Atalho: 64HYCWO
Gostou do artigo? Compartilhe!

NEJM: ácido zoledrônico pode não trazer benefícios no tratamento adjuvante do câncer de mama

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Dados sugerem que o uso adjuvante de bisfosfonatos reduz as taxas de recorrência1 e morte em pacientes com câncer2 de mama3 em estágio inicial. Foi realizado um estudo para determinar se o tratamento com o ácido zoledrônico, uma nova classe de bisfosfonatos, além da terapia adjuvante padrão, melhoraria os resultados do tratamento da doença nessas pacientes.

No estudo clínico randomizado4, na fase 3, publicado pelo periódico New England Journal of Medicine, 3.360 pacientes aleatoriamente receberam a terapia adjuvante sistêmica padronizada com ou sem ácido zoledrônico. O ácido zoledrônico foi administrado a cada 3 a 4 semanas em 6 doses e depois a cada 3 a 6 meses para completar 5 anos de tratamento. O desfecho primário do estudo foi a sobrevida5 livre de doença. A segunda análise revelou que um limite pré-especificado tinha sido ultrapassado com ausência de benefícios.

Em um acompanhamento médio de 59 meses, não houve diferença significativa entre os grupos em relação ao desfecho primário, com uma taxa de sobrevida5 livre de doença de 77% em cada grupo. A recorrência1 da doença ou a morte ocorreu em 377 pacientes no grupo do ácido zoledrônico e 375 no grupo controle. Os números de mortes - 243 no grupo ácido zoledrônico e 276 no grupo controle - também foram similares, resultando em taxas de sobrevida5 global de 85,4% no grupo do ácido zoledrônico e 83,1% no grupo controle. No grupo do ácido zoledrônico havia 17 casos confirmados de osteonecrose da mandíbula6 e 9 casos suspeitos; não houve casos no grupo controle. Taxas de outros efeitos adversos foram similares nos dois grupos de estudo.

Estes achados não indicam o uso rotineiro de ácido zoledrônico no tratamento adjuvante do câncer2 de mama3.

Fonte: NEJM de 25 de setembro de 2011

 

NEWS.MED.BR, 2011. NEJM: ácido zoledrônico pode não trazer benefícios no tratamento adjuvante do câncer de mama. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/236270/nejm-acido-zoledronico-pode-nao-trazer-beneficios-no-tratamento-adjuvante-do-cancer-de-mama.htm>. Acesso em: 13 ago. 2020.

Complementos

1 Recorrência: 1. Retorno, repetição. 2. Em medicina, é o reaparecimento dos sintomas característicos de uma doença, após a sua completa remissão. 3. Em informática, é a repetição continuada da mesma operação ou grupo de operações. 4. Em psicologia, é a volta à memória.
2 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
3 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
4 Randomizado: Ensaios clínicos comparativos randomizados são considerados o melhor delineamento experimental para avaliar questões relacionadas a tratamento e prevenção. Classicamente, são definidos como experimentos médicos projetados para determinar qual de duas ou mais intervenções é a mais eficaz mediante a alocação aleatória, isto é, randomizada, dos pacientes aos diferentes grupos de estudo. Em geral, um dos grupos é considerado controle – o que algumas vezes pode ser ausência de tratamento, placebo, ou mais frequentemente, um tratamento de eficácia reconhecida. Recursos estatísticos são disponíveis para validar conclusões e maximizar a chance de identificar o melhor tratamento. Esses modelos são chamados de estudos de superioridade, cujo objetivo é determinar se um tratamento em investigação é superior ao agente comparativo.
5 Sobrevida: Prolongamento da vida além de certo limite; prolongamento da existência além da morte, vida futura.
6 Mandíbula: O maior (e o mais forte) osso da FACE; constitui o maxilar inferior, que sustenta os dentes inferiores. Sinônimos: Forame Mandibular; Forame Mentoniano; Sulco Miloióideo; Maxilar Inferior
Gostou do artigo? Compartilhe!