Gostou do artigo? Compartilhe!

Um tipo de vitamina B3 pode tratar a dor crônica relacionada à inflamação

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Um tipo de vitamina1 B3, chamado ribosídeo de nicotinamida, alivia a dor persistente em ratos, sugerindo que também poderia potencialmente tratar a dor crônica em humanos. As descobertas são de um estudo publicado na Cell Reports Medicine.

A inflamação2 – a primeira linha de defesa do corpo contra lesões3 e patógenos – é a principal causa da dor. No entanto, algumas pessoas continuam a sentir dor mesmo após a resolução da inflamação2.

Para compreender porquê, Niels Eijkelkamp, da Universidade de Utrecht, na Holanda, e seus colegas analisaram o impacto da inflamação2 nas mitocôndrias4, as fontes de energia das células5. Pesquisas anteriores ligaram a dor crônica a mitocôndrias4 disfuncionais6, particularmente aquelas em células nervosas7 especializadas, chamadas neurônios8 sensoriais, que detectam alterações no ambiente.

Os pesquisadores injetaram uma substância que provoca inflamação2 nas patas traseiras de 15 ratos. Eles então mediram a quantidade de oxigênio consumido pelas mitocôndrias4 nos neurônios8 sensoriais dos animais, o que indica a função mitocondrial. Eles descobriram que uma semana depois, após a resolução da inflamação2, as mitocôndrias4 consumiram significativamente mais oxigênio do que antes da injeção9, sugerindo que a inflamação2 causou mudanças duradouras em sua função. Outras experiências ligaram estas alterações mitocondriais a uma maior sensibilidade à dor nos roedores, mesmo após a resolução da inflamação2.

Os pesquisadores analisaram então os subprodutos moleculares das reações químicas, chamados metabólitos10, dentro das mitocôndrias4 dos animais. Eles compararam estes com os metabólitos10 mitocondriais em camundongos que não sofreram inflamação2 induzida. A equipe descobriu que, após a resolução da inflamação2, os ratos apresentavam níveis inferiores ao esperado de ribosídeo de nicotinamida nas mitocôndrias4 de seus neurônios8 sensoriais. Este é um tipo de vitamina1 B3 essencial para a função mitocondrial.

Saiba mais sobre "O que é inflamação2", "O papel orgânico das vitaminas" e "Dor crônica: o que saber".

Assim, cerca de uma semana depois de induzir a inflamação2 num grupo separado de 12 ratos, Eijkelkamp e a sua equipa administraram à metade deles uma dose elevada de ribosídeo de nicotinamida – 500 miligramas por quilograma de peso corporal. Em comparação, a quantidade diária recomendada de vitamina1 B3 para a maioria dos adultos está entre 14 e 16 miligramas. Eles então avaliaram a sensibilidade dos animais à dor medindo a rapidez com que afastavam a pata do calor. Os ratos que não receberam ribosídeo de nicotinamida retraíram a pata duas vezes mais rápido, em média, do que aqueles que receberam, sugerindo que o suplemento alivia a dor.

Em conjunto, estas descobertas indicam duas coisas: primeiro, que a inflamação2 pode prejudicar a função mitocondrial nos neurônios8 sensoriais e que estas deficiências aumentam o risco de dor crônica, mesmo após a resolução da inflamação2. Em segundo lugar, tomar suplementos de ribosídeo de nicotinamida pode ajudar a tratar essa dor crônica, restaurando a função mitocondrial.

No entanto, as pessoas com dor crônica não devem apressar-se em tomar estes suplementos. “Esta pesquisa ainda está em roedores. Como isso se traduz para os humanos? Realmente temos que ver isso primeiro”, diz Eijkelkamp. Os ensaios clínicos11 podem mostrar que o ribosídeo de nicotinamida não tem efeito ou até mesmo tem consequências indesejadas, diz ele.

Mesmo que estas descobertas se traduzam em humanos, provavelmente só se aplicam a certos tipos de dor crônica, como a das doenças inflamatórias crônicas, diz Eijkelkamp. Por exemplo, mais de 20 por cento das pessoas com artrite reumatoide12 – uma doença crônica caracterizada por inflamação2 persistente das articulações13 – continuam a sentir dor mesmo com baixos níveis de inflamação2. Como tal, faria sentido testar estas descobertas primeiro nesse grupo demográfico.

Distúrbios mitocondriais e metabólicos induzidos pela inflamação2 nos neurônios8 sensoriais controlam a mudança da dor aguda para a crônica

Destaques

  • Distúrbios mitocondriais e metabólicos persistem em neurônios8 sensoriais após inflamação2.
  • O equilíbrio redox perturbado nos gânglios14 da raiz dorsal predispõe à falha na resolução da dor inflamatória.
  • A proteína mitocondrial ATPSc-KMT se liga ao equilíbrio redox celular perturbado.
  • A redução da expressão (knockdown) do gene ATPSCKMT ou a suplementação15 de nicotinamida adenina dinucleotídeo (NAD+) restauram as vias de resolução da dor que falham.

Resumo

A dor geralmente persiste em pacientes com doença inflamatória, mesmo quando a inflamação2 já diminuiu. Os mecanismos moleculares que levam a esta falha na resolução da dor e à transição para a dor crônica são pouco compreendidos.

A disfunção mitocondrial nos neurônios8 sensoriais está associada à dor crônica, mas seu papel na resolução da dor inflamatória não é claro. A inflamação2 transitória causa plasticidade neuronal, chamada de priming hiperalgésico, que prejudica a resolução da dor induzida por um estímulo inflamatório subsequente.

Identificou-se que o priming hiperalgésico em camundongos aumenta a expressão de uma proteína mitocondrial (ATPSc-KMT) e causa distúrbios mitocondriais e metabólicos nos neurônios8 sensoriais.

A inibição da respiração mitocondrial, a redução da expressão de ATPSCKMT ou a suplementação15 do metabólito16 afetado são suficientes para restaurar a resolução da dor inflamatória e prevenir o desenvolvimento da dor crônica.

Assim, distúrbios induzidos por inflamação2 dependentes de mitocôndrias4 em neurônios8 sensoriais predispõem a uma falha na resolução da dor inflamatória e ao desenvolvimento de dor crônica.

Leia sobre "Considerações sobre a clínica da dor" e "Hipovitaminoses".

 

Fontes:
Cell Reports Medicine, Vol. 4, Nº 11, em novembro de 2023.
New Scientist, notícia publicada em 08 de novembro de 2023.

 

NEWS.MED.BR, 2023. Um tipo de vitamina B3 pode tratar a dor crônica relacionada à inflamação. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/1461822/um-tipo-de-vitamina-b3-pode-tratar-a-dor-cronica-relacionada-a-inflamacao.htm>. Acesso em: 27 mai. 2024.

Complementos

1 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
2 Inflamação: Conjunto de processos que se desenvolvem em um tecido em resposta a uma agressão externa. Incluem fenômenos vasculares como vasodilatação, edema, desencadeamento da resposta imunológica, ativação do sistema de coagulação, etc.Quando se produz em um tecido superficial (pele, tecido celular subcutâneo) pode apresentar tumefação, aumento da temperatura local, coloração avermelhada e dor (tétrade de Celso, o cientista que primeiro descreveu as características clínicas da inflamação).
3 Lesões: 1. Ato ou efeito de lesar (-se). 2. Em medicina, ferimento ou traumatismo. 3. Em patologia, qualquer alteração patológica ou traumática de um tecido, especialmente quando acarreta perda de função de uma parte do corpo. Ou também, um dos pontos de manifestação de uma doença sistêmica. 4. Em termos jurídicos, prejuízo sofrido por uma das partes contratantes que dá mais do que recebe, em virtude de erros de apreciação ou devido a elementos circunstanciais. Ou também, em direito penal, ofensa, dano à integridade física de alguém.
4 Mitocôndrias: Organelas semi-autônomas que se auto-reproduzem, encontradas na maioria do citoplasma de todas as células, mas não de todos os eucariotos. Cada mitocôndria é envolvida por uma membrana dupla limitante. A membrana interna é altamente invaginada e suas projeções são denominadas cristas. As mitocôndrias são os locais das reações de fosforilação oxidativa, que resultam na formação de ATP. Elas contêm RIBOSSOMOS característicos, RNA DE TRANSFERÊNCIA, AMINOACIL-T RNA SINTASES e fatores de alongação e terminação. A mitocôndria depende dos genes contidos no núcleo das células no qual se encontram muitos RNAs mensageiros essenciais (RNA MENSAGEIRO). Acredita-se que a mitocôndria tenha se originado a partir de bactérias aeróbicas que estabeleceram uma relação simbiótica com os protoeucariotos primitivos.
5 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
6 Disfuncionais: 1. Funcionamento anormal ou prejudicado. 2. Em patologia, distúrbio da função de um órgão.
7 Células Nervosas: Unidades celulares básicas do tecido nervoso. Cada neurônio é formado por corpo, axônio e dendritos. Sua função é receber, conduzir e transmitir impulsos no SISTEMA NERVOSO.
8 Neurônios: Unidades celulares básicas do tecido nervoso. Cada neurônio é formado por corpo, axônio e dendritos. Sua função é receber, conduzir e transmitir impulsos no SISTEMA NERVOSO. Sinônimos: Células Nervosas
9 Injeção: Infiltração de medicação ou nutrientes líquidos no corpo através de uma agulha e seringa.
10 Metabólitos: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
11 Ensaios clínicos: Há três fases diferentes em um ensaio clínico. A Fase 1 é o primeiro teste de um tratamento em seres humanos para determinar se ele é seguro. A Fase 2 concentra-se em saber se um tratamento é eficaz. E a Fase 3 é o teste final antes da aprovação para determinar se o tratamento tem vantagens sobre os tratamentos padrões disponíveis.
12 Artrite reumatóide: Doença auto-imune de etiologia desconhecida, caracterizada por poliartrite periférica, simétrica, que leva à deformidade e à destruição das articulações por erosão do osso e cartilagem. Afeta mulheres duas vezes mais do que os homens e sua incidência aumenta com a idade. Em geral, acomete grandes e pequenas articulações em associação com manifestações sistêmicas como rigidez matinal, fadiga e perda de peso. Quando envolve outros órgãos, a morbidade e a gravidade da doença são maiores, podendo diminuir a expectativa de vida em cinco a dez anos.
13 Articulações:
14 Gânglios: 1. Na anatomia geral, são corpos arredondados de tamanho e estrutura variáveis; nodos, nódulos. 2. Em patologia, são pequenos tumores císticos localizados em uma bainha tendinosa ou em uma cápsula articular, especialmente nas mãos, punhos e pés.
15 Suplementação: Que serve de suplemento para suprir o que falta, que completa ou amplia.
16 Metabólito: Qualquer composto intermediário das reações enzimáticas do metabolismo.
Gostou do artigo? Compartilhe!