Gostou do artigo? Compartilhe!

Botox pode melhorar sintomas da hiperplasia benigna da próstata

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia
 

Pesquisa divulgada na Associação Americana de Urologia, na Califórnia, realizada por pesquisadores de Taiwan, na Universidade de Pitsburgo, mostrou que apenas uma injeção1 de Botox (toxina2 botulínica) na próstata3 pode melhorar os sintomas4 e a qualidade de vida de três em cada quatro homens com hiperplasia5 benigna da próstata3. O Botox normalmente é usado como tratamento anti-rugas.


Durante o estudo, 37 homens que não respondiam ao tratamento convencional para hiperplasia5 benigna da próstata3 receberam uma injeção1 de Botox diretamente na próstata3. Um ano depois, 27 deles apresentaram até 30% de melhoria.


A teoria é de que o Botox estimula uma espécie de morte celular programada das células6 da próstata3, um processo conhecido como apoptose7, fazendo com que a glândula8 não aumente de tamanho, evitando problemas causados pela hiperplasia5.


A hiperplasia5 benigna da próstata3 é o aumento benigno do volume da próstata3, glândula8 situada na parte inferior da bexiga9 e anterior ao reto10. Esta condição afeta metade dos homens com mais de 60 anos de idade. Quando a próstata3 aumenta de tamanho, ela comprime a bexiga9, podendo causar problemas urinários como jato urinário fraco ou interrompido, aumento da freqüência das micções11 com eliminação de pequenos volumes de urina12 e urgência13 para urinar. Como é um quadro progressivo, se não for tratado pode levar à retenção da urina12 e acarretar problemas renais.


Alguns medicamentos podem controlar os sintomas4, mas alguns pacientes não respondem ao tratamento convencional ou apresentam efeitos colaterais14, como impotência15 sexual.


Fonte: American Urological Association

NEWS.MED.BR, 2007. Botox pode melhorar sintomas da hiperplasia benigna da próstata. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/11327/botox-pode-melhorar-sintomas-da-hiperplasia-benigna-da-prostata.htm>. Acesso em: 19 nov. 2019.

Complementos

1 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
2 Toxina: Substância tóxica, especialmente uma proteína, produzida durante o metabolismo e o crescimento de certos microrganismos, animais e plantas, capaz de provocar a formação de anticorpos ou antitoxinas.
3 Próstata: Glândula masculina, responsável por produzir o líquido e as proteínas que acompanham os espermatozóides no sêmen. Tem forma de amêndoa e localiza-se na base da bexiga, circundando a saída da uretra.
4 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
5 Hiperplasia: Aumento do número de células de um tecido. Pode ser conseqüência de um estímulo hormonal fisiológico ou não, anomalias genéticas no tecido de origem, etc.
6 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
7 Apoptose: Morte celular não seguida de autólise, também conhecida como “morte celular programada“.
8 Glândula: Estrutura do organismo especializada na produção de substâncias que podem ser lançadas na corrente sangüínea (glândulas endócrinas) ou em uma superfície mucosa ou cutânea (glândulas exócrinas). A saliva, o suor, o muco, são exemplos de produtos de glândulas exócrinas. Os hormônios da tireóide, a insulina e os estrógenos são de secreção endócrina.
9 Bexiga: Órgão cavitário, situado na cavidade pélvica, no qual é armazenada a urina, que é produzida pelos rins. É uma víscera oca caracterizada por sua distensibilidade. Tem a forma de pêra quando está vazia e a forma de bola quando está cheia.
10 Reto: Segmento distal do INTESTINO GROSSO, entre o COLO SIGMÓIDE e o CANAL ANAL.
11 Micções: Emissão natural de urina por esvaziamento da bexiga.
12 Urina: Resíduo líquido produzido pela filtração renal no organismo, estocado na bexiga e expelido pelo ato de urinar.
13 Urgência: 1. Necessidade que requer solução imediata; pressa. 2. Situação crítica ou muito grave que tem prioridade sobre outras; emergência.
14 Efeitos colaterais: 1. Ação não esperada de um medicamento. Ou seja, significa a ação sobre alguma parte do organismo diferente daquela que precisa ser tratada pelo medicamento. 2. Possível reação que pode ocorrer durante o uso do medicamento, podendo ser benéfica ou maléfica.
15 Impotência: Incapacidade para ter ou manter a ereção para atividades sexuais. Também chamada de disfunção erétil.
Gostou do artigo? Compartilhe!