Gostou do artigo? Compartilhe!

NIH dos Estados Unidos revisa as diretrizes de uso da ivermectina para o tratamento de COVID-19

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Uma semana após o Dr. Paul Marik e o Dr. Pierre Kory – membros fundadores da Front Line Covid-19 Critical Care Alliance (FLCCC) – juntamente com o Dr. Andrew Hill, pesquisador e consultor da Organização Mundial da Saúde1 (OMS), apresentarem seus dados perante o NIH Treatment Guidelines Panel, o National Institutes of Health (NIH) atualizou sua recomendação sobre a ivermectina, tornando-a uma opção para uso na COVID-19.

A nova designação atualizou o status da ivermectina de “contra” para “nem a favor nem contra”, que é a mesma recomendação dada aos anticorpos2 monoclonais e plasma3 convalescente, ambos amplamente usados nos Estados Unidos.

Por não mais recomendar “contra” o uso de ivermectina, os médicos devem se sentir mais abertos na prescrição da medicação como outra opção terapêutica4 para o tratamento da COVID-19. Isso pode abrir caminho para a aprovação de uso de emergencial da Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos.

“A ivermectina é um dos medicamentos mais seguros, baratos e amplamente disponíveis do mundo”, observou o Dr. Kory, presidente da FLCCC Alliance. “Os estudos que apresentamos ao NIH revelaram altos níveis de significância estatística, mostrando benefícios de grande magnitude nas taxas de transmissão, necessidade de hospitalização e morte. Além do mais, a totalidade dos dados de testes que apoiam o uso da ivermectina não têm precedentes.”

Em sua atualização de recomendações de ivermectina, o NIH também indicou que continuará a revisar estudos adicionais assim que forem lançados. “Estamos animados com o fato de o NIH ter abandonado sua recomendação de 27 de agosto contra o uso de ivermectina para COVID-19”, continuou Kory. “Essa recomendação foi feita exatamente quando os numerosos estudos atraentes para ivermectina estavam começando a aparecer. Novos estudos ainda estão chegando e, conforme eles forem recebidos e revisados, esperamos que a recomendação do NIH para o uso de ivermectina seja a recomendação mais forte possível.”

As atuais metanálises de estudos de ivermectina em todo o mundo mostram uma tendência convincente em direção aos potentes benefícios da droga contra o vírus5 SARS-CoV-2. A ivermectina, desenvolvida em 1975, levou à erradicação de uma “pandemia” de doenças parasitárias em vários continentes e ganhou o Prêmio Nobel de Fisiologia6 ou Medicina de 2015 para seus descobridores, Dr. William Campbell e Dr. Ōmura Satoshi.

Em notícias relacionadas, o manuscrito escrito pelo FLCCC foi aceito para publicação, após uma rigorosa revisão por pares, no periódico Frontiers in Pharmacology. O artigo completo será publicado nas próximas semanas, mas a prévia pode ser encontrada aqui.

Veja também “Uso de máscaras durante a pandemia7 de COVID-19”, “Isolamento domiciliar de casos suspeitos ou confirmados da COVID-19” e “Eficácia das vacinas atualmente em uso contra a COVID-19”.

Fonte: Newswise, de 14 de janeiro de 2021

NEWS.MED.BR, 2021. NIH dos Estados Unidos revisa as diretrizes de uso da ivermectina para o tratamento de COVID-19. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/1388045/nih-dos-estados-unidos-revisa-as-diretrizes-de-uso-da-ivermectina-para-o-tratamento-de-covid-19.htm>. Acesso em: 5 mar. 2021.

Complementos

1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Anticorpos: Proteínas produzidas pelo organismo para se proteger de substâncias estranhas como bactérias ou vírus. As pessoas que têm diabetes tipo 1 produzem anticorpos que destroem as células beta produtoras de insulina do próprio organismo.
3 Plasma: Parte que resta do SANGUE, depois que as CÉLULAS SANGÜÍNEAS são removidas por CENTRIFUGAÇÃO (sem COAGULAÇÃO SANGÜÍNEA prévia).
4 Terapêutica: Terapia, tratamento de doentes.
5 Vírus: Pequeno microorganismo capaz de infectar uma célula de um organismo superior e replicar-se utilizando os elementos celulares do hospedeiro. São capazes de causar múltiplas doenças, desde um resfriado comum até a AIDS.
6 Fisiologia: Estudo das funções e do funcionamento normal dos seres vivos, especialmente dos processos físico-químicos que ocorrem nas células, tecidos, órgãos e sistemas dos seres vivos sadios.
7 Pandemia: É uma epidemia de doença infecciosa que se espalha por um ou mais continentes ou por todo o mundo, causando inúmeras mortes. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a pandemia pode se iniciar com o aparecimento de uma nova doença na população, quando o agente infecta os humanos, causando doença séria ou quando o agente dissemina facilmente e sustentavelmente entre humanos. Epidemia global.
Gostou do artigo? Compartilhe!