Atalho: 5VI9VQ4
Gostou do artigo? Compartilhe!

Níveis séricos da proteína RBP4 estão elevados em pessoas com predomínio de gordura intra-abdominal

A+ A- Alterar tamanho da letra
Avalie esta notícia

Pesquisadores americanos e alemães realizaram um estudo com 196 pessoas e relataram que os níveis de proteína RBP4 estão 60 vezes maiores em pessoas com predomínio de gordura1 visceral. Nas pessoas em que o tecido gorduroso2 predomina no subcutâneo3 os níveis desta proteína estão 12 vezes maiores. Pessoas com diabetes tipo 24 ou com intolerância à glicose5 mostraram uma expressão duas vezes maior da RBP4 em gorduras viscerais do que indivíduos com tolerância normal à glicose5.

A gordura intra-abdominal6 está associada à resistência insulínica, ao risco cardiovascular e a alguns tipos de tumores como os de mama7 e de intestino. A proteína RBP4, também conhecida como retinol-binding protein e cuja função é o transporte de vitamina8 A pelo organismo, é produzida pelas células9 de gordura1 e pelas células9 hepáticas10. Os pesquisadores observaram que as células9 de gordura1 do abdome11 produzem muito mais RBP4 do que as localizadas em outras partes do corpo.

O aumento dos níveis da RBP4 na circulação12 parece ser um bom indicador de resistência insulínica e de aumento de gordura abdominal13, dois fatores de risco difícieis de serem avaliados na clínica médica sem exames bioquímicos complexos ou de imagem. No futuro, a determinação no sangue14 dos níveis séricos da proteína RBP4 pode fornecer uma ferramenta simples para prever fatores de risco metabólicos e cardiovasculares, orientando o tratamento dos pacientes.

 

Fonte: Cell Metabolism

 

Leia também:

A relação cintura-quadril, e não o índice de massa corporal15, é a melhor medida de obesidade16 para avaliar o risco de um ataque cardíaco, segundo estudo publicado na revista The Lancet. Clique e calcule seu índice Cintura X Quadril

NEWS.MED.BR, 2007. Níveis séricos da proteína RBP4 estão elevados em pessoas com predomínio de gordura intra-abdominal. Disponível em: <https://www.news.med.br/p/medical-journal/11550/niveis-sericos-da-proteina-rbp4-estao-elevados-em-pessoas-com-predominio-de-gordura-intra-abdominal.htm>. Acesso em: 25 set. 2018.

Complementos

1 Gordura: Um dos três principais nutrientes dos alimentos. Os alimentos que fornecem gordura são: manteiga, margarina, óleos, nozes, carnes vermelhas, peixes, frango e alguns derivados do leite. O excesso de calorias é estocado no organismo na forma de gordura, fornecendo uma reserva de energia ao organismo.
2 Tecido Gorduroso: Tecido conjuntivo especializado composto por células gordurosas (ADIPÓCITOS). É o local de armazenamento de GORDURAS, geralmente na forma de TRIGLICERÍDEOS. Em mamíferos, existem dois tipos de tecido adiposo, a GORDURA BRANCA e a GORDURA MARROM. Suas distribuições relativas variam em diferentes espécies sendo que a maioria do tecido adiposo compreende o do tipo branco.
3 Subcutâneo: Feito ou situado sob a pele. Hipodérmico.
4 Diabetes tipo 2: Condição caracterizada por altos níveis de glicose causada tanto por graus variáveis de resistência à insulina quanto por deficiência relativa na secreção de insulina. O tipo 2 se desenvolve predominantemente em pessoas na fase adulta, mas pode aparecer em jovens.
5 Glicose: Uma das formas mais simples de açúcar.
6 Gordura Intra-Abdominal: Tecido gorduroso dentro da CAVIDADE ABDOMINAL, incluindo as gorduras visceral e retroperitoneal. É a gordura metabolicamente mais ativa do corpo, facilmente acessível para LIPÓLISE. O aumento da gordura visceral está associado com as complicações metabólicas da OBESIDADE.
7 Mama: Em humanos, uma das regiões pareadas na porção anterior do TÓRAX. As mamas consistem das GLÂNDULAS MAMÁRIAS, PELE, MÚSCULOS, TECIDO ADIPOSO e os TECIDOS CONJUNTIVOS.
8 Vitamina: Compostos presentes em pequenas quantidades nos diversos alimentos e nutrientes e que são indispensáveis para o desenvolvimento dos processos biológicos normais.
9 Células: Unidades (ou subunidades) funcionais e estruturais fundamentais dos organismos vivos. São compostas de CITOPLASMA (com várias ORGANELAS) e limitadas por uma MEMBRANA CELULAR.
10 Hepáticas: Relativas a ou que forma, constitui ou faz parte do fígado.
11 Abdome: Região do corpo que se localiza entre o TÓRAX e a PELVE.
12 Circulação: 1. Ato ou efeito de circular. 2. Facilidade de se mover usando as vias de comunicação; giro, curso, trânsito. 3. Movimento do sangue, fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos do corpo e do coração.
13 Gordura Abdominal: Tecido gorduroso da região do ABDOME. Dela fazem parte as GORDURAS SUBCUTÂNEAS ABDOMINAL e a INTRA-ABDOMINAL
14 Sangue: O sangue é uma substância líquida que circula pelas artérias e veias do organismo. Em um adulto sadio, cerca de 45% do volume de seu sangue é composto por células (a maioria glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e plaquetas). O sangue é vermelho brilhante, quando oxigenado nos pulmões (nos alvéolos pulmonares). Ele adquire uma tonalidade mais azulada, quando perde seu oxigênio, através das veias e dos pequenos vasos denominados capilares.
15 Índice de massa corporal: Medida usada para avaliar se uma pessoa está abaixo do peso, com peso normal, com sobrepeso ou obesa. É a medida mais usada na prática para saber se você é considerado obeso ou não. Também conhecido como IMC. É calculado dividindo-se o peso corporal em quilogramas pelo quadrado da altura em metros. Existe uma tabela da Organização Mundial de Saúde que classifica as medidas de acordo com o resultado encontrado.
16 Obesidade: Condição em que há acúmulo de gorduras no organismo além do normal, mais severo que o sobrepeso. O índice de massa corporal é igual ou maior que 30.
Gostou do artigo? Compartilhe!