacientes randomizados para órtese1, em comparação com 42% entre aqueles randomizados para observação. Houve uma associação positiva significativa entre o tempo de uso do colete e o sucesso do tratamento (P<0,001).

Concluiu-se que o uso de órtese1 diminuiu significativamente a progressão das curvas de alto risco para o limite para a realização de cirurgia em adolescentes com escoliose2 idiopática3. A vantagem aumentou de acordo com o maior tempo de uso do colete.

Fonte: The New England Journal of Medicine (NEJM), de 19 de setembro de 2013 

NEWS.MED.BR, 2013. NEJM: efeitos da órtese em adolescentes com escoliose idiopática. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/382494/nejm-efeitos-da-ortese-em-adolescentes-com-escoliose-idiopatica.htm>. Acesso em: 14 out. 2019.

Complementos

1 Órtese: Qualquer aparelho externo usado para imobilizar ou auxiliar os movimentos dos membros ou da coluna vertebral.
2 Escoliose: Deformidade no alinhamento da coluna vertebral, que produz uma curvatura da mesma para um dos lados. Pode ser devido a distúrbios ósteo-articulares e a problemas posturais.
3 Idiopática: 1. Relativo a idiopatia; que se forma ou se manifesta espontaneamente ou a partir de causas obscuras ou desconhecidas; não associado a outra doença. 2. Peculiar a um indivíduo.
4 Coorte: Grupo de indivíduos que têm algo em comum ao serem reunidos e que são observados por um determinado período de tempo para que se possa avaliar o que ocorre com eles. É importante que todos os indivíduos sejam observados por todo o período de seguimento, já que informações de uma coorte incompleta podem distorcer o verdadeiro estado das coisas. Por outro lado, o período de tempo em que os indivíduos serão observados deve ser significativo na história natural da doença em questão, para que haja tempo suficiente do risco se manifestar.
Gostou do artigo? Compartilhe!