Atalho: 6RNARUS
Gostou do artigo? Compartilhe!

Angústia psicossocial é associada ao aumento do risco de mortes por AVC e infartos em pessoas com mais de 65 anos, divulgado pela American Heart Association

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Pessoas com mais de 65 anos que sofrem de angústia psicossocial têm um aumento no risco de morte por acidente vascular cerebral1 ou infarto2, de acordo com uma nova pesquisa divulgada pela revista da American Heart Association.

A angústia psicossocial é um conceito amplo que inclui depressão, estresse, perspectivas negativas e insatisfação com a vida.

Em estudo de 10 anos, os pesquisadores acompanharam 4.120 pessoas no projeto Chicago Health and Aging Project em relação a taxas de mortalidade3 e casos novos de acidente vascular cerebral1. Apenas 2.649 participantes foram analisados para as taxas de casos novos de acidente vascular cerebral1. Os participantes tinham 65 anos ou mais (idade média de 77 anos), 62% eram mulheres e 61% afroamericanos. Os pesquisadores identificaram 151 mortes por derrame4 cerebral e 452 eventos que levaram à primeira hospitalização por acidente vascular cerebral1.

Aqueles com o maior sofrimento psicossocial tinham três vezes o risco de morte por derrame4 e um risco 54% maior de hospitalização por acidente vascular cerebral1, comparados aos menos angustiados. Segundo os pesquisadores, o impacto do sofrimento psicossocial sobre o risco de AVC não diferiu por raça ou por sexo.

Em uma análise separada, os pesquisadores descobriram uma associação marcante entre sofrimento psicossocial e risco de acidente vascular cerebral1 hemorrágico5 (AVC com sangramento), mas não de AVC isquêmico6 (causado por um coágulo7 de sangue8).

É importante prestar atenção quando pessoas mais idosas se queixam de desconforto e reconhecer que estes sintomas9 têm efeitos físicos que afetam seu risco de morte.

Fonte: American Heart Association 

NEWS.MED.BR, 2012. Angústia psicossocial é associada ao aumento do risco de mortes por AVC e infartos em pessoas com mais de 65 anos, divulgado pela American Heart Association. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/331135/angustia-psicossocial-e-associada-ao-aumento-do-risco-de-mortes-por-avc-e-infartos-em-pessoas-com-mais-de-65-anos-divulgado-pela-american-heart-association.htm>. Acesso em: 10 jul. 2020.

Complementos

1 Acidente vascular cerebral: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
2 Infarto: Morte de um tecido por irrigação sangüínea insuficiente. O exemplo mais conhecido é o infarto do miocárdio, no qual se produz a obstrução das artérias coronárias com conseqüente lesão irreversível do músculo cardíaco.
3 Mortalidade: A taxa de mortalidade ou coeficiente de mortalidade é um dado demográfico do número de óbitos, geralmente para cada mil habitantes em uma dada região, em um determinado período de tempo.
4 Derrame: Conhecido popularmente como derrame cerebral, o acidente vascular cerebral (AVC) ou encefálico é uma doença que consiste na interrupção súbita do suprimento de sangue com oxigênio e nutrientes para o cérebro, lesando células nervosas, o que pode resultar em graves conseqüências, como inabilidade para falar ou mover partes do corpo. Há dois tipos de derrame, o isquêmico e o hemorrágico.
5 Hemorrágico: Relativo à hemorragia, ou seja, ao escoamento de sangue para fora dos vasos sanguíneos.
6 Isquêmico: Relativo à ou provocado pela isquemia, que é a diminuição ou suspensão da irrigação sanguínea, numa parte do organismo, ocasionada por obstrução arterial ou por vasoconstrição.
7 Coágulo: 1. Em fisiologia, é uma massa semissólida de sangue ou de linfa. 2. Substância ou produto que promove a coagulação do leite.
8 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
9 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
Gostou do artigo? Compartilhe!