Gostou do artigo? Compartilhe!

Síndrome metabólica aumenta risco de câncer de próstata

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Um estudo com aproximadamente 16.000 homens habitantes de Oslo, na Noruega, mostrou que a presença de dois ou mais fatores que fazem parte da síndrome metabólica1 aumentam o risco de câncer2 de próstata3. Quanto maior o número de fatores da síndrome4 presentes, maior o risco.

Estes são os resultados de um estudo -  chamado de Oslo Study - publicado em 15 de outubro no American Journal of Epidemiology. A pesquisa, que durou 27 anos, analisou uma coorte5 de homens que estavam na faixa dos quarenta anos em 1972 e 1973.

O orientador do estudo, Dr. L. Lund Haheim (do Norwegian Knowledge Center for Health Services) e colaboradores observaram que a motivação do estudo deveu-se ao aumento do câncer2 de próstata3 na Noruega e ao aumento do peso corporal em homens de meia idade. A pesquisa mostrou uma relação entre o fator do crescimento do tipo insulina6 1 (IGF-1) e o câncer2 de próstata3.

Os pesuisadores analisaram dados de 15.933 homens sem câncer2 ou diabetes7 no início do estudo. Eles encontraram que idade, índice de massa corporal8 e sedentarismo9 são fatores de risco independentes para o câncer2 de próstata3.

Uma combinação de quaisquer dois fatores de risco para síndrome metabólica1 confere um risco relativo de 1.23 para câncer2 de próstata3 e uma combinação de quaisquer três fatores confere um risco relativo de 1.56.

Estes achados indicam uma associação entre resistência insulínica e incidência10 de câncer2 de próstata3.

Fonte: American Journal of Epidemiology 2006;164:769-774

NEWS.MED.BR, 2006. Síndrome metabólica aumenta risco de câncer de próstata. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1899/sindrome-metabolica-aumenta-risco-de-cancer-de-prostata.htm>. Acesso em: 17 out. 2019.

Complementos

1 Síndrome metabólica: Tendência de várias doenças ocorrerem ao mesmo tempo. Incluindo obesidade, resistência insulínica, diabetes ou pré-diabetes, hipertensão e hiperlipidemia.
2 Câncer: Crescimento anormal de um tecido celular capaz de invadir outros órgãos localmente ou à distância (metástases).
3 Próstata: Glândula que (nos machos) circunda o colo da BEXIGA e da URETRA. Secreta uma substância que liquefaz o sêmem coagulado. Está situada na cavidade pélvica (atrás da parte inferior da SÍNFISE PÚBICA, acima da camada profunda do ligamento triangular) e está assentada sobre o RETO.
4 Síndrome: Conjunto de sinais e sintomas que se encontram associados a uma entidade conhecida ou não.
5 Coorte: Grupo de indivíduos que têm algo em comum ao serem reunidos e que são observados por um determinado período de tempo para que se possa avaliar o que ocorre com eles. É importante que todos os indivíduos sejam observados por todo o período de seguimento, já que informações de uma coorte incompleta podem distorcer o verdadeiro estado das coisas. Por outro lado, o período de tempo em que os indivíduos serão observados deve ser significativo na história natural da doença em questão, para que haja tempo suficiente do risco se manifestar.
6 Insulina: Hormônio que ajuda o organismo a usar glicose como energia. As células-beta do pâncreas produzem insulina. Quando o organismo não pode produzir insulna em quantidade suficiente, ela é usada por injeções ou bomba de insulina.
7 Diabetes: Nome que designa um grupo de doenças caracterizadas por diurese excessiva. A mais frequente é o Diabetes mellitus, ainda que existam outras variantes (Diabetes insipidus) de doença nas quais o transtorno primário é a incapacidade dos rins de concentrar a urina.
8 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
9 Sedentarismo: Qualidade de quem ou do que é sedentário, ou de quem tem vida e/ou hábitos sedentários. Sedentário é aquele que se exercita pouco, que não se movimenta muito.
10 Incidência: Medida da freqüência em que uma doença ocorre. Número de casos novos de uma doença em um certo grupo de pessoas por um certo período de tempo.
Gostou do artigo? Compartilhe!