Atalho: 5RC9Z3R
Gostou do artigo? Compartilhe!

Programa Saúde da Família reduz mortalidade em até 14,69%

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

O Programa Saúde1 da Família foi ampliado nos últimos dois anos pelo Ministério da Saúde1 em 31,89%. Com isso, foi possível reduzir a mortalidade infantil2 nas áreas cobertas pelas equipes do programa em 14,69%. Ao final de 2002, a mortalidade infantil2 nas regiões atendidas pelo PSF chegava a 31,3 óbitos por mil nascidos vivos. Ao final de 2004, esse dado já havia caído para 26,7 óbitos. Os dados foram apresentados na última segunda-feira, dia 20, pelo ministro da Saúde1, Humberto Costa, durante a divulgação da pesquisa "Uma Avaliação do Impacto do PSF na Mortalidade Infantil2 no Brasil".

Quando há uma separação das causas da mortalidade infantil2, o levantamento feito pelo Ministério da Saúde1 mostra uma redução significativa também nos casos relacionados à diarréia3 e à infecção4 respiratória aguda. Nas áreas de ação do PSF, as mortes de crianças com até um ano por diarréia3 caíram 36,36% entre o final de 2002 e dezembro de 2004. Já as infecções5 respiratórias agudas diminuíram 24,24%.

Entre janeiro de 2003 e maio deste ano, o Ministério da Saúde1 investiu mais de R$ 4 bilhões nessa área - quase o dobro do valor aplicado no mesmo período anterior. A cobertura do programa aumentou de 54,9 milhões de pessoas, em 2002, para 72,4 milhões, em maio deste ano. Isso significou a inclusão de 17,5 milhões de pessoas no programa, com uma ampliação de 31,89%.

O Saúde1 da Família cresceu também em número de equipes e em municípios cobertos. Entre dezembro de 2002 e maio de 2005, foram criadas 5.712 novas equipes. Cada uma delas é composta por um médico, um enfermeiro, um auxiliar de enfermagem e seis agentes comunitários. O grupo tem por missão fazer o acompanhamento básico da população, prestando assistência mais simples de saúde1 e, principalmente, dando orientação e prevenindo doenças.

Fonte: Ministério da Saúde1

NEWS.MED.BR, 2005. Programa Saúde da Família reduz mortalidade em até 14,69%. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/saude/1046/programa-saude-da-familia-reduz-mortalidade-em-ate-14-69.htm>. Acesso em: 4 abr. 2020.

Complementos

1 Saúde: 1. Estado de equilíbrio dinâmico entre o organismo e o seu ambiente, o qual mantém as características estruturais e funcionais do organismo dentro dos limites normais para sua forma de vida e para a sua fase do ciclo vital. 2. Estado de boa disposição física e psíquica; bem-estar. 3. Brinde, saudação que se faz bebendo à saúde de alguém. 4. Força física; robustez, vigor, energia.
2 Mortalidade Infantil: A taxa de mortalidade infantil é o quociente entre os óbitos de menores de um ano ocorridos em uma determinada unidade geográfica e período de tempo, e os nascidos vivos da mesma unidade nesse período, segundo a fórmula: Taxa de Mortalidade Infantil = (Óbitos de Menores de 1 ano / Nascidos Vivos) x 1.000
3 Diarréia: Aumento do volume, freqüência ou quantidade de líquido nas evacuações.Deve ser a manifestação mais freqüente de alteração da absorção ou transporte intestinal de substâncias, alterações estas que em geral são devidas a uma infecção bacteriana ou viral, a toxinas alimentares, etc.
4 Infecção: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
5 Infecções: Doença produzida pela invasão de um germe (bactéria, vírus, fungo, etc.) em um organismo superior. Como conseqüência da mesma podem ser produzidas alterações na estrutura ou funcionamento dos tecidos comprometidos, ocasionando febre, queda do estado geral, e inúmeros sintomas que dependem do tipo de germe e da reação imunológica perante o mesmo.
Gostou do artigo? Compartilhe!