Gostou do artigo? Compartilhe!

Tratamento antiácido e progressão da fibrose pulmonar idiopática: uma análise dos dados de três ensaios clínicos randomizados, publicada pelo The Lancet Respiratory Medicine

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O refluxo anormal do conteúdo ácido do estômago1 para o esôfago2 é comum em pacientes com fibrose3 pulmonar idiopática4 (FPI) e é considerado um fator de risco5 para o desenvolvimento desta patologia6. Estudos retrospectivos têm mostrado melhores resultados em pacientes com FPI que recebem tratamento antiácido7 para o refluxo gastroesofágico8. O objetivo desta análise, publicada pelo The Lancet Respiratory Medicine, foi investigar a associação entre o tratamento antiácido7 e a progressão da fibrose3 pulmonar idiopática4.

Em uma avaliação de dados de três ensaios clínicos9 randomizados, foram identificados pacientes com FPI designados a receber placebo10. Formulários de relato de caso tinham sido projetados para obter prospectivamente dados sobre diagnóstico11 e tratamento do refluxo gastroesofágico8 anormal em cada estudo. O desfecho primário foi estimar a mudança na capacidade vital forçada12 (CVF) na 30ª semana de acompanhamento (média de follow-up) em pacientes que estavam e que não estavam usando um inibidor da bomba de prótons ou antagonistas do receptor H2 da histamina13.

Os resultados mostraram que os pacientes em tratamento antiácido7 tiveram uma redução menor na CVF na 30ª semana de acompanhamento, quando comparados aos que não estavam tomando este tipo de medicação. Isto sugere que o tratamento antiácido7 pode ser benéfico em pacientes com FPI e o refluxo gastroesofágico8 ácido anormal parece contribuir para a progressão da doença. Ensaios clínicos9 controlados de tratamentos antiácidos14 são agora necessários.

Fonte: The Lancet Respiratory Medicine, publicação online de 14 de junho de 2013

NEWS.MED.BR, 2013. Tratamento antiácido e progressão da fibrose pulmonar idiopática: uma análise dos dados de três ensaios clínicos randomizados, publicada pelo The Lancet Respiratory Medicine. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/360224/tratamento-antiacido-e-progressao-da-fibrose-pulmonar-idiopatica-uma-analise-dos-dados-de-tres-ensaios-clinicos-randomizados-publicada-pelo-the-lancet-respiratory-medicine.htm>. Acesso em: 24 jan. 2020.

Complementos

1 Estômago: Órgão da digestão, localizado no quadrante superior esquerdo do abdome, entre o final do ESÔFAGO e o início do DUODENO.
2 Esôfago: Segmento muscular membranoso (entre a FARINGE e o ESTÔMAGO), no TRATO GASTRINTESTINAL SUPERIOR.
3 Fibrose: 1. Aumento das fibras de um tecido. 2. Formação ou desenvolvimento de tecido conjuntivo em determinado órgão ou tecido como parte de um processo de cicatrização ou de degenerescência fibroide.
4 Idiopática: 1. Relativo a idiopatia; que se forma ou se manifesta espontaneamente ou a partir de causas obscuras ou desconhecidas; não associado a outra doença. 2. Peculiar a um indivíduo.
5 Fator de risco: Qualquer coisa que aumente a chance de uma pessoa desenvolver uma doença.
6 Patologia: 1. Especialidade médica que estuda as doenças e as alterações que estas provocam no organismo. 2. Qualquer desvio anatômico e/ou fisiológico, em relação à normalidade, que constitua uma doença ou caracterize determinada doença. 3. Por extensão de sentido, é o desvio em relação ao que é próprio ou adequado ou em relação ao que é considerado como o estado normal de uma coisa inanimada ou imaterial.
7 Antiácido: É uma substância que neutraliza o excesso de ácido, contrariando o seu efeito. É uma base que aumenta os valores de pH de uma solução ácida.
8 Refluxo gastroesofágico: Presença de conteúdo ácido proveniente do estômago na luz esofágica. Como o dito órgão não está adaptado fisiologicamente para suportar a acidez do suco gástrico, pode ser produzida inflamação de sua mucosa (esofagite).
9 Ensaios clínicos: Há três fases diferentes em um ensaio clínico. A Fase 1 é o primeiro teste de um tratamento em seres humanos para determinar se ele é seguro. A Fase 2 concentra-se em saber se um tratamento é eficaz. E a Fase 3 é o teste final antes da aprovação para determinar se o tratamento tem vantagens sobre os tratamentos padrões disponíveis.
10 Placebo: Preparação neutra quanto a efeitos farmacológicos, ministrada em substituição a um medicamento, com a finalidade de suscitar ou controlar as reações, geralmente de natureza psicológica, que acompanham tal procedimento terapêutico.
11 Diagnóstico: Determinação de uma doença a partir dos seus sinais e sintomas.
12 Capacidade vital forçada: Representa o volume máximo de ar exalado com esforço máximo, a partir do ponto de máxima inspiração.
13 Histamina: Em fisiologia, é uma amina formada a partir do aminoácido histidina e liberada pelas células do sistema imunológico durante reações alérgicas, causando dilatação e maior permeabilidade de pequenos vasos sanguíneos. Ela é a substância responsável pelos sintomas de edema e irritação presentes em alergias.
14 Antiácidos: É uma substância que neutraliza o excesso de ácido, contrariando o seu efeito. É uma base que aumenta os valores de pH de uma solução ácida.
Gostou do artigo? Compartilhe!