Gostou do artigo? Compartilhe!

Asma: nozes na gestação podem aumentar o risco desta doença em bebês

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Quando consumidas diariamente por grávidas, nozes podem afetar o sistema imunológico1 da criança e aumentar em 50% o risco de um filho desenvolver asma2. A pesquisa da Universidade de Utrecht, na Holanda, foi publicada na revista científica American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine e estudou cerca de 4 mil gestantes e seus filhos.

As participantes do estudo responderam um questionário sobre a dieta que seguiam durante a gestação e seus filhos foram acompanhados durante oito anos.

Os pesquisadores compararam as mulheres que comiam nozes todos os dias durante a gravidez3 àquelas que as consumiam "raramente" e descobriram que havia um aumento de 40% a 60% nas chances de sintomas4 de asma2 e uso de esteróides nos filhos das que tinham o hábito de comer nozes diariamente. A pesquisa também mostrou menor probabilidade de asma2 em filhos de mulheres que comeram mais frutas durante a gravidez3.

Saskia Willers, coordenadora da pesquisa, diz que ainda são necessários novos estudos para fazer recomendações de alterações na alimentação durante a gravidez3. Outras pesquisas já demonstraram que a vitamina5 E e outras propriedades das nozes podem proteger contra a asma2. Mas, sem dúvida, é importante que as mulheres grávidas tenham uma dieta e um estilo de vida saudáveis para proteger seus futuros bebês6 contra doenças.

Fonte: American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine - Volume 178 de 15 de julho de 2008

NEWS.MED.BR, 2008. Asma: nozes na gestação podem aumentar o risco desta doença em bebês. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/20455/asma-nozes-na-gestacao-podem-aumentar-o-risco-desta-doenca-em-bebes.htm>. Acesso em: 17 out. 2019.

Complementos

1 Sistema imunológico: Sistema de defesa do organismo contra infecções e outros ataques de micro-organismos que enfraquecem o nosso corpo.
2 Asma: Doença das vias aéreas inferiores (brônquios), caracterizada por uma diminuição aguda do calibre bronquial em resposta a um estímulo ambiental. Isto produz obstrução e dificuldade respiratória que pode ser revertida de forma espontânea ou com tratamento médico.
3 Gravidez: Condição de ter um embrião ou feto em desenvolvimento no trato reprodutivo feminino após a união de ovo e espermatozóide.
4 Sintomas: Alterações da percepção normal que uma pessoa tem de seu próprio corpo, do seu metabolismo, de suas sensações, podendo ou não ser um indício de doença. Os sintomas são as queixas relatadas pelo paciente mas que só ele consegue perceber. Sintomas são subjetivos, sujeitos à interpretação pessoal. A variabilidade descritiva dos sintomas varia em função da cultura do indivíduo, assim como da valorização que cada pessoa dá às suas próprias percepções.
5 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
6 Bebês: Lactentes. Inclui o período neonatal e se estende até 1 ano de idade (12 meses).
Gostou do artigo? Compartilhe!