Gostou do artigo? Compartilhe!

Crianças brasileiras estão expostas a altas concentrações urinárias de desreguladores endócrinos, o que pode levar a danos no DNA

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Bruno A. Rocha, do Laboratório de Toxicologia e Essencialidade de Metais, da Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, no Brasil, e colaboradores de outras universidades estudaram a concentração urinária de disruptores endócrinos em crianças brasileiras e sua associação com danos causados ao DNA.

Os destaques do estudo mostram que:

  • 40 produtos químicos disruptores endócrinos foram medidos na urina1 das crianças do Brasil.
  • Altas concentrações urinárias de substâncias químicas desreguladoras endócrinas (EDCs), ou disruptores endócrinos, foram associadas ao uso de produtos de cuidados pessoais e cosméticos.
  • As concentrações urinárias de EDCs foram influenciadas por sexo, idade e região geográfica.
  • A co-exposição a Bisfenol A (BPA), parabenos e diclorofenois está associada a danos ao DNA.

A exposição humana a substâncias químicas desreguladoras endócrinas (EDCs) tem recebido considerável atenção nas últimas três décadas. No entanto, pouco se sabe sobre a influência da co-exposição a múltiplos EDCs em biomarcadores de efeito, como o estresse oxidativo em crianças brasileiras.

Neste estudo, as concentrações de 40 EDCs foram determinadas em amostras de urina1 coletadas de 300 crianças brasileiras, de 6 a 14 anos, e os dados foram analisados por técnicas avançadas de mineração de dados. O dano oxidativo ao DNA foi avaliado a partir das concentrações urinárias de 8-hidroxi-2'-desoxiguanosina (8OHDG).

Quatorze EDCs, incluindo bisfenol A (BPA), metilparabeno (MeP), etilparabeno (EtP), propilparabeno (PrP), ácido 3,4-dihidroxibenzóico (3,4-DHB), ácido metil-protocatecuico (OH-MeP), ácido etil-protocatecuico (OH-EtP), triclosan (TCS), triclocarban (TCC), 2-hidroxi-4-metoxibenzofenona (BP3), 2,4-di-hidroxibenzofenona (BP1), bisfenol A bis (2,3-di-hidroxipropil), éter glicidílico (BADGE 2H2O), 2,4-diclorofenol (2,4-DCP) e 2,5-diclorofenol (2,5-DCP) foram encontrados em mais de 50% das amostras de urina1 analisadas.

As maiores concentrações médias geométricas foram encontradas para MeP (43,1 ng/mL), PrP (3,12 ng/mL), 3,4-DHB (42,2 ng/mL), TCS (8,26 ng/mL), BP3 (3,71 ng/mL) e BP1 (4,85 ng/mL), e a maioria das exposições foram associadas ao uso de produtos de higiene pessoal (PCP).

Foram encontradas associações estatisticamente significativas entre as concentrações urinárias de 8OHDG e BPA, MeP, 3,4-DHB, OH-MeP, OH-EtP, SCT, BP3, 2,4-DCP e 2,5-DCP. Depois de agrupar os dados com base em:

  1. 14 EDCs (níveis de exposição).
  2. Demografia (idade, sexo e localização geográfica).
  3. 8OHDG (efeito).

Foram identificados dois grupos distintos de amostras. A concentração de 8OHDG foi o parâmetro mais crítico que diferenciou os dois clusters, seguido por OH-EtP. Quando a 8OHDG foi removida do conjunto de dados, a previsibilidade das variáveis de exposição aumentou na ordem de: OH-EtP>OH-MeP>3,4-DHB>BPA>2,4-DCP>MeP>TCS>EtP>BP1>2,5-DCP.

Os resultados mostraram que a co-exposição a OH-EtP, OH-MeP, 3,4-DHB, BPA, 2,4-DCP, MeP, TCS, EtP, BP1 e 2,5-DCP foi associada a danos no DNA em crianças.

Este é o primeiro estudo a relatar a exposição de crianças brasileiras a uma ampla gama de EDCs e a abordagem de mineração de dados reforçou ainda mais as descobertas de co-exposições químicas e biomarcadores de efeito.

A comparação com os dados disponíveis de estudos feitos em outros países mostra que as crianças brasileiras avaliadas na pesquisa possuem alta concentração de desreguladores endócrinos que costumam fazer parte da composição de produtos pessoais e cosméticos, produtos estes que são campeões de venda no Brasil. A presença deste tipo de substâncias foi maior nas amostras de crianças das regiões Norte e Nordeste.

 

Fonte: Science Direct, em 21 de junho de 2018

 

NEWS.MED.BR, 2018. Crianças brasileiras estão expostas a altas concentrações urinárias de desreguladores endócrinos, o que pode levar a danos no DNA. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1320643/criancas-brasileiras-estao-expostas-a-altas-concentracoes-urinarias-de-desreguladores-endocrinos-o-que-pode-levar-a-danos-no-dna.htm>. Acesso em: 17 set. 2019.

Complementos

1 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
Gostou do artigo? Compartilhe!